Ad Code

'Esporte Espetacular' mostra última camisa usada pelo Rei Pelé profissionalmente e Serginho Groisman participa do quadro 'A Copa Que Eu Vi'

Divulgação Globo

É impossível falar de Copa do Mundo e não lembrar de Pelé, o único na história a ser tricampeão como jogador do principal evento de futebol do planeta. A última participação do Rei foi a cereja do bolo de uma carreira irretocável. É justamente sobre ela que se passa a participação do apresentador Serginho Groisman no quarto episódio do quadro ''A Copa Que Eu Vi'', que o 'Esporte Espetacular' exibe na manhã deste domingo – na noite de sábado, uma versão mais curta do programete pode ser conferida no intervalo de ‘Pantanal’. O programa apresentado por Barbara Coelho e Lucas Gutierrez ainda mostra uma relíquia. A última camisa usada pelo Atleta do Século como profissional.   
 
Um time capaz de fazer 19 gols em apenas seis jogos, em uma Copa do Mundo, vencendo todos os adversários e liderado simplesmente pelo maior jogador de todos os tempos. Há 52 anos a seleção brasileira conquistava no México o seu tricampeonato mundial. Prestes a completar 20 anos na época, Serginho Groisman recorda a Copa de 1970 como a da geração que foi capaz de amolecer seu coração e o fez se render ao talento, no auge da Ditadura Militar no Brasil: “Eu me encantei por tudo neste time que foi considerado e ainda é a melhor seleção entre todas na história. Nunca mais teve uma equipe como esta!”, garante o apresentador do ‘Altas Horas’. "Eu era um adolescente que queria ver as coisas mudarem no país. Eu chegava a me perguntar: ‘Será que vou torcer pelo Brasil?’ Até que no jogo de estreia, contra a Tchecoslováquia (antiga República Tcheca), que eles saíram na frente, teve uma falta no Pelé na entrada da área. Eu, como corintiano, vi o Rivellino chutar aquela bola e fazer o gol. Cara, eu levantei, me virei para a rua e comecei a gritar".
 
Divulgação Globo

Sete anos mais tarde era a vez de Pelé se aposentar dos gramados. O repórter Guilherme Roseguini foi a Seattle, nos Estados Unidos, encontrar uma camisa histórica: a última usada pelo Rei em partidas oficiais. O dono desta relíquia é o americano Jimmy McAllister, então zagueiro do Seattle Sounders e que, aos 17 anos, teve a honra de trocar a última camisa com a lenda do futebol. Um verdadeiro troféu, mesmo tendo saído de campo derrotado naquela final da Liga Norte-Americana de 1977 – Pelé defendia o New York Cosmos. Por segurança, e com a convicção de que não venderia esta raridade, o tesouro ficou guardado por décadas em um cofre, aberto especialmente para a reportagem. Durante o bate-papo, McAllister relembrou ainda detalhes da troca de camisas, que terminou com o último título conquistado por Pelé. “Cheguei perto e perguntei: ‘posso ficar com a sua camisa?’ Eu era só um garoto diante daquela figura. Não tinha ideia da magnitude do que iria receber, e de que estaria aqui, dando uma entrevista sobre isso mais de quatro décadas depois”, afirma o americano. 
 
O programa deste domingo também exibe ao vivo as finais do BMX Park, direto do Parque Municipal de Esportes Radicais do Itaim, em Taubaté, no interior de São Paulo. A modalidade mais criativa do ciclismo acontece neste fim de semana na maior pista indoor da América Latina. No sábado, a partir de 14h30, o sportv2 transmite as semifinais, em que 30 atletas disputam as dez vagas na final. No domingo, Everaldo Marques narra a disputa de manobras surpreendentes em rampas de madeira e obstáculos diversos, com os melhores ciclistas tendo a chance de fazer três voltas de 45 segundos cada. Fabio Hardcore comenta a decisão e o repórter José Renato Ambrósio traz todos os detalhes da competição. Quem encaixar a melhor série que combine dificuldade, estilo e fluidez leva o troféu para casa.
 
O 'Esporte Espetacular' deste domingo começa logo depois do ‘Auto Esporte’.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code