Home Top Ad

Cultura e tradição embalam as apresentações do som de raiz no Brasil Caipira da TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
O Brasil Caipira recebe três duplas que valorizam a tradicional música de raiz neste domingo (20), às 9h, na TV Brasil. O apresentador Luiz Rocha conversa com as duplas Valdir Viola & Demazinho, Diego Alves & Rafael e Léo Cafundó & Marquinho no estúdio da emissora pública. O programa também vai ao ar na Rádio Nacional e está no aplicativo EBC Play.

Demazinho fazia carreira solo como "Demazinho dos teclados" e tocava MPB, bossa nova e bailão até conhecer Valdir Viola. Ao vê-lo tocar, fez o convite para formar uma dupla de música caipira que está há cerca de seis meses na estrada. Valdir Viola & Demazinho fazem performances e participam de programas de rádio em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Nessa edição do Brasil Caipira, a dupla mostra seu talento ao apresentar as músicas "Recanto de saudade" (J. Silva), "Vergonha de carreiro" (Valtair Bertoli) e "Caneca esmaltada" (Valtair Bertoli / João Miranda).

Os mineiros Diego Alves e Rafael formaram a dupla caipira em março de 2018, mas a amizade entre os dois já passa de uma década. Diego é artesão e trabalha em uma madeireira com a família, enquanto Rafael atua na roça fazendo plantio e cultivo de grãos e laranja.

Eles se destacaram no Festival do Cerrado de Brasília 2018 e planejam fazer a gravação do primeiro CD. No programa, eles tocam "Lavrador de fé" (Francisco Ramos / Paraíso), "Tá bom do jeito que tá" (Rubens Simões / Rafael Violeiro) e "Velhos tempos" (Vadico Catireiro).

Nascidos na cidade de Perdões, no interior de Minas Gerais, Léo Cafundó & Marquinho formam dupla desde meados de 2016. Léo Cafundó era professor de violão de Marquinho quando perceberam que suas vozes harmonizavam bem e decidiram firmar parceria.

Em maio de 2017, gravaram o álbum "Sentimento", com cinco músicas. Um problema nas cordas vocais de Marquinho provocou uma pausa na carreira da dupla, mas em 2019 eles retomaram os ensaios. Além da música que dá título ao disco, eles cantam "Tropeiro da esperança" (Léo Cafundó) e "Estrela da manhã" (Léo Cafundó / Quinzinho Viola).