Home Top Ad

TV Brasil valoriza a obra de Antônio Abujamra e Sérgio Britto no Recordar é TV

Share:

(Imagem/Divulgação TV Brasil)
O programa Recordar é TV volta no tempo para homenagear os mestres dos palcos Antônio Abujamra e Sérgio Britto nesta terça (28), às 22h45, na TV Brasil. O tributo remete a produções da década de 1980, com trechos de "O Papo" e "Advogado do Diabo" da antiga TV Educativa do Rio. 

Nas atrações, os artistas analisam sucessos e fracassos, refletem sobre a arte de interpretar, comentam a relação com os críticos e destacam as montagens mais importantes da carreira. O conteúdo dos programas foi recuperado do acervo preservado pela emissora pública.

A vida e a obra do saudoso ator, diretor e apresentador Antônio Abujamra pautaram a entrevista que ele concedeu em 1989 para Ziraldo no programa "O Papo". Saudado pelo grande público após sua interpretação do personagem Ravengar, na novela "Que Rei Sou Eu?", que foi ao ar no mesmo ano, Abujamra lança mão de frases de efeito, sempre irreverente em suas colocações no diálogo com o cartunista.

A participação do ator, diretor, apresentador e roteirista Sérgio Britto no programa "Advogado do Diabo", exibido em 1988 pela extinta TVE do Rio é lembrada esta semana. Wolf Maia, Bárbara Heliodora e Paulo Fortes entrevistam o artista apaixonado pelo seu ofício. Durante a conversa, ele conta como abandonou a medicina para se dedicar ao teatro e resgata sua imersão nesse universo.

Crítica mordaz de Abujamra

O trabalho de Antônio Abujamra foi marcado pela inventividade, ousadia e provocação. O dramaturgo realizou espetáculos repletos de crítica e fantasia, eixos de sua personalidade. Homem de afetos, ele teve uma carreira consagrada na televisão, no cinema e no teatro. Bem-humorado, Abujamra tinha amplo conhecimento cultural e suas tiradas repletas de ironia eram apenas um aspecto da faceta desse genial nome das artes brasileiras.

Durante o diálogo com o cartunista Ziraldo, o ator e diretor comenta suas realizações nos palcos e nas telas. Pai do também artista Andé Abujamra, o homenageado reflete sobre suas andanças pelo mundo. Ele ainda aborda com profundidade a arte de interpretar sob a perspectiva de sua visão reflexiva e filosófica sobre a vida.

Natural do interior de São Paulo, Abu estudou filosofia e jornalismo. Após viagens no exterior, o dramaturgo foi um dos primeiros a introduzir os métodos teatrais de Bertolt Brecht e Roger Planchon nos palcos do Brasil. O espírito crítico do diretor esteve presente na efervescência do teatro nacional nas décadas de 1960 e 1970.

Antônio Abujamra faleceu em 28 de abril de 2015, aos 82 anos, devido a um infarto. Com sua sagacidade característica, apresentou o programa Provocações, da TV Cultura, durante quase quinze anos com um estilo próprio de conduzir entrevistas. 

Britto teve trajetória intimamente ligada ao teatro

Culto, inteligente e sarcástico, Sérgio Britto explorou todos os canais de comunicação. No teatro, porém, Sérgio Britto era único: sua vida e obra marcaram a história da dramaturgia no país. Considerado uma das grandes personalidades do teatro brasileiro, apresentou o programa semanal "Arte com Sérgio Britto", na TV Brasil. Na atração, entrevistou convidados diversos.

Sérgio Britto acompanhava as tendências do teatro moderno e participou de montagens arrojadas. Pioneiro da televisão no Brasil, criou, dirigiu e atuou por dez anos no Grande Teatro Tupi. Britto dirigiu "Ilusões Perdidas", a primeira novela da TV Globo, mas se dedicou principalmente à vida nos palcos, arte que rendeu a ele muitos prêmios.

Antes de trabalhar profissionalmente como ator, Sergio Britto atuou em peças amadoras. Graças a Paschoal Carlos Magno, entrou, em 1948, para o Teatro do Estudante e estreou em "Hamlet", com Sérgio Cardoso no papel principal.

Em 1959, Sérgio Britto, Ítalo Rossi, Fernanda Montenegro, Fernando Torres e Gianni Ratto fundaram a companhia "Teatro dos Sete" Dentre as peças marcantes encenadas está "O beijo no asfalto" de Nelson Rodrigues.

Fundador do "Teatro dos Quatro" com Paulo Mamede, Mimina Roveda e José Ribeiro Neto, o artista produziu 17 espetáculos entre 1978 e 1993. Ele recebeu os prêmios Molière e Mambembe pela peça "Os Veranistas".

Sérgio Britto morreu em 17 de dezembro de 2011, aos 88 anos, vítima de problemas cardiorrespiratórios.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.