Diversidade da dança ganha espaço no Estação Livre na TV Cultura

Crédito: Nathalie Bohm

O Estação Livre desta sexta-feira (23/4), coloca em pauta a dança. Falando sobre danças africanas, funk, e com a história de um garoto de periferia que chegou ao Balé Bolshoi, as reportagens da edição mostram a diversidade desta expressão artística. A apresentadora Cris Guterres ainda recebe no estúdio Gabb Cabo Verde e Firmino Pitanga. A atração inédita é exibida a partir das 22h, na TV Cultura.

Gabb Cabo Verde, nascida em Angola e naturalizada brasileira, é dançarina profissional, coreógrafa, professora de dança, diretora de movimento, preparadora corporal de danças negras e instrutora formada do Afrovibe Dance Workout™, pesquisadora e atualmente coreógrafa de Rincon Sapiência. Firmino Pitanga é mestre da Cia. de Dança Negra Contemporânea Batá-Kotô, coreógrafo licenciado pela Universidade Federal da Bahia e desde 1987, quando voltou dos EUA, trabalha para levantar a dança negra.

O Estação Livre conta a história de Wendel Silva, garoto da periferia que começou na dança de rua, passou a estudar balé e foi aceito na escola do Ballet Bolshoi. Além dele, o programa ainda fala sobre as Turmalinas Negras, grupo de dança contemporânea que reúne uma diversidade de mulheres. O NGKS, grupo criador do Passinho do Maloka, também marca presença na edição, mostrando que o funk é dança como todas as outras e exige dedicação.

Para finalizar o programa, Marcelino Melo, artista, produtor e fotógrafo aéreo, fala sobre o projeto Quebradinha. Com materiais reciclados, o artista constrói maquetes da periferia, que por sua vez criam a memória destes lugares.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem