Milton Cunha e Aílton Graça celebram o 'Desfile Número 1 Brahma'

Divulgação Globo/Mauricio Fidalgo

''Que saudade. Da Praça Onze e dos grandes carnavais”. Ecoado na Marquês de Sapucaí em 1990, e reeditado na avenida em 2019 pela São Clemente, o enredo “E o Samba Sambou” fala sobre a saudade de carnavais passados. Nada mais atual no ano em que a pandemia de coronavírus impediu a festa das escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Para lembrar este e outros grandes sambas que marcaram época e prestar um tributo à maior festa popular do país, a TV Globo se uniu à Brahma e à agência África em um projeto inédito e para exibir os melhores momentos de 30 desfiles inesquecíveis do Rio e de São Paulo. O carnavalesco Milton Cunha e o ator Aílton Graça serão os apresentadores do ‘Desfile Número 1 Brahma’, com 15 escolas no sábado, dia 13, após o ‘Altas Horas’, e 15 no domingo, dia 14, após o ‘BBB’. 
 
A escolha dos sambas foi feita por uma curadoria especializada, com apoio das Ligas do Rio e de São Paulo e das próprias escolas de samba. Milton Cunha se emociona ao falar da homenagem. “O desfile das escolas de samba é a melhor vitrine brasileira para exposição do artista popular. Esses tambores estão silenciosos há onze meses, as bandeiras enroladas e tudo isso precisa aparecer. Não será possível produzir algo novo, mas poderemos apreciar e reviver as emoções proporcionadas por sambas inesquecíveis. Nesses dois dias, faremos um resgate da pulsante cultura do povo, para inspirar todo o Brasil a não perder a alegria. Não podemos sair de casa agora, mas, em breve, estaremos todos pulando e curtindo novamente grandes e inesquecíveis carnavais” diz o carnavalesco. 
 
Para o ator Aílton Graça, o Carnaval é uma manifestação cultural que dá força ao brasileiro nos momentos mais difíceis. “A música, nesse período de quarentena, foi grande companhia para todos nós. O Carnaval é uma manifestação plural, que faz muita falta para quem curte e vive as grandes celebrações. A exibição dos desfiles de Rio e São Paulo ajuda a matar a saudade do samba, da festa e dos momentos felizes. Não tenho dúvida que as pessoas vão arrastar os móveis da sala, abrir espaço em casa, botar o braço para fora da janela e gritar o nome da sua respectiva escola. Certamente será uma forma de celebração à vida e um grito de esperança de que a vacina chegue logo, para que possamos fazer o Carnaval ao vivo e a cores novamente”. 
 
Além de conferir desfiles memoráveis, o público pode escolher o seu favorito no Gshow. Na votação online, será eleito o melhor de cada estado, e o resultado será anunciado ao final da transmissão de domingo. Uma competição simbólica onde o maior vencedor é o samba brasileiro.
 
O ‘Desfile Número 1 Brahma’ tem direção geral de L.P. Simonetti e direção de gênero de Boninho. O especial vai ao ar neste sábado de Carnaval, dia 13, após o ‘Altas Horas’, e no domingo, dia 14, após o ‘BBB’, com desfiles de escolas dos dois estados.
 
Desfiles de São Paulo
 
1. Águia de Ouro (2020) – “O Poder do Saber”

2. Mancha Verde (2019) – “Oxalá Salve a Princesa”
 
3. Mocidade Alegre (2014) – “Andar com Fé Eu Vou... Que a Fé Não Costuma Falhar”

4. Acadêmicos do Tatuapé (2018) – “Maranhão: Os Tambores Vão Ecoar na Terra da Encantaria”
 
5. Unidos de Vila Maria (2017) – “Aparecida – a Rainha do Brasil – 300 Anos de Amor e Fé no Coração do Povo Brasileiro”
 
6. Dragões da Real (2017) – “Dragões Canta Asa Branca”
 
7. Rosas de Ouro (2005) – “Mar de Rosas”
 
8. Tom Maior (2009) – “Uma Nova Angola se Abre Para o Mundo. Em Nome da Paz, Martinho da Vila Canta a Liberdade” 
 
9. Império de Casa Verde (2005) – Brasil, se Deus É Por Nós, Quem Será Contra Nós”
 
10. Barroca Zona Sul (2020) – “Benguela, a Barroca Clama a Ti, Teresa”
 
11. Gaviões da Fiel (2003) – “Cinco Deusas Encantadas na Corte do Rei”
 
12. Colorado do Bras – 2019 – “Hakuna Matata, Isso É Viver”
 
13. Vai-Vai (2008) – “Vai-Vai Acorda Brasil”
 
14. Acadêmicos do Tucuruvi (2011) – “O Xente, o que Seria da Gente Sem Essa Gente, São Paulo, a Capital do Nordeste”
 
 
Desfiles do Rio de Janeiro
 
1. Acadêmicos do Salgueiro (1993) - “Peguei um Ita no Norte” (Explode Coração) 
 
2. Mocidade Independente de Padre Miguel (1990) - “Vira Virou, a Mocidade Chegou” 
 
3. Unidos do Viradouro (1998) - “Orfeu – O Negro do Carnaval” 
 
4. Beija-Flor (1989) - “Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia” 
 
5. Portela (2017) - “Quem Nunca Sentiu o Corpo Arrepiar ao Ver Esse Rio Passar” 
 
6. Unidos da Tijuca (2010) - “É Segredo” 
 
7. Imperatriz Leopoldinense (1989) - “Liberdade! Liberdade! Abra as Asas Sobre Nós” 
 
8. Estação Primeira de Mangueira (2016) - “Maria Bethânia, a Menina dos Olhos de Oyá” 
 
9. Unidos de Vila Isabel (1988) - “Kizomba, Festa da Raça” 
 
10. Mocidade Independente de Padre Miguel (1985) - “Ziriguidum 2001” 
 
11. Beija-Flor (2011) - “A Simplicidade de um Rei” 
 
12. Acadêmicos do Grande Rio (2017) - “Ivete do Rio ao Rio” 
 
13. Unidos do Viradouro (2020) -  “Viradouro de Alma Lavada”  
 
14. Império Serrano (2004 – reedição do samba de 1964) - “Aquarela Brasileira”  
 
15. Paraíso do Tuiuti (2018) – “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?”
 
16. São Clemente (2019 reedição do samba de 1990) - “E o Samba Sambou”

Anderson Ramos

O Universo da TV é o site perfeito para quem quer ficar por dentro das últimas novidades da TV. Aqui, você encontra notícias sobre TV paga, programação de TV, plataformas de streaming e muito mais. É o único site que oferece uma cobertura completa da TV, para que você nunca perca nada. facebook instagram twitter youtube

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato