''CNN Sinais Vitais'' discute os avanços cirúrgicos para bebês que ainda não chegaram a nascer

Divulgação

Na edição desta quarta-feira (01/12), às 22h30min, o CNN Sinais Vitais apresenta o tema Medicina Fetal: destinos transformados. O programa, comandado pelo médico Roberto Kalil, vai falar sobre os avanços das cirurgias que salvam vidas e mudam o prognóstico de pacientes ainda dentro do útero. Kalil trata de tudo o que envolve a medicina fetal: o desejo de ter um filho; a felicidade de conseguir a gestação; um diagnóstico que vira a vida da família de cabeça pra baixo; a possibilidade de detectar, tratar e até curar algumas doenças ainda na gravidez. Essa especialidade, aliás, é uma das que mais se desenvolveram na medicina, nas últimas duas décadas.

O episódio 31 do programa tem como cenário o hospital onde o Dr. Kalil nasceu, na região central de São Paulo. Lá, ele conversa com um dos maiores especialistas em medicina fetal, o médico Fábio Peralta, que trabalha na maternidade Pro Matre e no hospital HCor. Peralta explica que a especialidade trata de problemas do sistema nervoso central ao coração, do tórax aos rins e vias urinárias. “Tudo isso dentro da barriga. As cirurgias podem ser a céu aberto ou com o uso de endoscopia, que é a maior parte. Tudo depende da doença e das condições do bebê”, explica o médico.

A equipe do CNN Sinais Vitais acompanhou duas cirurgias fetais e o parto de uma menina que havia sido operada quando ainda estava dentro do útero da mãe. A cirurgia foi realizada para corrigir uma mielomeningocele, problema na coluna, também chamado de espinha bífida. Essa disfunção afeta o sistema nervoso central do bebê e pode gerar hidrocefalia, aumentando em mais de 80% as chances de a criança não andar. 

O episódio desta semana também relembra a primeira cirurgia fetal bem-sucedida no Brasil para a correção da Síndrome de Transfusão Feto Fetal, uma das situações mais graves na gestação de gêmeos que dividem a mesma placenta. Ela ocorre quando um dos bebês começa a receber mais sangue do que o outro, podendo causar danos neurológicos e até mesmo a perda da gestação.

Para abordar o assunto, o Dr. Kalil conversa com a médica Denise Lapa, especialista em medicina fetal do Hospital Israelita Albert Einstein, que conduziu a primeira cirurgia do tipo no Brasil, em 1997, mas apenas um bebê sobreviveu. Seis anos depois, em 2003, ela conseguiu salvar os dois bebês, que cresceram sem qualquer sequela. A reportagem da CNN Brasil conversou com a família dos gêmeos, Henrique e Gabriel Gibertoni, hoje com 17 anos. Na opinião da médica, “o feto é um paciente maravilhoso, porque ele tem uma capacidade de auto-reparação incrível. À medida que a gente vai vencendo no conhecimento e tratando novas doenças, a gente vê as coisas maravilhosas que eles conseguem fazer”.

Os problemas mais frequentes no feto, que permitem uma intervenção antes do parto, são mielomeningocele, transfusão feto fetal, hérnia diafragmática congênita, obstruções da bexiga e cardiopatias congênitas. Para falar da saúde do coração dentro do útero, o CNN Sinais Vitais foi ao Hospital do Coração (HCor), onde ouviu alguns dos principais cardiologistas pediátricos e intervencionistas do país. 

 * O “CNN Sinais Vitais”, com o Dr. Roberto Kalil, vai ao ar na quarta-feira (01/12), às 22h30, na “CNN Brasil”, logo após o “Jornal da CNN”. Horários alternativos: sábado (13h15 e  03h05) e  domingo (05h15). No youtube, ao vivo (quarta-feira, 22h30min) e on demand, após a exibição do episódio inédito.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem