Home Top Ad

Cinemax exibe Devotados ao Meio Ambiente, novo episódio da série 'Missões de Vida'

Share:

Divulgação HBO
Mario Mantovani, ativista da Fundação S.O.S. Mata Atlântica (São Paulo- SP) e Cristina Harumi, médica veterinária da Associação Mata Ciliar (Jundiai- SP) são os personagens de Devotados ao Meio Ambiente, episódio inédito da série Missões de Vida, que vai ao ar nesta terça-feira, 12 de maio, às 18h55. Eles são exemplos de engajamento na defesa do meio-ambiente e na luta pelos animais.

No ar, em 10 programas, com episódios inéditos exibidos no canal Cinemax, às terças-feiras, às 18h55 e na HBO GO, Missões de Vida é resultado de uma parceria entre a HBO, a GRIFA FILMES e a NÓS.  Criada por Ana Cláudia Streva e Bruno Modolo, que assina o roteiro ao lado de Selma Perez e Paulo Mattos, a série é produzida por Roberto Rios, Eduardo Zaca, Patricia Carvalho e Rafaella Giannini da HBO Latin America Originals, e por Fernando Dias e Mauricio Dias, da GRIFA FILMES, e Ana Cláudia Streva, da NÓS. A direção é de Mauro Martins, Hélcio Alemão Nagamine e Carlos Baliú, com direção geral de Mara Mourão (dos premiados longas Doutores da Alegria e Quem Se Importa).

Devotados ao Meio Ambiente- Mario Mantovani e Cristina Harumi
Canal Cinemax: terça-feira, 12 de maio, às 18h55 - NOVO EPISÓDIO- 7

Desde 1991, Mario Mantovani trabalha na Fundação SOS Mata Atlântica, ONG criada em 1986 com a missão de defender a flora e a fauna, buscando um desenvolvimento sustentável. Como diretor de políticas públicas da entidade, ele atua no Centro de Experimentos Florestais , na cidade de Itu, e também na Frente Parlamentar Ambientalista, onde se dedica à defesa da aprovação de leis ambientais importantes no Congresso Federal.

Em Missões de Vida, Mantovani conta que seu engajamento por causas sociais e ambientais começou ainda na década de 70, quando cursou Geografia na PUC , em São Paulo. Também relembra a experiência na Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, de 1983 a 1987, quando auxiliou na criação de ONGs ambientalistas. Sobre o trabalho em várias frentes, no campo, na capital paulista e em Brasília, explica: “O meu trabalho de ambientalista é ir para perto do problema, onde ele é gerado".

Há mais de 30 anos, a médica veterinária Cristina Harumi trabalha na Associação Mata Ciliar (AMC), em Jundiaí (SP). A entidade é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) que nasceu em 1987 para lutar pela conservação dos cursos de água no interior do estado de São Paulo. Em 1997, ela participou da criação do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres, que também faz parte da OSC e reúne tratadores, veterinários e biólogos para oferecer abrigo, resgate e recuperação de animais silvestres, como aves e onças.

Em Missões de Vida, Cristina conta como seu trabalho e sua vida estão integrados. Foi no zoológico de Pedreira, também no interior de SP, onde conheceu seu companheiro Jorge Bellix de Campos, atual presidente da Mata Ciliar. Ele era contra o zoológico, até quando entendeu o caráter preservacionista da flora e da fauna da iniciativa.  “A briga virou namoro e hoje trabalhamos na educação ambiental juntos”, explica Cristina.