Home Top Ad

Baden Powell ganha homenagem no Recordar é TV

Share:

Divulgação TV Brasil

O Recordar é TV destaca neste sábado (26), às 21h, na TV Brasil, o legado deixado pelo músico Baden Powell, um dos maiores violonistas de todos os tempos. Direto da década de 1990, o programa relembra a vida e a obra do saudoso artista que faleceu aos 63 anos em 2000.

A emissora pública resgata a performance de Baden Powell em uma produção exclusiva que combina apresentação musical com bate-papo. O bamba concedeu entrevista ao jornalista Fernando Lobo na atração "Baden muito especial", da antiga TV Educativa do Rio de Janeiro, em 1994. O material de arquivo traz o homenageado tocando suas principais canções como "Samba em Prelúdio", "Canto de Ossanha" e "Berimbau".

Na ocasião, o músico fala de sua trajetória e conta histórias de sua carreira. No conteúdo de acervo preservado pelo canal, o artista aborda suas viagens ao exterior e shows mundo afora. Ao ser perguntado sobre seu principal parceiro artístico, ele não hesita em denominar o poetinha Vinícius de Moraes.

Durante a conversa, Baden ainda apresenta para o público seus filhos o também violonista Marcel e o pianista Philippe Powell. Então adolescentes, os dois jovens já demonstravam grande talento musical. Eles tocaram sucessos como "Samba de Benção" junto com o pai na produção da TVE Rio.

O experiente músico bebeu nas fontes da música erudita, do choro, do samba e do jazz. A familiaridade com tantos estilos lhe rendeu uma sonoridade que poucos músicos conseguiram reproduzir. O toque específico de Baden Powell fez dele um dos maiores violonistas do planeta e um dos compositores mais expressivos da cena brasileira.

Embora seu nome tenha se popularizado junto com a bossa nova, a música de Baden Powell não cabia em uma única definição. Companheiro de Vinícius de Moraes em várias composições, o artista dizia que o violão era “sua metade”. Com uma técnica apuradíssima e um estilo único, ele misturou o popular com o erudito, tocou bach em forma de jazz e encantou o mundo com a melodia dos seus afro-sambas.

O nome do violonista é uma homenagem ao militar britânico Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, que criou o Movimento Escoteiro em 1910, de quem seu pai era fã.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.