Home Top Ad

Francisco Brennand tem trajetória contada em documentário que estreia no Canal Curta!

Share:

Francisco Brennand tem trajetória contada em documentário. (Imagem: Divulgação)
Pintor, desenhista, escultor e ceramista. Aos 90 anos de idade, Francisco Brennand é um artista de produção intensa e diversificada. Um dos principais nomes da arte brasileira em atividade, ele tem sua trajetória narrada no documentário “Francisco Brennand”, que chega ao Curta! na Terça das Artes, 13, às 21h25. Dirigido por Mariana Brennand Fortes, sobrinha-neta do artista, o filme parte do diário escrito por ele para revelar a intimidade de um criador que, desde 1971, vive em seu ateliê-oficina no distante bairro da Várzea, na cidade do Recife, onde também mantém um centro cultural.

Na Quarta de Cinema, 14, às 21h, estreia no Curta! a segunda leva de episódios da série exclusiva “A Linguagem do Cinema”. No episódio de retorno da série, o diretor Geraldo Sarno apresenta o trabalho e a obra do cineasta Eryk Rocha. Recém-premiado no Festival de Cannes pelo documentário "Cinema Novo" (2016), Eryk estudou na Escola Internacional de Cinema e Televisão, em Cuba, e desenvolveu carreira explorando principalmente o documentário. Fiel aos compromissos políticos e estéticos da geração de seu pai, Glauber Rocha, e ao experimentalismo da obra audiovisual de sua mãe, Paula Gaetan, ele explora com rara sensibilidade temas como a cultura andina, em "Pachamama" (2010), a música popular, em "Jards" (2012), e a condição contemporânea em "Transeunte" (2011). Erik também fez referências ao cinema e às raízes familiares em filmes como "Rocha que Voa" (2002) e no próprio "Cinema Novo". A série é uma coletânea de dez títulos em que cada episódio investiga o processo criativo de realizadores e técnicos durante 50 minutos. São eles Lúcia Murat, Cacá Diegues, Rosemberg Cariri, Edgard Navarro, Eryk Rocha, Ricardo Miranda, Walter Goulart, Cao Guimarães, Eduardo Nunes e Luiz Carlos Barreto.

Também na Quarta de Cinema, 14, só que mais cedo, às 20h, a faixa “A Vida é Curta” apresenta uma seleção de ficções soturnas. Para começar, estreia no Curta! “A Dama do Estácio”, filme do cineasta Eduardo Ades com os atores Fernanda Montenegro, Nelson Xavier e Joel Barcellos. Em cena, Fernanda Montenegro vive Zulmira, uma prostituta obcecada pela ideia de que vai morrer. Ao comprar um caixão, Zulmira acaba se envolvendo com o dono da funerária e pensa em deixar o Centro do Rio para viver em Copacabana. O filme é temperado por referências do diretor e roteirista Eduardo Ades: a música "O X do Problema", de Noel Rosa (que traz o verso "Sair do Estácio é que é o x do problema"), e a lembrança de uma cena de "A Falecida", filme de 1965 do diretor Leon Hirszman e que Fernanda Montenegro estrelou. Depois é a vez de “Esconde-esconde”, da diretora Eliana Fonseca. Em cena, Fernanda Torres e Raul Barreto interpretam um casal que fica trancado numa casa isolada em uma noite chuvosa. Para passar o tempo, eles resolvem brincar de esconde-esconde, mas algo terrível pode acontecer a qualquer momento. Encerrando a faixa, “A mão que afaga”, da diretora Gabriela Amaral Almeida. Na história, uma operadora de telemarketing tenta planejar a festa de aniversário de nove anos de seu único filho. O que parecia ser simples vira uma saga. 

Na Quinta do Pensamento, 15, às 23h, o Curta! exibe a segunda parte do documentário “O Guia Pervertido da Ideologia”. Na produção dirigida por Sophie Fiennes, o filósofo e sociólogo esloveno Slavoj Zizek analisa cenas e enredos de filmes de sucesso do cinema mundial para discutir as formas e os mecanismos de propagação ideológica. O longa-metragem, apresentado como uma série em três episódios no Curta!, recria cenários de filmes clássicos de modo que o filósofo apareça dentro deles, seja num bote salva-vidas de "Titanic" ou no banheiro do quartel de "Nascido para matar". Além de narrar e apresentar cenas e entrevistas, Slavoj Zizek também assina o roteiro do documentário.

Na Segunda da Música, 12, às 21h, o Curta! exibe o documentário "Vinicius". No filme, dirigido por Miguel Faria Jr., a vida, as criações e os amores de Vinicius de Moraes são revelados por amigos célebres da MPB e da cultura brasileira. Gilberto Gil, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Carlos Lyra, Chico Buarque, Francis Hime e Ferreira Gullar são alguns dos nomes que participam do longa. A produção enfoca, ainda, a essência criativa de Vinicius por intermédio das transformações do Rio de Janeiro em raras imagens de arquivo, entrevistas e interpretações de muitos de seus clássicos.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.