Home Top Ad

ESPN estreia o documentário ''A Última Cartada de Manga'' neste sábado

Share:

Divulgação ESPN
Neste sábado, 5 de setembro, a ESPN Brasil estreia o documentário original ''A Última Cartada de Manga'', produzido pelo repórter Marcelo Gomes. O conteúdo exclusivo retrata a história do ex-goleiro Manga, ídolo de Internacional e Botafogo, duas vezes vencedor do prêmio Bola de Prata, que marcou época e ficou conhecido por defender chutes de Pelé e outros grandes craques do futebol brasileiro sem utilizar luvas.
 
O pernambucano de 83 anos com dedos tortos Haílton Corrêa de Arruda atuou como goleiro por mais de 25 anos. Revelado pelo Sport, Manga marcou época atuando pelo Botafogo, equipe que defendeu por uma década e foi campeão da Taça Brasil de 1968. Ele também teve passagem de sucesso no Internacional, equipe pela qual foi bicampeão brasileiro. 
 
O documentário foi inspirado no desabafo de Manga, que há 40 anos mora em Quito, no Equador, e revelou o desejo de voltar ao Rio de Janeiro para assistir a mais um jogo do Botafogo antes de morrer. A história ganhou uma grande reviravolta quando o repórter Marcelo Gomes e a equipe da ESPN foram à capital equatoriana para entrevistá-lo e tentar realizar o sonho do ex-goleiro.
 
O plano, que já era ousado, ganhou uma nova complexidade após o depoimento emocionado de Manga, que revelou outro sonho além de ver o Botafogo em campo. “Eu não tenho mais dinheiro, mais familiares e muito menos saúde para continuar vivendo aqui. Meu sonho é voltar para o Brasil para viver com a minha esposa Cecília. Quero viver os meus últimos dias na minha terra, se possível no Rio de Janeiro, perto do Botafogo e dos torcedores que me amam tanto”, revelou.
 
Com uma hora de duração, a história possui um desfecho emocionante e será exibida também na ESPN Brasil neste sábado, às 23h. O conteúdo já está disponível com exclusividade para assinantes e pode ser assistido a qualquer hora e em qualquer lugar pelo ESPN App.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.