Home Top Ad

TV paga tem uma redução de 3,90% em sua base de assinantes em 12 meses

Share:

TV paga segue com mais de 729 mil a menos em sua base de assinantes. (Imagem: Reprodução) 
O número de assinantes de TV paga no Brasil permaneceu estável de dezembro de 2017 a janeiro de 2018. De acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgados nesta segunda-feira, dia 5 de março, a TV por assinatura apresentou redução de 0,16%, uma perda de 29.647 assinantes.  Em janeiro, foram registrados 17.972.539 contratos de TV por assinatura no país.  Em 12 meses, o serviço perdeu 729.017 contratos, o que corresponde a uma redução de 3,90%. 

Entre os grupos, em termos absolutos, a Claro foi a empresa que apresentou maior redução com uma queda de 38.348 contratos (-0,42%), em segundo lugar ficou a Oi, com queda de 9.862 contratos e em terceiro ficou a Vivo, que teve redução de 3.084 contratos (-0,19%), na comparação entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018. 

Na comparação de 12 meses, de dezembro de 2017 e janeiro de 2018, em termos absolutos, a empresa Claro registrou a maior queda, com redução de 829.397 contratos (-8,41%), em segundo lugar ficou a operadora Vivo com queda de 112.257 contratos (-6,64%) e em terceira posição a prestadora Nossa TV, que apresentou redução de 2.996 contratos (-2,34%).

Já a Oi e Sky cresceram suas bases em 201.186 (15,26%) e 140.059 (2,68%). A queda na soma de pequenos grupos econômicos, com menos de 50 mil assinantes cada, também foi acentuada: 38,46% em um ano, o que representa 126.754 assinantes.

Na Claro, a operação de DTH Claro TV foi a que mais sofreu com o churn. Em um ano, o DTH perdeu 616.183 assinantes; no período de um mês a queda foi de 38.101. Ou seja, a queda da Claro TV representou 77,89% da perda de base do grupo no período de um ano e 99,35% no mês. A operação de cabo Net perdeu 174.866 assinantes em 12 meses e apenas 247 no mês de janeiro deste ano, fechando o período com uma base de 7.169.386 assinantes.

Em relação ao market share, o grupo Claro perdeu em um ano 4,61 pontos percentuais, chegando a 50,27%. Separando as duas operações do grupo, a NET conquistou 0,62 ponto, chegando a  39,89%, enquanto a Claro TV perdeu 3,09 ponto, ficando com 10,38% de market share. A Oi foi a operadora que mais ampliou o market share em um ano, chegando a 8,45%, um crescimento de 1,12 ponto; seguida da Sky, que fechou janeiro com 29,83% da base de assinantes, uma evolução de 0,78 ponto em um ano.

Crescimento regional

Em termos percentuais, em 12 meses, o estado que mais cancelou contratos de TV por assinatura foi Paraíba com menos 13.652 contratos (-9,62%), seguido por Amapá, menos 2.181 contratos (-9,40%), por Sergipe, menos 8.638 contratos (-9,12%).  Em termos absolutos, a maior redução foi em São Paulo, que registrou menos 400.675 contratos (-5,58%), seguido de Rio de Janeiro, menos 92.898 contratos (-3,65%) e Bahia, menos 32.157 contratos (-5,32%).  

Em termos absolutos, de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, Santa Catarina foi o estado onde mais foram cancelados os contratos, registro de menos 7.727 contratos (-1,12%), seguido por Rio de Janeiro, menos 6.701 (-0,27%), e Minas Gerais, menos 6.337 contratos (-0,40%). Em termos percentuais, os maiores reduções foram em Pernambuco, menos 3.826 contratos (-1,14%), Santa Catarina, menos 7.727 contratos (-1,12%) e Ceará, menos 4.253 contratos (-1,08%). 





Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.