'Globo Repórter' se debruça sobre o trabalho de cuidadores em diferentes frentes

Divulgação Globo

Demonstração de atenção. Preocupação. Dedicação a alguém. Atividade que requer zelo. Essas são algumas das definições para a palavra cuidado no dicionário que serão ilustradas a partir de histórias inspiradoras no 'Globo Repórter' desta sexta-feira, dia 4 de novembro. Com reportagem de Edney Silvestre, o programa vai mostrar casos em que o dom de cuidar extrapola as relações familiares e pode se dar das mais diferentes formas. E, em todos os relatos, é possível perceber como a troca de ações de ajuda cria uma espécie de corrente do bem. 

Cuidar, na vida de Zé Luis, é sinônimo de futebol. Ele é presidente da escolinha da comunidade do Santa Marta, comunidade localizada na zona sul da capital fluminense e, há mais de 20 anos, crianças e jovens aprendem não somente o esporte, mas também a cidadania. Zé Luis é um dos 12 filhos de uma mãe solo, e afirma que também recebeu muito cuidado ao longo da vida. Já para Cauana, o cuidado é em língua estrangeira. A jovem faz parte de um projeto em São José dos Campos (SP), que acolhe refugiadas vindas da Ucrânia durante a guerra contra a Rússia. As mulheres chegaram ao Brasil em março, um mês depois do início dos conflitos. À medida em que Cauana as ajuda na interpretação da língua portuguesa, ela exerce a empatia pela angústia da guerra e a saudade dos parentes das refugiadas que ficaram na Ucrânia. 

De Aglomerado da Serra, situada na região de Belo Horizonte (MG), vem outro significado do que é cuidar. Rafael, fotógrafo e morador do local, transformou a autoestima da comunidade, literalmente, através de um clique. Um, não. Vários deles. Rafael retratou a beleza dos moradores e, entre eles, um especial: Dona Dolores, de 73 anos. A senhora mal se olhava no espelho por se achar feia. “Todos os personagens são muito emocionantes. Mas há pessoas me levaram às lágrimas: uma é aquela senhora de Belo Horizonte, que nunca tinha feito nenhuma fotografia, além de uma 3 x 4. Sempre foi tratada com um certo descaso e se sentindo inferior, ela descobriu a própria beleza aos 73 anos. Hoje, ela tem orgulho de ser como é. Isso me parece uma transformação tão bonita”, destacou o jornalista Edney Silvestre.  

A arte de cuidar também pode se transformar em profissão. Mônica, que trabalha em uma casa de repouso no Rio de Janeiro, é uma das profissionais que se dedica no cuidado com idosos. Ela é mais que uma cuidadora, é quase uma dupla de seu Nicola Orofino, de 96 anos, que também já cuidou de muita gente. Mais novo, ele atuou na Segunda Guerra Mundial como auxiliar de enfermagem e se emociona ao lembrar que é um sobrevivente. Um projeto chama atenção por cuidar de quem cuida: o “Conte Comigo” auxilia os chamados cuidadores familiares que, por não terem ninguém para cuidar do parente adoentado, não saem de casa. O voluntário se disponibiliza por um período enquanto o familiar pode ter um tempo livre. 

O programa ainda fala que o cuidar pode e dever ser uma responsabilidade de todos, principalmente, quando se fala sobre o meio ambiente. O Ecosurf, iniciativa que forma novos sufistas nos litorais fluminense e paulista, desenvolve um trabalho educativo com os alunos, que ajudam na limpeza das praias com o recolhimento de lixo das areias. João, um dos responsáveis pelo projeto, se emociona ao resumir o sentimento: “Cuidar é ser humano”. 

O ‘Globo Repórter’ desta sexta-feira, dia 4 de novembro, vai ao ar depois da novela ‘Travessia’.

Anderson Ramos

O Universo da TV é o site perfeito para quem quer ficar por dentro das últimas novidades da TV. Aqui, você encontra notícias sobre TV paga, programação de TV, plataformas de streaming e muito mais. É o único site que oferece uma cobertura completa da TV, para que você nunca perca nada. facebook instagram twitter youtube

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato