Home Top Ad

TV paga perde quase 900 mil assinantes nos últimos 12 meses

Share:

Reprodução 
Nos últimos 12 meses, 899,36 mil residências (-5,01%) cancelaram o serviço de TV paga no país. Dessa forma, o Brasil chegou em abril de 2019 com 17,07 milhões de domicílios com TV paga. Os números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta quarta-feira, dia 29 de maio, também informam 168,94 mil cancelamentos em relação a março de 2019 (-0,98%).

De acordo com os números de abril de 2019, as maiores operadoras de TV paga no país são Claro com 8,34 milhões de assinaturas (48,85% do mercado), SKY com 5,12 milhões (29,97%), Oi com 1,59 milhão (9,32%) e Vivo com 1,50 milhão (8,80%). Nos últimos 12 meses, dessas apenas a Oi cresceu, mais 61,65 mil residências (+4,03%) passaram a contar com o serviço da operadora. Das grandes operadoras, a Oi também foi a única a apresentar crescimento em abril na comparação com março deste ano, mais 3,14 mil residências (+0,20%).

Em números absolutos, a operadora de TV por satélite Sky foi a que mais desligou. Foram 70,5 mil contas encerradas, retração de 1,36% em relação a março. Em seguida veio a Claro, que encerrou 50,8 mil contratos (-0,61%), e provedores locais, com 18,88 mil cancelamentos (-8,06%).

Na distribuição por tecnologias, a Claro teve queda de 18,4 mil assinantes no DTH (fechando com uma base de 1,42 milhão de usuários) e a tecnologia de cabo (NET) perdeu 32,3 mil assinantes em abril, fechando com uma base de 6,91 milhões de assinantes. Já a Oi TV cresceu 3 mil assinantes em abril e voltou a encostar nos 1,6 mil assinantes. As pequenas operadoras perderam 28 mil assinantes no mês.

Na comparação anual, com abril de 2018, houve encolhimento de 5% do mercado de TV paga brasileiro, com a perda de 899,36 mil assinantes. A Claro foi a empresa que mais desligou (-616 mil), seguida de Sky (-152 mil) e Vivo (-97 mil). A Oi registrou crescimento de 4%, com adição de 61,64 mil usuários.

A Prestadoras de Pequeno Porte, que provêm o serviço de TV paga a 521,63 mil residências (3% do mercado) nos números de abril de 2019, registaram retração de 93,57 mil assinaturas (-15,21%) nos últimos 12 meses. No entanto, as prestadoras independentes, que não possuem outorga de outros serviços de telecomunicações, cresceram de 11,52 mil (+3,35%) no mesmo período.  Os números do Serviço de TV por Assinatura estão no Portal da Anatel. Nas planilhas disponibilizadas pela Agência, há informações por empresas, grupos, tecnologias, municípios e UFs.

Reestruturação na Claro TV

No mês de maio, o grupo Claro Brasil voltou a mudar a estrutura de produtos de TV paga e consolidou novamente a tecnologia de DTH (Claro TV) sob a mesma área responsável pelas vendas e operação da Net (cabo). Com isso, Agrício Neto, que comandava a área de DTH, deixou a empresa. Agora, cabo e DTH compartilham a mesma estrutura na unidade de negócios pessoais, residenciais e PME, comandada por Paulo César Teixeira. A mudança se deu um ano após a tentativa de reorganizar a área de TV paga para montar uma estrutura específica para DTH, dadas as especificidades do mercado, mas com o mercado ainda em retração, a otimização de estruturas passou a fazer mais sentido. Especula-se no mercado que a unificação seja mais um passo em direção à unificação de marcas de TV paga sob bandeira Claro, mas esta estratégia ainda é tratada com cuidado internamente. *Com informações Telaviva.