Ad Code

'Som Brasil apresenta: Meu Nome é Thiago André' celebra os 20 anos de carreira de Thiaguinho na Globo

Divulgação Mauricio Fidalgo / Globo

Começar a carreira na TV, e construir solidez numa trajetória que já dura 20 anos, mantendo-se relevante por todo esse tempo, não é para qualquer artista. “O cara” para esse sucesso tem nome: Thiaguinho. Não há quem diga que o cantor não é um fenômeno entre os talentos do samba e do pagode no país. E o mais impressionante é que Thiaguinho ganhou o Brasil desde o início, com sua participação no reality ‘Fama’, em 2002. Desde então, cada passo dado vem sendo amplamente televisionado. Para contar essa história tão particular, a Globo prepara o ‘Som Brasil apresenta: Meu Nome é Thiago André’, um especial em homenagem ao cantor, que irá ao ar dia 10 de agosto após ‘Pantanal’.
 
“Poder ter um especial na TV Globo, onde tudo começou, 20 anos depois, é uma realização. Eu sempre quis ser músico, nunca tive outro foco. Queria um dia gravar um CD, ir em programas de TV, ir no rádio. Hoje, depois de tantos álbuns e conquistas, sinto uma alegria difícil de descrever. Sempre pensei ‘se eu puder viver de música o tempo todo na minha vida, eu prefiro’. Para mim, sempre foi a música minha motivação, nunca tive outra coisa”, comemora Thiaguinho. 
 
O programa marca o retorno do ‘Som Brasil’, título que marcou a TV brasileira com conteúdos musicais, mas que chega num novo formato: uma antologia de especiais que reverenciam a música nacional. A produção é da equipe do ‘Conversa com Bial’, formada por profissionais múltiplos, e especialistas em conteúdos imersivos, em que tudo será novidade, desde a forma como a trajetória de Thiaguinho é contada, a partir de relatos inéditos, até o conceito em que o especial é concebido. À medida em que Pedro Bial conduz as entrevistas com o cantor, o público é levado para uma experiência de bastidor de um programa de TV, passeando por cenários que se transformam e figuram cada parte da história.
 
“A gente entende que a primeira aparição de Thiaguinho, no ‘Fama’, marca o start de sua carreira, e depois vamos acompanhando a evolução dele pela TV ao longo desses 20 anos, então optamos pela metalinguagem de entrar nos bastidores da TV como cenário. É como se fosse um programa ao vivo acontecendo. Temos palco de um lado, um camarim de outro, diferentes cenários. O público verá câmera, equipamento de luz, de som. Assumimos a ideia de bastidor mesmo”, explica Gian Carlo Bellotti, que assina a direção geral do especial. 
 
Monica Almeida, diretora artística, acrescenta: “A gente tem muito material de arquivo desses 20 anos de carreira, que estão ligados ao universo da televisão. Vamos brincar com elementos da TV, com os cenários que montam e desmontam na frente das câmeras e com iluminação. Trata-se de uma brincadeira mesmo, com cara de bastidor, porque estamos falando de um programa que é a história da TV, e de um artista que cresceu conosco, telespectadores, acompanhando”.
 
Mas a TV não é parte da vida de Thiaguinho apenas após o estrelato. Quando criança, ele ouvia discos de trilhas sonoras de novelas e assistia a programas musicais que colaboraram para a construção de seu sonho, hoje realizado, como ‘Programa Livre’, ‘Ligação’ e o próprio ‘Som Brasil’. Essas memórias são trazidas durante as conversas com Pedro Bial, que são intercaladas com apresentações musicais dos principais sucessos, como “Caraca, Muleke”, “Falta Você” e “Ousadia e Alegria”, num palco com banda completa, além de cortes do show comemorativo “Meu Nome é Thiago André”, em que ele canta suas referências, como Gilberto Gil, Cazuza, Djavan, Benito de Paula, Milton Nascimento e outros.
 
A Pedro Bial, Thiaguinho revela medos, angústias, felicidades, sonhos passados e futuros. Resgata passagens da infância, da época em que morou em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul; relação com a família; vivências na estrada e a rotina da profissão. Compartilha sentimentos que fazem conhecê-lo para além de sua imagem de artista. “Thiaguinho tem uma história surpreendente, um jeito menino que vai chegando aos pouquinhos, de mansinho. Veio do Centro-Oeste e, de repente, reflete um Brasil do samba, com muita originalidade. Ele vem de uma família com uma história igualmente inspiradora e muito generosa”, comenta Pedro Bial.
 
Nestes 20 anos, Thiaguinho foi parte do vocal do Exaltasamba por nove, e gravou dez álbuns com o grupo. Na carreira solo, lançou 11 álbuns com milhares de cópias vendidas, que lhe renderam discos de Ouro e Platina, e uma série de prêmios, como o Multishow, Nacional da Música e indicação ao Grammy Latino.
 
PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS
 
Ao longo de sua vida, Thiaguinho contou com o apoio de uma série de pessoas, principalmente de sua família. Portanto, falar de Thiago André sem a perspectiva de quem acompanhou o nascimento e desenvolvimento desse sonho, e entender as raízes das crenças e valores que o fizeram chegar até aqui, seria contar uma história incompleta. Por isso, o especial convidou sua mãe, Glória Maria Barbosa, e seu pai, João Barbosa, para um cenário similar à sala de casa: sentados em um sofá com o filho, eles contam como tudo começou.
 
Glória sempre teve a música envolta à sua vida. Thiaguinho acompanhava a mãe nos ensaios dos cânticos da igreja, de um grupo que ela liderava, e que cantava durante as missas. João não era diferente: chegou a ser locutor de rádio, e foi ainda o primeiro exemplo motivacional de Thiaguinho para seguir seu sonho, já que antes disso saiu da ocupação de engraxate para dirigir uma faculdade, tendo passado pela Secretaria de Educação, Turismo e de Esportes da cidade onde moravam.
 
“Meus pais sempre me indicaram um caminho de sucesso, independentemente do que eu fosse escolher para a minha vida [...], e eu cresci vendo eles o tempo todo fora de casa, buscando uma vida melhor e digna para mim e para a minha irmã, e isso serviu de muita inspiração [...]. Sempre que meu pai se envolveu em algo, foi de maneira entregue. Todos os lugares que eu frequentava ele era o líder, e isso me fez crescer com essa forte referência em casa, é minha inspiração para nunca desistir”, revela Thiaguinho.
 
Thiaguinho e Glória cantam pela primeira vez juntos na TV, e apresentam “Fascinação”, acompanhados apenas de piano. O momento termina com o cantor emocionado.
 
Outro participante, e aí já com Thiaguinho recém-saído do ‘Fama’, foi Péricles, com quem dividiu os vocais do Exaltasamba e se tornou forte amigo. “Eles me escolheram para fazer parte do Exaltasamba, e me deixaram muito honrado, muito feliz. Fiz aula de canto, interpretação e eu prestei muita atenção nele, na maneira como ele cumprimentava as pessoas nos shows, se comportava nos palcos. Ele serviu de referência para o artista que sou hoje, até meu pai agradeceu a ele por ser esse representante na minha carreira”, conta o homenageado. “Nossa sintonia só aumenta com o tempo. A gente saiu do grupo em 2012, e, dez anos depois, somos mais amigos ainda”, complementa.
 
Thiaguinho e Péricles cantam juntos “Jogo da Sedução/Livre Pra Voar” e “Tá Vendo Aquela Lua”.
 
RETORNO DO 'SOM BRASIL'
 
O especial simboliza o resgate de uma das marcas mais queridas do público da TV Globo quando se trata de especiais musicais, o ‘Som Brasil’. Criado em 1981, o programa já homenageou nomes como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Ivan Lins e outros, e agora retorna envelopando produções similares, sempre que o conteúdo for dedicado a um representante da música brasileira. 
 
A volta da marca, contudo, chega como um aprofundamento na vida do artista: “Acredito que a grande diferença dessa nova fase do ‘Som Brasil’ está nas conversas e resgate das histórias inéditas. Além disso, a cada especial, buscaremos um formato diferente, sempre contextualizando o conceito ao homenageado”, explica Gian Carlo Bellotti.
 
“Estou muito feliz de o ‘Conversa’ ter se tornado esse centro; esse núcleo; esse ponto de ebulição para esse tipo de produção nas diferentes janelas da Globo. O programa completou 1.000 edições, e estamos orgulhosos de tudo o que estamos fazendo.”, comenta Pedro Bial. “E isso veio muito a partir de outras produções nossas, como os especiais com Arnaldo Antunes, Erasmo Carlos, Chitãozinho & Xororó, e outros”, completa. 
 
Thiaguinho, que marca essa volta, também comemora: “O ‘Som Brasil’ era a oportunidade que eu tinha para ver shows dos artistas que eu gostava, porque não tinha shows deles na minha cidade. Uma das minhas lembranças mais especiais é a de ter participado ao lado de Elza Soares. Guardo isso com carinho no meu coração”, diz.
 
''MEU NOME É THIAGO ANDRÉ''
 
O ‘Som Brasil Apresenta: Meu Nome é Thiago André’ não é a única comemoração aos 20 anos de carreira do cantor. Thiaguinho lança, no dia seguinte à exibição, 11, o álbum homônimo ao especial, que visita suas maiores referências, com canções consagradas de grandes nomes da música. Algumas músicas deste novo trabalho farão parte do ‘Som Brasil apresenta: Meu Nome é Thiago André’, em cortes de um show comemorativo. São elas: “Final Feliz”, de Jorge Vercillo; “Palco”, de Gilberto Gil”, e a inédita “Vencedor”.
 
A setlist completa do projeto estará disponível nas plataformas digitais, em shows e exposições.
 
O especial, que será reprisado no Multishow nesta quinta-feira, dia 11, às 20h, e estará disponível no Globoplay, tem direção artística de Monica Almeida e direção geral de Gian Carlo Bellotti.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code