Home Top Ad

Recordar é TV resgata legado de Dorival Caymmi neste sábado na TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
O programa Recordar é TV celebra a vida e a obra de Dorival Caymmi neste sábado (8), às 20h30, no mês em que se lembram os 12 anos de morte do artista. Referência na cultura baiana, o homenageado fez história na cena da música brasileira como cantor, compositor e violonista. Caymmi, que também pintava e atuava, faleceu aos 94 anos, em 16 de agosto de 2008, de insuficiência renal, no Rio de Janeiro.

Além de uma vasta obra identificada com a Bahia, Dorival deixou uma descendência também ligada ao universo musical. Todos os seus três filhos também são cantores: Nana Caymmi, Dori Caymmi e Danilo Caymmi, assim como as netas Juliana Caymmi e Alice Caymmi.

Para reverenciar a produção artística do músico, a TV Brasil utiliza seu vasto acervo preservado para mostrar uma descontraída conversa de Dorival Caymmi com o poeta, compositor e produtor cultural Hermínio Bello de Carvalho, em 1985, no programa "Contra-Luz", da TVE do Rio de Janeiro.

No conteúdo recuperado pela emissora pública em seu arquivo, Caymmi canta sucessos como "Você já foi à Bahia?", "Saudade de Itapoã", "Oração de mãe menininha", "Vatapá", "Marina" e "Saudade da Bahia" acompanhado do grupo instrumental Camerata Carioca. Na entrevista, ele ainda fala sobre Tom Jobim, Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade e o candomblé.

Caymmi teve experiências com diversas artes

Dorival foi uma das principais figuras da música popular brasileira. Presenteou o samba com os hábitos, as tradições e os costumes do povo e da paisagem baiana. Nascido à beira-mar, em Salvador, aprendeu a tocar violão sozinho.

Bebendo na riquíssima fonte da música negra, Dorival Caymmi desenvolveu um estilo pessoal de cantar e compor. A sua obra é marcada pela espontaneidade nos versos, pela riqueza melódica e pelo tom dengoso e sensual.

Durante o programa, ele conta para Hermínio Bello de Carvalho divertidas histórias de sua trajetória como a curiosa malinha que carregava consigo, um dos grandes folclores que cercam o mito do baiano. Na atração, o poeta até mostra o conteúdo que levava sempre em sua maleta.

Caymmi lembra também da relação que criou com Carmen Miranda quando gravaram o samba "O que é que a Baiana Tem?", em 1939, um ano após o baiano chegar ao Rio. Apresentado à cantora por Almirante, Caymmi ganhou o mundo a partir desse sucesso.

Lançada em 1941, a música "Você já foi à Bahia?" ficou conhecida internacionalmente por sua utilização no filme homônimo de Walt Disney. O sucesso da sétima arte foi estrelado pelo personagem Zé Carioca quatro anos depois.

Amante do jazz e da música clássica, Caymmi também era apaixonado pela pintura. Aprendeu a manejar tintas e pincéis ouvindo conselhos de amigos como Candido Portinari e Di Cavalcanti. Na entrevista gravada em 1985, ele conta essa sua experiência com outras artes.

"Isso ainda mexe comigo. Depende do tempo que disponho para praticar assim como esse toque de lazer. Como sou pintor amador, pego uma hora que esteja folgado e um lugar que não seja barulhento. De vez em quando eu faço. Esse ano pintei pouca coisa. Nem fui ao óleo. Foi mais água-tinta, nanquim", explica.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.