TV Brasil estreia primeira temporada do seriado Ícones da Vida Selvagem nesta quinta

Divulgação

A série documental Ícones da Vida Selvagem apresenta um panorama sobre espécies nativas da fauna africana. Com oito episódios de 46 minutos, a primeira temporada estreia na TV Brasil nesta quinta (30), às 21h30, com uma edição sobre os grandes felinos do continente.

A produção destaca aspectos surpreendentes da vasta biodiversidade da região. O seriado mostra os instintos de sobrevivência de seres vivos das mais diversas famílias do reino animal que prosperam em seus habitats naturais.

Os documentários registram a vida ao ar livre dos principais bichos pelos quais a África é tão conhecida. Representativas, as espécies características desse rico ecossistema compartilham desafios fascinantes e imprevisíveis, seja como predadores ou caças.

Essa lógica confere equilíbrio a um sistema que sustenta a preservação da fauna e flora locais. De comunidades unidas de babuínos a graciosos rebanhos de gazelas, cabras e antílopes, a obra capta imagens extraordinárias de animais selvagens.

O programa observa aqueles de grande porte como rinocerontes, elefantes, búfalos e girafas, acompanha felinos como tigres, leopardos e leões, além de examinar até os menores insetos como besouros. Os curiosos suricatos também são lembrados, bem como os sinistros abutres, hienas e chacais.

A série direciona um olhar atento a algumas das espécies mais emblemáticas que ganham espaço na diversidade biológica de inúmeros complexos ecológicos do continente. A proposta é explicar histórias da evolução que se desdobraram por milhões de anos a partir dessa complexa teia de vida que vai desde as plantas na base da cadeia alimentar, passando pelas presas até os caçadores do topo.

Primeira edição ilustra domínio dos grandes felinos

As técnicas de caça que levaram leões, leopardos e guepardos ao topo da cadeia alimentar são o tema do episódio de estreia da série Ícones da Vida Selvagem. O palco dessa aventura é o Parque Nacional Kruger que fica na África do Sul.

Considerada uma das maiores reservas do continente, com quase 20 mil quilômetros quadrados, o território do parque contempla diversos habitats e abriga uma fauna bravia com centenas de espécies de mamíferos, pássaros e répteis.

A abundância de animais que diferencia as regiões de savana atrai muitos predadores, incluindo os grandes felinos da África. Essas áreas planas típicas de clima tropical são propícias para o turismo com safari de observação e fotográfico sendo ilegal a caça de animais selvagens.

Detalhes sobre a produção documental

A segunda temporada de Ícones da Vida Selvagem está prevista para entrar no ar na telinha da TV Brasil no final de novembro. Como seis episódios de 48 minutos, a produção documental desvenda o segredo para o convívio dos animais das diferentes espécies e esclarece a força das matilhas. O seriado traz edições com répteis e anfíbios assim como mamíferos, carnívoros e herbívoros.

Com horário alternativo na programação da emissora pública, os telespectadores podem assistir aos documentários aos sábados, às 14h. O programa ainda tem janela durante as madrugadas de quinta para sexta-feira à 1h45 e de sábado para domingo, no mesmo horário. A série Ícones da Vida Selvagem também fica disponível por 30 dias no aplicativo TV Brasil Play.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV. OBS: Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem