CNN SINAIS VITAIS reforça a importância de se falar sobre saúde mental

Divulgação

No ''CNN Sinais Vitais'' desta quarta-feira, 22 de setembro, o Dr. Roberto Kalil trata de um dos assuntos mais urgentes da atualidade: a saúde mental. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, existem 320 milhões de pessoas deprimidas no mundo e mais 700.000 pessoas morreram por suicídio. Esses altos números chamam atenção para a necessidade de se olhar os transtornos da mente com cuidado e seriedade.

“Tive um descontrole, quebrei o vidro do banheiro da minha casa e me cortei. Na época, não era suicídio era uma forma de chamar atenção trágica em uma situação de descontrole muito grande. Fiquei internado por algumas horas em uma clínica, mas voltei logo para casa. Tive acompanhamento de um enfermeiro por alguns dias e aí começou minha longa vivência com a depressão muito forte”, conta o escritor, editor e fundador da Companhia das Letras, Luiz Schwarcz. Relatos como o de Schwarcz escancaram a realidade de muitos brasileiros. No país, entre 2011 e 2017, foram registradas 80.352 mortes por suicídio na população a partir de 10 anos de idade. Desse total, 27% ocorreram na faixa etária dos 15 a 29 anos, sendo a maioria do sexo masculino.

No episódio “Conversar pode salvar”, o Dr. Roberto Kalil e seus entrevistados abordam as dificuldades das políticas públicas efetivas para prevenção ao suicídio e outros transtornos mentais, como depressão e bipolaridade. O programa também mostra como a rede de apoio e a escuta sem julgamentos é essencial para o tratamento das pessoas que sofrem com essas doenças. 

“A cura da depressão não vem de uma coisa só: vem do apoio familiar, da medicação, e do exercício físico”, relata Luiz Schwarcz. Diagnosticado com transtorno bipolar, o escritor lança “O ar que me falta: história de uma curta infância e de uma longa depressão”, no qual expõe seu passado convivendo com a doença e como os traumas do próprio pai influenciaram na sua vida. A psiquiatra Alexandrina Malheiros reforça a fala de Schwarcz: “Ao escutar a pessoa com empatia, não é só escutar o que ela está falando, não é o fato, mas a emoção, a dor, o sentimento. É isso que eu tenho que empatizar, que aí eu consigo me colocar um pouquinho no lugar do outro”.

Para o psiquiatra Neury Botega, fenômenos como o suicídio são complexos e precisam de atenção redobrada pois dependem de múltiplos fatores. “A depressão, a esquizofrenia, o transtorno bipolar, ocorrem mais frequentemente dentro de uma família, isso também pode ser condicionado geneticamente, eu posso herdar essa característica”, explica Botega.

* O ''CNN Sinais Vitais'', com Dr. Roberto Kalil, vai ao ar na quarta-feira (22/09), às 22h30, logo após o ''Jornal da CNN'', na faixa nobre da CNN Brasil.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem