Antonio fagundes narra ''Um planeta Perfeito'', série exclusiva do Discovery+

Divulgação Discovery+

A terça-feira, 9 de novembro, data de lançamento do discovery+, marca também a estreia de UM PLANETA PERFEITO (A Perfect Planet), série distribuída pela BBC Studios que será uma das atrações exclusivas do primeiro e único serviço de streaming dedicado à vida real. 

Os cinco episódios têm sua versão brasileira narrada pelo ator Antonio Fagundes e partem da premissa de que a Terra é perfeita para a vida. Tudo em nosso planeta – seu tamanho, a distância do Sol, a velocidade dos movimentos de rotação e translação, seu eixo e até a existência da Lua – parece estar a serviço dos seres vivos.

Essa conjunção de circunstâncias que tornaram o planeta especialmente propício ao surgimento e sustentação da vida é a responsável por toda a fauna, flora e também pela existência da humanidade.  A partir dessa constatação, a série mescla elementos das consagradas produções sobre história natural e achados de recentes pesquisas em geociência para explicar como cinco agentes centrais criam e definem as dinâmicas da vida na Terra. São eles: Vulcões, O Sol, Clima, Oceanos e O Homem.

Divulgação Discovery+

Cada um desses agentes é o tema de um episódio diferente, que destaca ainda aspectos da biodiversidade, as espécies e suas adaptações evolutivas. As câmeras viajam o mundo – e visitam a Amazônia brasileira – para demonstrar como fatores geológicos se transformam em vida: das tartarugas gigantes do rio Trombetas, na Amazônia brasileira, aos vulcões havaianos; das ilhas de maré nas Bahamas à gélida Ilha Ellesmere; de lobos árticos rondando paisagens iluminadas pela Lua à pequenina rã-da-floresta, que passa o inverno congelada e voltam à vida na primavera; dos tentilhões-vampiros de Galápagos que bebem o sangue de outras aves aos flamingos africanos que se reúnem aos milhares em um gigantesco lago vulcânico. 

Dedicado aos vulcões, o primeiro episódio revela que 80% da terra firme, o solo fértil e o ar que respiramos são produtos, mesmo que indiretos, da atividade vulcânica. Com foco no astro-rei, o Sol, o segundo episódio mostra que a vida em nosso planeta é movida a energia solar – cada parte da superfície recebe 4.380 horas de luz do Sol por ano, mas em intensidades diferentes: uma variação que é definitiva para os biomas.

O terceiro episódio mostra a água doce como recurso vital que moldou as formas de vida em nosso planeta. De toda a água da Terra, apenas 3% é doce e quase a totalidade dela está congelada nos pólos ou em aquíferos subterrâneos. Apenas uma pequena fração da água do nosso planeta forma rios e lagos, onde pode ser acessada pela biodiversidade – como é o caso da bacia amazônica e suas tartarugas gigantes. 

Os oceanos são o assunto do quarto episódio. Ocupando dois terços da superfície da Terra, eles são o maior dos ecossistemas e oferecem recursos para muitos outros: metade do oxigênio em nossa atmosfera vem deles, que também são o lar de até 80% de toda a vida e fonte de alimento para cerca de três bilhões de pessoas.

Em seu último episódio, UM PLANETA PERFEITO analisa o impacto dramático de uma tão recente quanto devastadora força da natureza: a humanidade. Considerando-se o tempo dos eventos geológicos, nós, a humanidade, somos recém-chegados à Terra; no entanto, produzimos efeito catastrófico sobre a vida em todo o planeta; o episódio procura alternativas que poderiam restaurar o equilíbrio ecológico. 
UM PLANETA PERFEITO é uma produção da Silverback Films para a BBC e Discovery, coproduzida com a Tencent Penguin Pictures, ZDF, China Media Group CCTV9, France Televisions e The Open University. 
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem