Sonhos, desafios e representatividade: conheça os cinco protagonistas do 'Falas Negras'

Divulgação Globo/Ronald Santos Cruz

De diferentes lugares do país e com trajetórias diversas, as histórias de Ana Fernandes, Crystom Rodrigues, Geomar Rabelo, Fátima Oladejo e Negralinda se encontram nos sonhos, desafios e conquistas que carregam. São eles os protagonistas deste ano do 'Falas Negras', especial que celebra essas histórias inspiradoras, marcadas pela representatividade, e também faz uma reflexão sobre o impacto do racismo na vida e no trabalho da população negra. Conheça nossos protagonistas: 

É na educação a grande aposta e missão de Ana Fernandes. A professora de 35 anos vive em Vila Bela da Santíssima Trindade, Mato Grosso, na mesma região onde ficava o quilombo de Tereza de Benguela. É da linhagem de Benguela que Ana, orgulhosamente, se diz herdeira. Formada em Educação Física, ela se especializou em educação quilombola e hoje dá aulas na mesma escola onde estudou com a irmã. Ana entende e celebra a importância do seu trabalho na construção do futuro dos seus alunos. A Escola Estadual Verena Leite de Brito é o seu quilombo. 

Crystom Rodrigues é um jovem de 21 anos nascido e criado no Morro da Cruz, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Filho de mãe solo, ele estudou em escola pública e no ensino médio se formou em técnico em Segurança do Trabalho. Vivendo de bicos, Crystom trabalha atualmente como motoboy fazendo entregas. Com o que recebe, ajuda nas despesas de casa e investe na carreira de produtor audiovisual. Crystom é fundador da produtora Justiça Poética, que divulga o trabalho de artistas negros das periferias da capital gaúcha. 

Morador de São Vicente, São Paulo, o pedreiro baiano Geomar Rabelo, de 32 anos, viu sua vida transformada graças à estabilidade conquistada com o trabalho. Aos 18 anos, aprendeu o ofício de pedreiro com seu pai e hoje é concursado na prefeitura da cidade onde vive. Missionário evangélico, Geomar sonha com a igualdade defendida pelo pastor e ativista norte-americano Martin Luther King Jr., uma das suas grandes inspirações. 

A carioca Fátima Oladejo, de 38 anos, é médica ginecologista e atualmente vive em Resende, Rio de Janeiro. Filha de um médico nigeriano e uma assistente social brasileira, Fátima fez carreira na Marinha do Brasil, onde teve a oportunidade de morar na Antártida. Hoje, ela se dedica a realização do sonho de trabalhar com a medicina do cuidado, atendendo e acolhendo principalmente mulheres negras em seu consultório. 

O bom humor, o senso de coletividade e a pegada para os negócios são as principais características da chef, empreendedora e estudante de gastronomia Negralinda, de 33 anos. Moradora de Ilha de Deus, no Recife, Pernambuco, região de um dos maiores manguezais urbanos do mundo, Negralinda viveu da pesca de mariscos durante a maior parte da sua vida e hoje está à frente de um bistrô comunitário que carrega o seu nome.

O ‘Falas Negras’ deste ano é dirigido por Naína de Paula e Henrique Matias, com roteiro de Igor Verde e Valéria Almeida, direção executiva de Rafael Dragaud e direção de gênero de Mariano Boni. A produção é de Beatriz Besser. O especial vai ao ar na TV Globo no sábado, 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, após ‘Um Lugar ao Sol’. Também será exibido no GNT, dia 22 de novembro, depois do ‘Papo de Segunda', e no dia 26 no Canal Brasil, às 19h10. 

Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem