Home Top Ad

No Esporte Espetacular’, mostra uma das atuações mais marcantes do tricampeão Ayrton Senna

Share:

Reprodução

Por sete vezes, Ayrton Senna correu no Brasil e não conquistou a vitória. A cada ano que passava, este tabu incomodava mais o piloto, até porque em 1991 ele estava começando a quarta temporada na McLaren, que dominara os três anos anteriores da Fórmula 1. Foi quando chegou o dia 24 de março. Dele não poderia passar. Então bicampeão do mundo, Senna liderou todos os treinos. Cravou a pole-position mesmo com as ameaçadoras Williams de Mansell e Patrese no encalço. O que aconteceu no domingo, no entanto, atropelou qualquer roteiro. Uma corrida histórica, dramática, que terminou com o brasileiro extenuado dentro do carro. É este capítulo marcante na carreira do piloto que a TV Globo transmite na íntegra, com a narração original de Galvão Bueno, neste domingo, dia 10, no 'Esporte Espetacular'.
 
De casa, Galvão Bueno conversa ao vivo com os apresentadores Lucas Gutierrez e Barbara Coelho. Outro convidado ilustre, também por vídeo, é o piloto Bruno Senna, sobrinho do tricampeão. No ano passado, ele teve a honra de guiar o carro do primeiro título mundial de Ayrton Senna neste mesmo Autódromo de Interlagos, no fim de semana do Grande Prêmio do Brasil. Além dos dois, o ex-piloto italiano Riccardo Patrese, segundo colocado naquela corrida histórica, gravou um depoimento para relembrar aquele dia em São Paulo.
 
O drama de Ayrton Senna começou na parte final da prova. Um problema no câmbio, que naquela época ainda era manual, fez com que ele gradativamente perdesse as marchas da McLaren de número 1. Ficou apenas com a sexta engatada nas sete voltas finais, com um esforço fora do comum para se manter na pista. A diferença para Patrese rapidamente caiu. Nas voltas finais, Senna tirou forças sabe-se lá de onde para cruzar a linha de chegada na frente pela primeira vez em casa. De ponta a ponta.
 
"Foi uma grande vitória do Ayrton Senna. No ano do tricampeonato, foram seis triunfos na temporada, mas este foi especial. O primeiro no Brasil, que fez tremer a arquibancada de Interlagos. Todo o drama no final, o carro com problema, os adversários se aproximando...", lembra Galvão.
 
Vale a pena acordar cedo neste domingo de Dia das Mães para ver uma atuação digna de um gênio. A primeira vitória em Interlagos teve Senna em sua melhor forma. É impossível não se emocionar com o grito no rádio logo após a bandeira quadriculada. É Senna em sua mais pura essência, em alma e coração.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.