Home Top Ad

Pessoas com deficiência auditiva que praticam futebol participam do Programa Especial

Share:

Divulgação TV Brasil
A penúltima edição inédita da temporada do Programa Especial recebe atletas com deficiência auditiva que jogam futebol neste sábado (6), às 9h30, na TV Brasil. O bate-papo da equipe da atração com esses profissionais do esporte está no aplicativo EBC Play.

A produção da emissora pública entrevista Mariana Gomes, jogadora de futsal feminino que é surda; a treinadora da seleção brasileira de futebol de surdos, Cristina Lima, que é ouvinte; e os atletas Matheus Melo, Luan Albino e Vitor Hugo Silva, que integram a seleção carioca.

Atleta de futsal feminino da Associação de Surdos do Rio de Janeiro (ASURJ), Mariana Gomes também trabalha na Federação Desportiva dos Surdos do Estado, com o objetivo de fomentar atividades físicas relacionadas a mulheres. A jogadora fala sobre a importância de disputar e vencer campeonatos da modalidade.

"Ganhar esses prêmios significa muita emoção porque o objetivo ao conseguir essas medalhas é mostrar como que a comunidade surda é forte. Muitos ouvintes não sabem dos nossos movimentos relacionados ao esporte. Eles pensam que os surdos são incapazes e não conseguem. Mas a gente pode mostrar através do esporte a nossa potencialidade", defende Mariana.

Treinadora da seleção brasileira de futebol de surdos, Cristina Lima é ouvinte e começou com um projeto social feminino, o "Estrela nova" com o qual passou a trabalhar também com pessoas com deficiência auditiva, após uma partida contra o time feminino da Federação do Rio de Surdos.

Ela explica quais são as categorias da modalidade. "O desporto surdo tem três categorias. Futsal, em quadra de salão, com competições municipais, estaduais, brasileiro e internacional. O mesmo é o Fut7, em campo de grama sintética, com sete atletas. Temos o futebol de campo com 11 jogadores", conta.

Cristina diz que é possível migra de modalidades. "Todos os atletas são avaliados. Podem jogar futsal, Fut7 e futebol de campo. Então, assim, eu tenho um atleta que ele joga futsal, eu posso convocar ele para o campo", afirma a técnica.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.