Home Top Ad

TV Brasil presta tributo a Ruth de Souza no Recordar é TV deste sábado

Share:

Divulgação TV Brasil
Em homenagem à atriz Ruth de Souza, que faleceu no último domingo (28), aos 98 anos, a TV Brasil leva ao ar um conteúdo histórico exclusivo com a artista preservado no acervo da emissora pública neste sábado (3), às 19h30, no programa Recordar é TV. O especial também vai ficar disponível no aplicativo EBC Play.

Para reverenciar a vida e a obra dessa dama da dramaturgia, a atração resgata uma entrevista que Ruth de Souza concedeu ao jornalista Araken Távora, em 1977, no programa "Os Mágicos", da antiga TVE do Rio de Janeiro.

Na conversa, ela destaca a estreia no Theatro Municipal do Rio e a repercussão do filme "Sinhá Moça" (1953), atuações que demonstram o pioneirismo da atriz. Ruth de Souza ainda aborda a infância, comenta a trajetória artística, fala do encontro com Abdias do Nascimento e reflete sobre o Teatro Experimental do Negro.

Considerada uma das grandes personalidades da dramaturgia nacional, a artista tinha mais de 70 anos de carreira, com dezenas de personagens marcantes na televisão, no cinema e no teatro. Ela estava internada há alguns dias em um hospital do Rio de Janeiro por causa de uma pneumonia.

Com quase 40 produções para tevê, entre novelas, séries e participações especiais, Ruth de Souza atuou em mais de 30 filmes e cerca de 20 peças. Referência para várias gerações de atores, a saudosa homenageada desempenhou papel importante como pioneira seja nos palcos ou nos estúdios.

Papo sobre histórias da carreira

Durante a conversa com o jornalista Araken Távora, a atriz Ruth de Souza recorda passagens marcantes de sua trajetória artística. Ela lembra de sua estreia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro com pouco mais de 20 anos na década de 1940.

Também explica o sucesso do filme "Sinhá Moça" (1953) no Festival de Veneza no ano seguinte. "Eu gosto de trabalhar. Então sempre me apaixono pelos personagens. Acho que Sinhá Moça é meu cartão de visitas", disse.

No decorrer da conversa, Ruth de Souza evoca sua luta afirmativa enquanto artista, mulher e negra. O programa ainda conta com os depoimentos de personalidades que trabalharam com ela como o ator, escritor e sambista Haroldo Costa e o saudoso cineasta Roberto Farias.

Pioneirismo na dramaturgia

A homenageada foi a primeira atriz negra a se apresentar no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 1945, quando Ruth de Souza atuou na peça "O Imperador Jones", de Eugene O’Neil.

A artista também foi a primeira brasileira indicada a um prêmio internacional de cinema no Festival de Veneza, em 1954. Na ocasião, Ruth de Souza concorreu ao reconhecimento ao interpretar uma personagem no drama "Sinhá Moça", longa dirigido por Tom Payne.

Ruth de Souza ainda fez história na televisão, veículo em que também foi uma das pioneiras. A atriz passou por diversos canais como TV Tupi, Record, TV Excelsior e Globo. Ela foi a primeira intérprete negra a protagonizar uma novela. Na trama de "A Cabana do Pai Tomás" (1969), ela viveu a personagem Tia Cloé.

A edição do Recordar é TV sobre Ruth de Souza foi exibida originalmente em 21 de novembro de 2017, na programação especial da emissora pública durante a Semana da Consciência Negra. Esse episódio do programa da TV Brasil teve apresentação da jornalista Karina Cardoso.

Edições temáticas e tributos

O programa Recordar é TV leva ao telespectador conteúdos que representam momentos importantes da memória da televisão brasileira a partir de material conservado no acervo da emissora pública com os registros feitos na época da TVE do Rio de Janeiro.

Shows, programas de auditório, grandes entrevistas, matérias jornalísticas marcantes, musicais e peças de teledramaturgia serão revisitados em nova roupagem pela atração da TV Brasil.

O objetivo é tornar esses vídeos de acervo atraentes ao grande público e alvo da curiosidade daqueles que se interessam pela história das mídias como um dos expoentes da cultura nacional.

Para as próximas semanas estão previstas edições sobre personalidades como o escritor João Ubaldo Ribeiro, o diretor de teatro Antunes Filho, o ex-jogador Carlos Alberto Torres. o músico Jackson do Pandeiro e o crítico de cinema Rubens Ewald Filho.

O Recordar é TV também vai ao ar em horários alternativos na programação da TV Brasil. As produções históricas que resgatam o arquivo do canal estão no site da emissora pública no endereço http://tvbrasil.ebc.com.br/recordaretv. Esses conteúdos ainda podem ser acompanhados no aplicativo EBC Play, disponível nas versões Android, iOS e no site http://play.ebc.com.br.