Home Top Ad

Trilha de Letras discute o ofício do ‘ghost writer’ e sua dimensão na literatura brasileira

Share:

FOTO: Divulgação: TV Brasil
O apresentador Raphael Montes bate um papo sobre ‘ghost writer’, ou ’escritor-fantasma’ (em português) com a jornalista Tânia Carvalho no programa Trilha de Letras desta segunda (4), às 18h30, na TV Brasil.
 
Autora de mais de duas dezenas de livros, a convidada conta como é a relação entre ghost e o ‘autor’ na entrevista à atração literária da emissora pública. Ela revela curiosidades sobre o ofício e destaca a importância da confidencialidade que envolve as partes.
 
O Trilha de Letras aprofunda análise sobre o trabalho dos ‘ghost writers’ que transformam em texto a ideia dos outros e não levam o crédito por isso. Comuns em países como EUA e Inglaterra, esses profissionais começam a se firmar no Brasil. Tânia Carvalho é uma das “escritoras fantasma” mais requisitadas do país.
 
Em sua carreira, a escritora redigiu mais de 12 biografias para a Coleção Aplauso. Tânia é responsável de obras sobre personalidades da dramaturgia brasileira como Tony Ramos, Ney Latorraca, Aracy Balabanian e Tônia Carrero.
 
No Brasil, a figura do ghost writer ainda não é tão conhecida, mas está presente cada vez mais na literatura. A profissão ganhou certe repercussão popular no país em 2005, depois do sucesso editorial do livro "O Doce Veneno do Escorpião". Por trás do relato da ex-garota de programa Bruna Surfistinha, estava o jornalista Jorge Tarquini.