A escrita de Toni Morrison é desvendada em documentário inédito

Divulgação Curta!

Escritora, editora, professora universitária e primeira mulher negra a receber o Nobel de Literatura, Toni Morrison tem sua escrita analisada no documentário inédito ''Toni Morrison – Os Fantasmas da América''. O filme coproduzido pela Arte France e Roche Productions, e dirigido por Claire Laborey, estreia com exclusividade no Brasil através do Curta! e do streaming Curta!On – Clube de Documentários

Descrita como um “tesouro nacional” pelo ex-presidente Barack Obama, Toni – falecida em 2019 – produziu uma obra composta por 11 livros, traduzidos em diversos idiomas, profundamente impactada por questões raciais e com uma narrativa influenciada pela forma como seus antepassados contavam histórias. “Toni Morrison te leva para dentro de um ser humano, de maneira que nenhum de nós está preparado para imaginar”, afirma o diretor de teatro Peter Sellars.

Além de Peter, outros depoentes relembram a potência da escritora, entre historiadores, ativistas e outros escritores. Entrevistas com a própria Toni também compõem o fio narrativo do documentário. O filme não se preocupa tanto com minúcias de sua vida pessoal quanto com acontecimentos que impactaram diretamente sua visão de mundo e, consequentemente, sua escrita. A maioria deles está relacionada ao preconceito racial sofrido por ela e às terríveis histórias de seus antepassados escravizados, como também à luta pelos direitos civis. Parte da mesma geração de Martin Luther King, Toni esteve ao lado de grandes ativistas, entre eles Angela Davis, de quem se tornou amiga e editora.

Escrever sobre a experiência dos negros e negras nos Estados Unidos de forma tão singular foi revolucionário e influenciou as gerações seguintes. Ainda que tenha havido avanços, o tema continua atual, já que a população negra ainda é constantemente marginalizada – como ela mesma afirma ter se sentido. O filme avança no tempo até os dias atuais e os protestos do movimento “Black Lives Matter”, mostrando que a luta para romper o silenciamento é o grande legado de Toni Morrison. A estreia é na Quinta do Pensamento, 17 de novembro, às 22h30.

Maratona Consciência Negra no Curta!: mais de 24h de programação dedicada às questões raciais

Da noite de 19 de novembro e durante todo o dia 20, o Curta! apresenta a Maratona Consciência Negra, que reúne atrações que exploram as questões raciais sob diversas perspectivas. São mais de 24h de programação ininterrupta e totalmente dedicada ao tema.

Em destaque, documentários que mostram a vida e a obra de grandes escritoras e pensadoras negras, como o episódio de “Incertezas Críticas”, com Djamila Ribeiro, que abre a Maratona, no dia 19, às 21h30; “Maya Angelou – Ainda Me Levanto”, exibido na sequência, às 22h; o episódio com Conceição Evaristo da série “O Lobo do Lobo e a Literatura Latino-Americana”, no dia 20, às 15h; “Libertem Angela Davis”, em seguida, às 16h30; “Carolina Maria de Jesus”, às 20h40, e a reexibição de uma novidade no canal, o filme “Toni Morrison – Os Fantasmas da América”, às 23h.

Além dessas produções, o Curta! traz os filmes “Dorivando Saravá – O Preto Que Virou Mar”, “James Brown”, “Exu Rei – Abdias do Nascimento”, “Clementina”, “Ôrí”, “Sobre Sonhos e Liberdades”, “A Última Abolição” e “Gilberto Gil – Antologia Volume 1”. Outras atrações são os episódios das séries “Decolonizações”, “Rotas da Escravidão”, “Palmares: Coração Brasileiro, Alma Africana”, “O Movimento Negro nos Estados Unidos desde Martin Luther King”, “Inconveniências Históricas” e “Balanço Black”.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 14/11

21h – “Dorivando Saravá, o Preto que Virou Mar”

Ele foi o primeiro a cantar os orixás e a introduzir o tempo do candomblé na música popular brasileira. Desafiou a própria morte ao se entregar nos braços de Iemanjá e — Obá de Xangô consagrado que era — não morreu. Dorival Caymmi virou mar. É por essa linha poética que o documentário do diretor Henrique Dantas mergulha na vida do mais icônico compositor que a Bahia já produziu. “Dorivando Saravá, o Preto que Virou Mar” reúne depoimentos, lembranças e reflexões de artistas como Gilberto Gil, Tom Zé, Adriana Calcanhotto, entre outros que desfrutaram do privilégio de terem convivido com ele, ou que regravaram sua obra. O filme aborda conceitos presentes na vida e obra de Caymmi e apresenta falas reveladoras do compositor, garimpadas em antigas entrevistas radiofônicas, nas quais ele mostra alguns de seus posicionamentos estéticos e políticos. No documentário, Caymmi é representado como uma maneira de ser, de existir, de pensar. Direção: Henrique Dantas. Duração: 88 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 15 de novembro, terça-feira, às 01h e às 15h; 16 de novembro, quarta-feira, às 09h; 20 de novembro, domingo, às 00h.

Terça das Artes (Visuais, Cênicas, Arquitetura e Design) – 15/11

22h – “O Sal da Terra” (Documentário)

Nos últimos 40 anos, o fotógrafo Sebastião Salgado tem viajado através dos continentes, aos passos de uma humanidade sempre em mutação. Ele testemunhou alguns dos principais eventos da nossa história recente; conflitos internacionais, a fome e o êxodo. Ele agora embarca na descoberta de territórios imaculados, da flora e da fauna selvagem e de paisagens grandiosas em um enorme projeto fotográfico. Direção: Wim Wenders, Juliano Ribeiro Salgado. Duração: 110 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 16 de novembro, quarta-feira, às 2h e às 16h; 17 de novembro, quinta-feira, às 10h; 19 de novembro, sábado, às 15h45.

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) –16/11

23h30 – “Grandes Cenas” (Série) – 2ª Temporada - Ep.: “Um Céu de Estrelas”

A partir de entrevistas com realizadores, a série analisa cenas memoráveis do cinema brasileiro. Neste episódio, a diretora Tata Amaral debate “Um Céu de Estrelas” (1996), um filme que trouxe à tona as complicações de um relacionamento abusivo. Na cena final, Dalva vive um instante de calma diante de seu sequestrador, instantes antes de a polícia invadir a casa. Direção: Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. Duração: 20 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 17 de novembro, quinta-feira, às 3h30 e 17h30; 18 de novembro, sexta-feira, às 11h30; 19 de novembro, sábado, às 20h30.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 17/11

22h30 – “Toni Morrison – Os Fantasmas da América” (Documentário)

Autora de onze livros traduzidos em dezenas de idiomas, Toni Morrison é uma figura de destaque na literatura afro-americana. A escritora que Barack Obama descreveu como "tesouro nacional" no dia seguinte à sua morte marcou a história dos Estados Unidos por meio de seus engajamentos e da revolução literária e cultural que iniciou. Direção: Claire Laborey. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 18 de novembro, sexta-feira, às 2h30 e às 16h30; 19 de novembro, sábado, às 13h20; 20 de novembro, domingo, às 23h.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 18/11

22h – “Libertem Angela Davis” (Documentário)

O documentário retrata a vida de Angela Davis, professora universitária nascida no Alabama e conhecida pelo seu interesse na defesa dos direitos humanos. Ao ficar do lado de três prisioneiros negros nos anos 1970, ela entra para a lista das dez pessoas mais procuradas do FBI e se torna a mulher mais caçada dos Estados Unidos. Diretores: Shola Lynch. Duração: 97 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 19 de novembro, sábado, às 2h e às 08h30; 20 de novembro, domingo, às 16h30; 21 de novembro, segunda-feira, às 16h.

Sábado, 19/11 e Domingo, 20,11

Maratona Consciência Negra – Mais de 24h de programação sobre questões raciais

Programação completa:

19/11

21h30 – Incertezas Críticas (Daniel Augusto) – Ep. “Djamila Ribeiro”

22h - Maya Angelou: Ainda me levanto (Bob Hercules, Rita Coburn Whack)

20/11

00h – Dorivando Saravá, o Preto Que Virou Mar (Henrique Dantas)

01h40 – James Brown (Philip Priestley)

02h40 – Decolonizações (Karim Miské, Marc Ball, Pierre Singaravélou) – Ep. “O Aprendizado”

03h40 – Rotas da Escravidão (Fanny Glissant, Daniel Cattier, Juan Gélas) – Ep. “476 - 1375: Além do Deserto”

04h40 - Palmares: Coração Brasileiro, Alma Africana (José Carlos Asbeg, Luiz Arnaldo Campos, Carlos Nobre) – Ep. “Terra de liberdade”

05h45 - Exu Rei - Abdias Nascimento (Barbara Vento)

06h20 - Clementina (Ana Rieper)

7h45 – Ôrí (Raquel Gerber)

09h30 - O Movimento Negro nos Estados Unidos desde Martin Luther King (Leslie Asako Gladsjo, Talleah Bridges McMahon, Sabin Streeter, Leah Williams) – Episódios 1, 2, 3 e 4

13h35 – Sobre Sonhos e Liberdade (Marcia Paraiso, Francisco Colombo)

15h – O Lobo do Lobo e a Literatura Latino Americana (Daniel Augusto) – Ep. “Conceição Evaristo”

16h - Inconveniências Históricas (Belisario Franca, Pedro Nóbrega) – Ep. “Liberdade Para Inglês Ver”

16h30 – Libertem Angela Davis (Shola Lynch)

18h30 - Balanço Black (Flávio Frederico) – Ep. “Laço Negro”

19h – A Última Abolição (Alice Gomez)

20h40 – Carolina Maria de Jesus (Vanessa de Araújo de Souza)

21h40 – Gilberto Gil – Antologia Volume 1 (Lula Buarque de Hollanda)

23h – Toni Morrison - Os Fantasmas da América (Claire Laborey)a

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato