Home Top Ad

Canal Brasil - Destaques da programação de 12 a 18 de novembro

Share:

Imagem/Divulgação Canal Brasil
Conheça os destaques da programação do Canal Brasil de 12 a 18 de novembro.
 
Espelho – Di Melo
Horário: SEGUNDA, DIA 12, ÀS 21H30
REPRISE
Classificação: Livre

Sinopse: Espelho chega à 13ª temporada sob o comando de Lázaro Ramos mantendo a premissa de discutir assuntos e revelar personalidades brasileiras. O programa tem compromisso com a reflexão de temas presentes na pauta da atualidade, através de bate-papos intimistas. Segundo o próprio ator, que segue à frente da atração como idealizador e apresentador, as entrevistas da nova temporada serão mais contundentes, em uma tentativa de entender o momento conturbado do país. O intérprete conduz as conversas – e assina a direção geral da série.

As discussões são em torno dos mais variados temas que movem o pensamento e a diversidade cultural brasileira. Lázaro recebe a nutricionista e apresentadora de televisão Bela Gil; os atores Silvio Guindane, Fernanda Torres; Andrea Horta, Debora Falabella, Monica Iozzi e Cacau Protásio; os músicos Caetano Veloso, Maria Rita e Di Melo, os escritores Nilton Bonder, Augusto Cury e Ana Maria Gonçalves, e as ativistas sociais Djamila Ribeiro e Tatiana Nascimento.

Neste episódio: O “imorrível” Di Melo conta como recebeu essa alcunha, relembra a gravação de seu icônico disco homônimo e fala sobre canções inéditas, frutos de sua parceria com Geraldo Vandré.

Eletrogordo – Sandra Coutinho
Horário: SEGUNDA, DIA 12, À 0H
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Sob direção de André Barcinski – também responsável por Nasi Noite Adentro –, João Gordo estreia a terceira temporada de sua atração no Canal Brasil, “Eletrogordo”, completando a faixa dos programas da meia-noite, que combinam humor, irreverência e sensualidade.

O cenário é uma oficina de eletrodomésticos e João passa os dias consertando liquidificadores, torradeiras, televisões de tubo, secadores de cabelo e vitrolas. De vez em quando, surge um cliente na loja e eles engatam um papo sobre televisão, música e cinema, suas grandes paixões. Os frequentadores desse estabelecimento são ecléticos e especiais. Nesta temporada, o apresentador conversa com os músicos Rafael Ilha, Leandro Lehart, Jimmy Luv, Simbas, Alex, Arrigo Barnabé, Sula Miranda e Sandra Coutinho; os apresentadores de televisão Marcelo Tas, Didi Wagner, Leão Lobo, Max Fivelinha e Leda Nagle; o ex-jogador de futebol Cesar Maluco; o cineasta Rodrigo Aragão e o comediante e vocalista Bruno Sutter, entre outros.

Vocalista da banda punk Ratos de Porão, o cantor fez história nos palcos com suas letras anárquicas e apresentações agressivas, e se aventurou no mundo da televisão, atuando como anfitrião em programas cômicos, como talk shows politicamente incorretos.

Na Roda do Samba – Samba de Buteco
Horário: TERÇA, DIA 13, ÀS 20H45
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Os 13 episódios dirigidos por Andre Di Kabulla embarcam nesse universo musical passando por apresentações das mais modernas às tradicionais, ambientes ricos em histórias e frequentados por personagens carismáticos e curiosos. A cada capítulo, o programa extrai depoimentos e imagens das peculiaridades do cotidiano carioca nas descontraídas reuniões, seu público constante, músicos, compositores, fundadores das rodas, suas grandes figuras, os bambas e seus pensamentos míticos e imortais.

Neste episódio: O programa visita o “Samba de Buteco”, roda no bairro de Jacarepaguá (RJ). O evento apadrinhado por Alexandre Pires tem origem no samba de Renato da Rocinha na comunidade da zona sul carioca.

Amigos, Sons e Palavras – Caetano Veloso
Horário: TERÇA, DIA 13, ÀS 21H30
REPRISE
Classificação: Livre

Sinopse: Mestre das letras e das harmonias, Gilberto Gil respondeu a centenas de perguntas ao longo de sua brilhante carreira. Foi questionado por suas canções, suas palavras e até por suas medidas políticas como ex-ministro da Cultura. Pela primeira vez em tantos anos de estrada, o compositor baiano troca de lugar e assume a posição de entrevistador, promovendo um bate-papo intimista com amigos e grandes nomes da cultura brasileira, assim como ele. Os questionamentos, no entanto, são encontros repletos de afeto e sem roteiro pré-estabelecido, nos quais o cantor extrai de quem senta à sua frente histórias divertidas e narradas em tom amistoso e com grande descontração.

