De antigos aliados a inimigos: filme mostra longo conflito entre Israel, Irã e EUA

Divulgação

Era fevereiro de 1979. Ruhollah Musavi Khomeini — que ficaria conhecido como Aiatolá Khomeini — voltava de seu exílio na França para sua terra natal, o Irã. Lá, lideraria milhões de manifestantes na destituição da monarquia do Xá Reza Pahlavi, no poder há 37 anos. Assim se consolidava a Revolução Islâmica, que mudaria para sempre a história do Oriente Médio e os rumos das relações entre o Irã e dois antigos aliados: Israel e Estados Unidos. Esse processo e seus desdobramentos são tema do documentário ''Israel/Irã/EUA, A Longa Guerra'', uma produção da ARTE France que estreia no Curta! em dois episódios.

O primeiro episódio, intitulado “Nas Origens do Confronto”, mostra um mundo dividido pela Guerra Fria, em 1978. Nele, o Irã era um território estratégico para os Estados Unidos na disputa pela hegemonia mundial. Enquanto era governado pelo Xá, o país se abria à influência norte-americana e se “ocidentalizava”. Embora as elites se beneficiassem dessa relação, a oposição vinha se massificando e reunindo pessoas de origens e vertentes filosóficas diversas em protestos contra o imperialismo do Ocidente. A repressão era violenta, mas não pôde interromper a revolução em curso.

Ao tomar o poder com amplo apoio popular, Khomeini instala uma teocracia islâmica. Ainda nos primórdios desse novo governo, sinaliza seu posicionamento geopolítico ao convidar o líder palestino Yasser Arafat ao país. A partir de então, o Irã seria um aliado da Palestina contra Israel e os Estados Unidos, embaralhando completamente as peças antes dispostas no tabuleiro do Oriente Médio e gerando inúmeros conflitos nos anos seguintes. A estreia é na Sexta do Pensamento, 9 de julho, às 23h.

Novo longa de Betse de Paula, sobre quebradeiras de coco de babaçu, estreia no Curta!

A cineasta Betse de Paula está de volta ao Curta! com seu novo longa: “Encantadeiras — O canto e o encanto das quebradeiras de coco”. O filme acompanha a turnê do grupo musical Encantadeiras, que representa mais de 300 mil mulheres que vivem da coleta e da quebra do coco de babaçu, espalhadas pelos estados do Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí.

“As Encantadeiras são mulheres que caminham lado a lado, representando milhares de quebradeiras de coco e, por mais longe que possam ir, nunca perdem o caminho de casa. A importância dessa história é mostrar para o Brasil e para o mundo a diversidade que existe no nosso país”, afirma a diretora. 

São histórias de mulheres que se tornaram líderes em suas famílias e comunidades, além de configurarem um importante movimento socioambiental. O grupo defende o meio-ambiente ao mesmo tempo em que zela pelos direitos das mulheres. O filme é uma produção da Aurora Cinematográfica viabilizado pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A estreia é na Segunda da Música, 5 de julho, às 18h30.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 5/07

18h30 – ''Encantadeiras — O canto e o encanto das quebradeiras de coco'' (Documentário)

O filme acompanha a turnê do grupo musical Encantadeiras, que em seus cantos de luta e trabalho celebram as vidas e os desafios de mais de 300 mil mulheres que vivem da coleta, da quebra e do beneficiamento do coco de babaçu nos estados do Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí. Acompanhamos a história de vida dessas mulheres, de como se tornaram líderes em suas famílias e comunidades e, ainda, como construíram o mais importante movimento sócio-ambiental de mulheres do mundo. Direção: Betse de Paula. Duração: 80 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 6 de julho, terça-feira, às 04h30; 7 de julho, quarta-feira, às 06h30; 11 de julho, domingo, às 5h50.

Terça das Artes – 6/07

22h – ''Jean-Michel Basquiat'' (Documentário)

Na década de 1980, o americano Jean Michel Basquiat tornou-se o primeiro artista negro a ingressar na alta roda das artes plásticas, por meio de quadros que mesclavam pinturas, colagens e palavras. Num momento histórico em que a cultura hip hop florescia, Basquiat, que começara sua carreira fazendo grafite nas ruas, parecia transpô-la para o mundo das artes visuais. Ganhou a admiração e a amizade do artista pop Andy Warhol e fez colaborações artísticas com ele. Este documentário traz um retrato da curta e meteórica carreira do artista urbano, que morreu aos 27 anos vítima de overdose. Direção: Marie-Hélène Rebois Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 07 de julho, quarta-feira, às 02h e às 16h; 8 de julho, quinta-feira, às 10h; 10 de julho, sábado, às 14h30;

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 7/07

22h – "Palavra Crítica'' (Série) – Ep. ''Ângela Prysthon''

A série documental “Palavra Crítica” apresenta a trajetória e o pensamento de 12 críticos de cinema. Neste episódio, Ângela Prysthon relembra os tempos áureos da crítica diária, passa pelas muitas regras e possibilidades de escrita de um texto crítico e pelas inter-relações do texto de cinema com a filosofia, a sociologia e a história da arte.  Diretor: Tiago Leitão. Duração: 27 min. Classificação: Livre. Horários Alternativos: 08 de julho, quinta-feira, às 02h e 16h; 09 de julho, sexta-feira, às 10h; 10 de julho, sábado, às 21h10.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 8/07

21h - ''Saudade'' (Série) - Ep. ''Muitas Saudades''

A série “Saudade” busca entender o significado da palavra título, dita intraduzível. O episódio mostra a interferência desse sentimento na obra e na vida de artistas lusófonos e revela como cada um expressa a palavra de forma pessoal, demonstrando que não existe apenas um único significado. Diretores: Paulo Caldas, Bárbara Cunha. Duração: 53 min. Classificação: 10 anos. Horários Alternativos: 09 de julho, sexta-feira, às 1h; 10 de julho, sábado, às 19h10; 11 de julho, domingo, às 11h30.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 9/07

23h – “Israel/Irã/EUA, A Longa Guerra” (Documentário dividido em duas partes) – Ep.1:  “Nas Origens do Confronto”

Na época do Xá Reza Pahlavi, Irã e Israel eram nações amigas. A revolução islâmica de 1979 muda os planos: coloca, de um lado, Teerã, e do outro, Washington e Tel-Aviv. A ruptura acontece em 1982 quando os israelitas invadem o Líbano e entram em guerra com o Hezbollah, nova força xiita libanesa, apoiada pelo Irã. Diretor: Vincent De Cointet. Duração: 52 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 10 de julho, sábado, às 03h; 11 de julho, domingo, às 19.

Sábado – 10/07

15h30– ''Eletronica:Mentes'' (Documentário)

“Eletronica:Mentes” investiga o processo criativo e as reflexões de músicos brasileiros que utilizam equipamentos eletrônicos em suas composições. Quando se fala em música eletrônica, a maioria das pessoas imagina o ambiente das pistas de dança. No entanto, a linguagem musical desenvolvida a partir de equipamentos tecnológicos faz parte da cultura pop global desde o início do século passado. Na década de 1960, os pioneiros Jocy de Oliveira e Jorge Antunes iniciaram seus primeiros experimentos eletrônicos, em busca de novas interpretações sonoras. Ao longo das décadas, o avanço tecnológico barateou o acesso a equipamentos, ampliou os horizontes e criou diferentes formas de se pensar e executar música eletrônica no Brasil. Diretor: Dácio Pinheiro - Denis Giacobelis - Paulo Beto. Duração: 75 min. Classificação: Livre. Duração: 71 min. Classificação: Livre. 

Domingo – 11/07

14h40 – ''Marie Curie, Além do Mito'' (Documentário)

A física polonesa Marie Skłodowska Curie foi pioneira entre as mulheres cientistas. Este documentário acompanha a sua vida, desde o nascimento, na Varsóvia de 1867, até a sua morte — por anemia aplástica, doença causada por exposição à radiação. Entre as suas conquistas estão a descoberta da radioatividade e os elementos químicos polônio e rádio, o que lhe rendeu dois prêmios Nobel — um de Física, em 1903, e outro de Química, em 1911. Ela foi a primeira mulher a ganhar esse prêmio, e, até hoje, é a única pessoa condecorada com o Nobel em dois campos distintos da ciência. Por trás dessa lenda da ciência, estava uma pessoa discreta, que precisou vencer barreiras em uma sociedade em que mulheres eram predestinadas a serem donas de casa. Diretores: Michel Vuillermet - Bernadette Bensaude-Vincent - Christine Bard - Hélene Langevin-Joliot. Duração: 52 min. Classificação: 10 anos. 
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem