Nova temporada do Memória Esporte Clube, da TV Cultura, retrata afinidade entre o futebol e a música

Divulgação TV Cultura

Neste sábado (29/10), estreia na TV Cultura a segunda temporada do Memória Esporte Clube, programa que trabalha com o rico acervo de imagens da emissora, e terá como tema a famosa tabelinha entre futebol e música. Com apresentação de Vladir Lemos, a atração vai ao ar às 14h15.
 
Tão notória quanto a importância dos dois como expressão popular é também a sedução e o fascínio que um sempre exerceu sobre o outro. E se nos dias que correm tanto a música quanto o futebol são acusados de já não serem os mesmos, os registros irão mostrar, e de certa forma comprovar, que na história recente do nosso país esse encontro foi muito produtivo. Servindo, inclusive, para ampliar os horizontes de um e de outro. "O trabalho de pesquisa durou mais de oito meses. As imagens foram tratadas e refletem, antes de qualquer outra coisa, o respeito e o cuidado com nosso acervo audiovisual", afirma Vladir Lemos, diretor de Esportes da TV Cultura e apresentador.
 
Uma simbiose tão profunda que jamais soaria estranho chamar de craques aqueles que ao longo dos 13 episódios relembram casos, momentos e inspirações nascidas do jogo de bola. São nomes como Gilberto Gil, Jorge Ben e Paulinho da Viola. A série é, ao mesmo tempo, um retrato de épocas distintas representadas por nomes como o grupo Língua de Trapo, tão essencial e representativo de um certo momento da cena cultural paulistana.

A nova temporada do Memória Esporte Clube também resgata, além dos artistas, nomes e acontecimentos que ajudaram a enriquecer a vida esportiva, a tornar ainda maior a sedução do futebol na cultura brasileira, mas que acabaram sendo driblados pela história. São registros que preservaram mais do que memórias, preservaram o que era vivido dentro e fora de campo quando as gravações foram feitas.
 
Um olhar mais apurado sobre o ofício de músico ou de jogador de futebol à luz do tempo só os aproxima mais. É essa a sensação que pode tomar o telespectador ao ouvir Pepeu Gomes dizer que é o ponta-esquerda que não deu certo. Ou o saudoso Moraes Moreira afirmar que música e futebol sempre bateram um bolão. Uma série que irá atrair todos os que ao dar de cara com uma bola rolando, não resistem, param pra olhar, como Mano Brown confessa em um dos episódios.

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato