Maratona da Democracia: um dia inteiro de produções sobre o tema, domingo no Curta!

Divulgação Curta!

O Curta! se une às vozes que defendem a democracia, e usa a arte e a cultura como armas contra a cegueira do autoritarismo. O tema vem sendo bastante discutido no Brasil e no mundo, e às vésperas do Dia Internacional da Democracia – celebrado em 15 de setembro -, se tornou ainda mais relevante. 

Por isso, neste domingo, 12, o canal preparou a “Maratona de Documentários sobre a Democracia”: um dia inteiro repleto de filmes e séries que exploram diferentes perspectivas sobre o assunto. O canal ainda vai apresentar uma vinheta inédita e especial durante sua programação, mostrando a importante reação do STE após as manifestações antidemocráticas do último dia 7 de setembro no Brasil.

Entre os destaques da maratona, filmes como “O Paradoxo da Democracia”, de Belisario Franca – que reúne pensadores para refletir sobre esse modelo de sociedade que vem sendo tão contestado em diversos países –; “O Mês Que Não Terminou”, de Francisco Bosco e Raul Mourão, que analisa as manifestações que ocorreram no Brasil em 2013 e suas consequências; e “Democracia em Preto e Branco”, de Pedro Asbeg, sobre a Democracia Corintiana – movimento liderado pelo jogador Sócrates no Corinthians, em meio aos protestos por eleições diretas na década de 1980.

No domingo da “Maratona de Documentários sobre Democracia”, o sinal do Curta! estará aberto para não assinantes em CanalCurta.tv.br/ViaInternet. Os filmes também estarão disponíveis gratuitamente na coleção “Democracia” no Tamanduá (Tamandua.tv.br) e, para assinantes da NET / Claro, no Curta!On, o clube de documentários do Curta! no NOW.

Confira a programação completa:

07h15 - Os Anos JK – Uma Trajetória Política: O filme de Silvio Tendler conta a trajetória do presidente brasileiro Juscelino Kubitschek, nascido em Diamantina, Minas Gerais. A produção relembra sua estreia como político, passa por sua atuação na presidência — sobretudo pela construção de Brasília — e vai até a perda de direitos políticos sofrida por Juscelino durante a ditadura militar.

09h15 - O Voto – A História das Sufragistas: Aprovada pelo Congresso dos Estados Unidos em junho de 1919 e ratificada pouco mais de um ano depois, a emenda constitucional que deu às mulheres o direito ao voto foi resultado de uma luta incansável. Do seu início até a conquista do voto feminino, a trajetória das chamadas “suffragettes” norte-americanas é contada pela série “O Voto: A História das Sufragistas”, dirigida por Michelle Ferrari.

10h30 - O Prólogo: O documentário, dirigido por Gabriel F. Marinho, discute o uso da propaganda política através do cinema e da televisão na década de 1960, desvendando a cultura dos antigos curtas-metragens que passavam antes das sessões principais de cinema no Brasil.

12h10 – Jango: O filme de Silvio Tendler refaz a trajetória política de João Goulart, o 24° presidente brasileiro, que foi deposto por um golpe militar nas primeiras horas de 1º de abril de 1964. A reconstituição da trajetória de Goulart é feita através da utilização de imagens de arquivo e de entrevistas com importantes personalidades políticas como Afonso Arinos, Leonel Brizola, Celso Furtado, Frei Betto e Magalhães Pinto, entre outros. Lançado em março de 1984, o filme teve seu roteiro escrito por Maurício Dias e Sílvio Tendler, enquanto a trilha sonora foi desenvolvida por Milton Nascimento e Wagner Tiso.

14h15 - O Dia Que Durou 21 Anos: O documentário do diretor Camilo Galli Tavares, dividido em três episódios, traz detalhes sobre a participação dos Estados Unidos no golpe militar de 1964 no Brasil, bem como importantes documentos americanos considerados como secretos durante o regime. A produção apresenta textos de telegramas, áudio de conversas telefônicas, depoimentos e imagens inéditas. A narração fica por conta do jornalista Flávio Tavares, que participou da luta armada, foi preso, torturado e exilado político. 

14h45 - Sobral – O Homem Que Não Tinha Preço: O documentário relembra a trajetória do jurista Heráclito Sobral Pinto, que ganhou visibilidade ao defender a democracia durante a ditadura militar. O longa-metragem é dirigido pela neta do jurista, a cineasta Paula Fiuza, e traz uma série de depoimentos de advogados e historiadores, além de imagens de arquivo que revelam o advogado e ressaltam a importância de seu trabalho na defesa da justiça e dos direitos humanos. Um dos depoimentos do filme é de Anita Leocádia Prestes, filha dos militantes comunistas Luiz Carlos Prestes e Olga Benário.

16h15 - Democracia em Preto e Branco: Narrado por Rita Lee e dirigido por Pedro Asbeg, o documentário “Democracia em Preto e Branco” aborda o movimento ideológico-futebolístico chamado “Democracia Corinthiana”, focando sobretudo na figura de Sócrates, jogador do Corinthians. O longa, produzido pela TV Zero, mostra o panorama esportivo, musical e político de uma época em que o país fervilhava em meio a greves e protestos pelas eleições diretas.

18h - Espero Tua (Re)Volta: Um retrato do movimento estudantil que ganhou força a partir do ano de 2015, ocupando escolas estaduais por todo o Brasil. Acompanhando três jovens do movimento e com imagens de arquivo de manifestações desde 2013, o documentário tenta compreender as ocupações e as suas principais pautas a partir do ponto de vista dos estudantes envolvidos.

19h40 - O Paradoxo da Democracia: O filme de Belisario Franca mostra que a noção de democracia foi posta em xeque em nações como Brasil, Estados Unidos, França, Egito e Ucrânia, por meio de fortes manifestações que culminaram na queda de governos, seja por vias eleitorais ou por golpes de estado. Pensadores respeitados em todo o mundo, como Jacques Rancière e Juan Carlos Monedero, analisam os diferentes contextos sociais em que está inserido esse sentimento de insatisfação, que parece unificar sociedades tão díspares.

21h – Fake News – Made In Brazil: Trechos e entrevistas do documentário inédito, que será exibido na íntegra em breve no Curta!.  O filme exibe alguns clássicos de notícias falsas que ganharam notoriedade e suas consequências. Analisa o processo do ponto de vista histórico, tentando entender seu funcionamento, e extrapola para o momento atual. As notícias falsas, ou Fake News, são usadas com objetivos financeiros e muitas vezes são parte de um esquema maior para definir e influenciar cenários políticos.

22h - O Mês Que Não Terminou: Em “O Mês Que Não Terminou”, de Francisco Bosco e Raul Mourão, o espectador relembra dois movimentos internacionais de 2011, o “Occupy Wall St”, em Nova York, e “Os Indignados”, em Madrid, fazendo uma ligação entre essas ações e as manifestações que ocorreram no Brasil durante junho de 2013. Segundo os diretores, essa agitação desembocou nos protestos a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014; também teria sido motor de propulsão da Operação Lava Jato e da ascensão da extrema direita no Brasil. 
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem