Home Top Ad

Discovery estreia a décima temporada de ''Alasca: A Última Fronteira''

Share:

EM NOVA TEMPORADA, FAMÍLIA KILCHER ENFRENTA NOVOS DESAFIOS NO ALASCA: PANDEMIA E INCÊNDIOS FLORESTAIS
Divulgação Discovery

Por quase um século, o legado do casal Yule e Ruth Kilcher sobrevive na paisagem gélida do Alasca. Ali, três gerações da família vivem como os pioneiros: com perseverança e união, seus descendentes enfrentam condições climáticas severas e sabem prosperar onde a maioria das pessoas pereceria.

A partir desta segunda-feira, 25 de janeiro, às 22h, o Discovery retorna ao lar dos Kilcher para mais uma temporada de ALASCA: A ÚLTIMA FRONTEIRA (Alaska: The Last Frontier). Dessa vez, no entanto, desafios inéditos se apresentam: com a iminência da pandemia e incêndios florestais que ameaçam porções significativas dos mais de 250 hectares da propriedade, a família precisa se unir ainda mais e enfrentar o desconhecido e renovar o legado de seus antepassados.

Os novos episódios registram a vida e o trabalho em uma das regiões mais remotas do planeta, onde a natureza pode prover ou se revelar uma inimiga implacável. Em uma hora de duração, cada episódio mostra como esse clã de sobreviventes se adapta às circunstâncias críticas que vieram com o século XXI.

A linhagem dos Kilcher tem orgulho de manter vivas as tradições em todas as atividades: a caça, os métodos de construção, o plantio, a ausência das conveniências encontradas em áreas urbanas – tais como os sistemas atuais de aquecimento das casas – o ritmo e o estilo de vida são os mesmos há quase um século e, no que depender deles, perdurará por outras tantas décadas.

A temporada se inicia com o fim do inverno e os preparativos para a chegada da primavera. Neto de Yule, August continua um projeto iniciado por seu avô: documentar em vídeo como vivem os Kilcher.

Atz, tio de August, também tem planos audaciosos: ele quer reconstruir a cabana onde seus pais moraram na década de 1920. Atz sabe onde ficava a casa de madeira, mas hoje não há nada no local que indique que foi ali que Yule e Ruth começaram a família e a aventura no Alasca. Mas Atz tem fotos e memórias do local e segue firme no objetivo de reconstruí-lo tal e qual.

A família inteira se prepara para o degelo da neve e, com a chegada da seca, para o aumento dos riscos de incêndios florestais. Todos se mobilizam para proteger a propriedade e criam planos para, no pior dos casos, conseguir conter o fogo.  Enquanto isso, Charlotte e Otto cuidam das vacas prenhes – são cerca de vinte bezerrinhos que devem nascer na mesma época. As vacas são monitoradas constantemente para que não se desgarrem do rebanho.

Pelo rádio, os Kilcher descobrem que o novo coronavírus chegou ao Alasca e se preparam para não precisarem ir à cidade em circunstância alguma. O isolamento, que sempre foi parte do estilo de vida da família, agora precisar ser radical.

A FAMÍLIA KILCHER:

Yule Kilcher deixou a Suíça quando o regime nazista ameaçava toda a Europa. Já na América, ele atravessou longos trechos a pé, até encontrar o pedaço de terra onde ainda hoje vive a família. Aterrorizado com as perspectivas de futuro para humanidade em guerra, ele ensinou a família a pescar, a caçar, a trabalhar a terra e a gerir a propriedade. Ainda hoje, os Kilcher vivem neste mesmo local, com o mesmo estilo de vida e filosofia dos antepassados.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.