Cada episódio da atração dirigida por Leticia Muhana e Patricia Guimarães começa com uma pequena apresentação musical do anfitrião, com apenas o violão em punho. A canção escolhida dá a primeira nota da conversa, que pode caminhar para os mais diversos âmbitos de acordo com a imaginação do convidado. No episódio de estreia, Caetano Veloso escuta Ok Ok Ok, sobre como o mundo espera um posicionamento de artistas sobre questões sem qualquer relação com o trabalho, e o papo envereda para a relação com a mídia. No encontro com Fernanda Torres, Super-Homem – A Canção dá o tom para uma discussão sobre o feminismo. Não Tenho Medo da Morte harmoniza o início de uma pauta sobre a perspectiva de Drauzio Varela com relação ao fim da vida. O programa traz ainda Maria Ribeiro, Fernando Henrique Cardoso, Lázaro Ramos, Fernando Grostein e Juca Kfouri, entre outros.

Neste episódio: “A gente não quer que o mundo acabe, mas o mundo fica ameaçando acabar”. Gilberto Gil recebe Caetano Veloso em conversa informal sobre o envelhecimento e o legado transmitido através dos filhos.

Transando com Laerte – Wagner Willian
Horário: TERÇA, DIA 13, À 0H
INÉDITO
Classificação: 12 anos

Sinopse: Laerte Coutinho é uma das mais irreverentes e provocantes figuras da cultura brasileira. A cartunista transgênero é referência artística quando o assunto é criar personagens politicamente incorretos e de humor ácido, desenvolvidos em pequenas frases. Saindo do mundo das tirinhas e embarcando ao universo da televisão, a chargista retorna ao Canal Brasil na quarta temporada do programa ao qual empresta seu nome para investigar temas contemporâneos a partir de entrevistas com os mais diversos convidados, entre artistas dos mais diversos campos.

A cantora transgênero Liniker abre a série de novos episódios dirigidos por Claudia Priscilla e Pedro Marques. A atriz Leona Johvs relaciona figuras importantes para sentir orgulho de sua transexualidade e comenta como descobriu a vocação artística. A musicista, diretora musical e pesquisadora Tunica Teixeira fala sobre sua relação com o amor e a religiosidade pujante de sua personalidade. O historiador, antropólogo e quadrinista André Toral analisa seu trabalho com comunidades indígenas e disserta como as histórias em quadrinhos se transformaram em vozes da periferia. O programa traz ainda entrevistas com Miriam Chnaiderman, Marcelino Freire e Renata Perón, entre outros.

Neste episódio: O escritor e desenhista Wagner Willian culpa a autocrítica que faz de si mesmo para a demora em lançar o primeiro trabalho e revela que jogou no lixo muitas de suas obras de arte do passado.

A Arte do Encontro – Laura Cardoso
Horário: QUARTA, DIA 14, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Tony Ramos encanta plateias brasileiras há mais de meio século, seja no cinema, teatro ou na televisão. Nos últimos anos, o intérprete adicionou mais uma habilidade ao seu já premiado currículo e assumiu a posição de apresentador de um programa de televisão. A bem-sucedida experiência traz o ator novamente à tela do Canal Brasil para retomar pelo terceiro ano, conversas com grandes nomes do cenário artístico brasileiro, entre companheiros de tantas décadas de profissão, como atores, cineastas e escritores.

A atração dirigida por Felipe Nepomuceno é um bate-papo informal entre o anfitrião e seu convidado, sem roteiro previamente estipulado. Em um cenário intimista, onde há apenas os envolvidos e uma pequena mesa, Tony abre uma conversa em torno de histórias de vida, infância e família, entremeadas por trajetórias profissionais. Entre as entrevistas, o apresentador faz leituras de trechos de livros relacionados à personalidade participante. A lista traz ícones da cultura nacional como Aguinaldo Silva, Aracy Balabanian, Arlete Salles, Denise Fraga, Drica Moraes, Eric Nepomuceno, Herson Capri, Jaqueline Laurence, Julio Bressane, Milton Gonçalves, Paulo Figueiredo, Teresa Cristina e Tizuka Yamazaki.

Neste episódio: Bárbara Paz assume o lugar até então ocupado por Tony Ramos em “A Arte do Encontro”. Primeira convidada, a atriz Laura Cardoso reflete sobre a solidão, a arte, o tempo e as adversidades.

Pornolândia – Marco Cidade
Horário: QUARTA, DIA 14, À 0H
INÉDITO
Classificação: 16 anos

Sinopse: A musa da pornochanchada Nicole Puzzi retorna à tela do Canal Brasil em entrevistas picantes, com membros do universo da pornografia e do erotismo no país. Sempre em tom irreverente, a apresentadora discute abertamente temas como fetiche, sensualidade, nudez artística e o mercado brasileiro de filmes adultos. A anfitriã está ainda mais curiosa e provocativa no quinto ano do programa, seja investigando as práticas sexuais menos comuns, revendo os velhos amigos ou conversando com figuras da indústria pornô.

Neste episódio: O diretor Marco Cidade, vencedor do Oscar do pornô em 2017, debate sobre a qualidade das produções nacionais, as preferências do público e a apreensão com o mercado de filmes eróticos.

O País do Cinema – Glenda Nicácio e Ary Rosa
Horário: QUINTA, DIA 15, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Fabiula Nascimento comandou, durante dois anos, um mergulho na história do cinema brasileiro em O País do Cinema. No terceiro ano da atração, a atriz passa o bastão para a também intérprete Andreia Horta, que assume a posição de apresentadora para receber realizadores, diretores e intérpretes e colocar em pauta uma abordagem crítica e informativa da produção nacional recente. O programa dirigido por Marcello Ludwig Maia foca sua atenção em filmes da mais recente safra da sétima arte do país. Entre os escolhidos estão trabalhos de premiados artistas como Laís Bodanzky, Julio Bressane, Cláudio Assis, Ruy Guerra, Camila Pitanga, Fellipe Barbosa, Sérgio Rezende, Caroline Leone, Carolina Jabor, Jorge Durán e Hilton Lacerda, entre outros.

Neste episódio: Glenda Nicácio e Ary Rosa, diretores de “Café com Canela”, manifestam a vontade de contar o cotidiano do Recôncavo Baiano e comentam o processo de criação que vai além da ficção.

Nasi Noite Adentro – Thiago Zanato
Horário: QUINTA, DIA 15, À 0H
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Os mistérios, segredos e personagens mais excêntricos da noite paulistana estão de volta ao Canal Brasil. Na nova temporada do programa comandado pelo vocalista do Ira!, o público acompanha as aventuras do anfitrião por lugares ainda mais inusitados da maior metrópole da América Latina.

Neste episódio: “Religião para mim é uma forma de resistência”. O diretor Thiago Zanato conta os bastidores do documentário “La Flaca”, que fala sobre o culto marginalizado da Santa Morte no México.

De Semelhanças e Coincidências – Episódio 03
Horário: SEXTA, DIA 16, ÀS 21H
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: A movimentação política em busca de condições de igualdade para grupos marginalizados e a batalha por maior representatividade são pautas em voga no mundo. O Canal Brasil participa dessa discussão exibindo em sua grade mostras como Pérolas Negras, Cine-Delas e Especial Orgulho LGBTQ+, oferecendo uma programação formada exclusivamente por títulos significantes no âmbito das lutas sociais e premiados em festivais nacionais e internacionais. Para trazer nova luz à relevância do debate político na sétima arte, a jornalista e apresentadora do Cinejornal, Simone Zuccolotto, investiga a questão no cinema brasileiro em entrevistas com alguns dos mais inspiradores diretores, artistas, escritores e filósofos do país.

A atração apresenta uma reflexão sobre a diversidade de narrativas e o papel modificador dos filmes na sociedade. O programa aborda produções do Cinema Novo, com o testemunho de um dos fundadores do movimento cinematográfico, Cacá Diegues, passando pelo processo da ditadura militar e, posteriormente, chegando aos lançamentos mais recentes. O roteiro é pautado pelas discussões identitárias e desigualdades enfrentadas pelas minorias no audiovisual brasileiro. A jornalista entrevista os cineastas Jeferson De, Lucia Murat, Gabriela Amaral, Marcelo Caetano, Maria Augusta Ramos, Silvio Tendler, Eduardo Valente, Hilton Lacerda, Eduardo Escorel e Calí dos Anjos; o jornalista e deputado Jean Wyllys; a atriz Mariana Nunes; o poeta Francisco Bosco; e a artista multimídia Linn da Quebrada.

Neste episódio: O terceiro episódio dessa série inspirada no papel político do audiovisual brasileiro relembra o período ditatorial, a importância do Cinema Novo e o lugar de contestação do artista.

O Som do Vinil – Lenine, Em Trânsito
Horário: SEXTA, DIA 16, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Charles Gavin continua, no 12º ano da série, sua investigação sobre a história da música nacional. Sob direção de Gabriela Gastal e do próprio apresentador, o ex-titã, ávido colecionador de discos raros, entrevista algumas das mais importantes personalidades do ramo para lembrar curiosidades e bastidores de discos fundamentais para a história do cancioneiro brasileiro.

Os episódios contemplam variados gêneros e promovem um passeio por diversas gerações da música brasileira. Há espaço para o trash metal do Sepultura em seu mais recente trabalho, Machine Messiah; o soul e blues de Liniker e os Caramelows; a música clássica regida pelo maestro João Carlos Martins em Ginastera Concerto for Piano and Orchestra; a MPB de Lenine com Em Trânsito e de Ney Matogrosso em Seu Tipo; o rock de Descivilização do Biquíni Cavadão e o rap de MV Bill em Declaração de Guerra. O programa traz ainda vinis de Fagner, Paralamas do Sucesso, Wilson Moreira, Vanguart, Benito di Paula e Carlos Lyra.

Neste episódio: Charles Gavin apresenta “Em Trânsito”, álbum de Lenine. O cantor revela como o momento caótico o fez ficar sem estímulo para criar e debate sobre o pouco poder dos criadores musicais.

502 – Michel
Horário: SEXTA, DIA 16, À 0H
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Em 2014, o fotógrafo Jorge Bispo transformou o seu projeto para a internet, o “Apartamento 302”, em um programa de televisão, o “302”, exibido no Canal Brasil. De lá pra cá, foram três temporadas em que Bispo recebeu mulheres comuns para se despirem (no sentido mais amplo da palavra) em frente à sua lente – e às câmeras de TV. Em 2018, o fotógrafo trará novidades para as telas: além da nova temporada de “302”, que estreou em junho, a partir de 28 de setembro, vai comandar o “502”, programa que explora a nudez masculina.

Assim como no “302”, a relação com corpo é um tema bastante presente no “502”. Mas assuntos como racismo, masculinidade, virilidade, sexualidade, claro, tamanho do pênis, também entram em questão quando homens tiram a roupa. Quanto ao ato de despir-se, Bispo afirmou que os caras o fazem de forma bastante semelhante às mulheres: “Venho me surpreendendo como não faz muita diferença. Mesmo com o tabu do tamanho do pênis, masculinidade e etc. Vi que existem homens com perfis variados assim como acontecia com as mulheres. Não consigo identificar uma característica própria dos homens nesse aspecto”, conta.

Neste episódio: “Quero morrer em uma orgia”. Michel se define como uma pessoa de família, apesar dos bacanais. O paulista destaca a vontade de viver de suas crônicas sexuais e se manifesta contra os tabus.

Chico Xavier – Episódio 02
Horário: SÁBADO, DIA 17, ÀS 16H
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Chico Xavier é uma personalidade inspiradora da história brasileira. Expoente do espiritismo no país, o mineiro psicografou mais de 450 livros e 10 mil cartas sem sequer cogitar lucrar com seu dom. Cativado pelo livro As Vidas de Chico Xavier, de Marcel Souto Maior, o diretor Daniel Filho reuniu grande elenco para narrar a biografia do médium, em obra estrelada por Nelson Xavier, Ângelo Antônio, Tony Ramos, Christiane Torloni, Giulia Gam, Letícia Sabatella, Giovanna Antonelli, Cássia Kis Magro, Pedro Paulo Rangel, entre outros.

A série caminha pela história do médium em todas as fases da vida. Na infância (vivido por Matheus Costa), seus relatos não são levados em consideração. Já adulto (interpretado por Ângelo Antônio), seu dom começa a aflorar e ele psicografa mensagens de espíritos desencarnados, em narrativas sobre as experiências deles nesse novo lugar onde habitam após a morte. O espírita desperta a ira do padre Julio Maria (Cássio Gabus Mendes), descrente de sua aptidão, e o religioso o acusa de ser uma fraude. Os anos se passam e, agora mais velho (na pele de Nelson Xavier), Chico ajuda a confortar a dor de Orlando (Tony Ramos), um ateu cujo filho com Glória (Christiane Torloni) faleceu em um acidente com uma arma.

Neste episódio: O segundo episódio dessa série adaptada do filme “Chico Xavier” acompanha o jovem Chico aprendendo a lidar com sua mediunidade e abrindo o seu primeiro Centro de Ajuda Espiritual.

Faixa Musical – Zerima, 40 Anos de Melodia
Horário: SÁBADO, DIA 17, ÀS 18H
Classificação: Livre

Sinopse: Derradeiro trabalho de Luiz Melodia, o show “Zerima” celebrou os 40 anos de carreira do cantor. No repertório, estão faixas como “Pérola Negra” e “Magrelinha”.

Cinejornal
Horário: SÁBADO, DIA 17, ÀS 21H
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: O Cinejornal é um programa semanal, apresentado por Simone Zuccolotto, no qual é pautado o melhor do cinema brasileiro.

MPB 73 – O Ano da Reinvenção
Horário: SÁBADO, DIA 17, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: O ano de 1973 foi marcado por uma grande revolução na música brasileira. Depois da década anterior ter revelado grandes artistas como Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso, Elis Regina e Edu Lobo, entre tantos outros, nos épicos festivais da canção, o momento trouxe novas personalidades aos palcos nacionais. Em apenas 365 dias, os compositores do decênio anterior se consolidaram como nomes memoráveis da MPB e o Brasil foi apresentado aos discos de estreia de Secos & Molhados, Raul Seixas, Luiz Melodia, Gonzaguinha, Raimundo Fagner, João Bosco e Walter Franco. A série documental com direção artística de João Faissal, roteiro e direção de conteúdo de Celio Albuquerque resgata a importância do período na nossa cultura a partir do depoimento de músicos, jornalistas e historiadores.

O programa contextualiza o Brasil e o mundo no ano de 1973 para mostrar como o período foi fértil para a produção local. Cada episódio trata de um tema específico, como a censura do regime militar, a ascensão do samba na época, o rock brasileiro, a importância de icônicas capas de LP, a produção fora do eixo Rio-São Paulo e a renovação da bossa nova. Para isso, a atração convida músicos como Odair José, Charles Gavin e Roberto Menescal, além de jornalistas como Silvio Essinger, Paulo Cesar de Araújo e Renato Terra, para trazer detalhes dos bastidores da época. Cada depoimento é complementado por um extenso trabalho de pesquisa com apresentações e entrevistas de artistas que marcaram o ano e continuam fundamentais para a história da música brasileira.

Neste episódio: O episódio destaca álbuns icônicos de 1973 e o investimento das gravadoras em propostas mais experimentais, disseminando artistas como Hermeto Pascoal, Tom Zé, Hareton Salvanini e Raul Seixas.

Xingu – Episódio 02
Horário: DOMINGO, DIA 18, ÀS 17H
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: O cineasta Cao Hamburguer assinou, em 2010, um longa-metragem sobre a história dos irmãos Villas-Bôas, os primeiros homens brancos a adentrar as reservas indígenas do norte do estado do Mato Grosso e principais responsáveis pela criação do Parque Nacional do Xingu. A série resgata o início do percurso dos três revolucionários expedicionários pelo interior do país. O movimento ficou conhecido como “Marcha pelo Oeste”, e foi ordenado pelo então presidente Getúlio Vargas, em 1943. Os irmãos Cláudio (João Miguel), Leonardo (Caio Blat) e Orlando (Felipe Camargo) deixaram para trás a formação acadêmica relevante para embarcar em uma aventura sem precedentes pelo centro-oeste do Brasil.

Em meio às matas e rios, eles se deparam pela primeira vez com índios da região. No lugar do enfrentamento visado pelas autoridades e por posseiros, desejosos de trazer o chamado progresso à região, escolheram o diálogo e convívio pacífico, buscando entender a língua, os costumes e a relação deles com a natureza. Os Villas-Bôas formam um trio de personalidades distintas que se completam de maneira fundamental para o sucesso. Orlando intermedeia os contatos entre locais e o governo. Cláudio é idealista e estabelece relações de fidelidade com os novos conterrâneos; e Leonardo é vibrante e corajoso, mas a juventude pode colocar em risco as conquistas. Sintetizando 20 anos passados pelos familiares no local, a atração mostra como eles foram figuras cruciais para garantir o direito fundamental dos indígenas à demarcação de suas terras.

Neste episódio: O segundo episódio acompanha os efeitos devastadores da chegada do homem branco nas tribos nativas do Xingu e o compromisso dos irmãos Villas-Bôas com os índios pela demarcação de terras.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.