'Pico dos Marins', novo podcast original Globoplay, narra misteriosa história do escoteiro Marco Aurélio

Divulgação

Na manhã do dia 8 de junho de 1985, um mistério que até hoje permanece sem solução assolou a pequena cidade de Piquete, em São Paulo. Marco Aurélio Simon, um jovem de 15 anos, realizava com um pequeno grupo de escoteiros, liderado por Juan Bernabeu Céspedes, uma expedição ao cume do Pico dos Marins, uma das montanhas mais altas do estado e do Brasil.  No meio do caminho, um dos rapazes afundou o pé em um lamaçal e precisou ser carregado até o ponto inicial da trilha. Entre inúmeras decisões duvidosas, o líder do grupo, e o único adulto entre eles, teria, então, autorizado Marco Aurélio a ir na frente direcionando os colegas, o que provocou o desaparecimento do rapaz.   

O caso, que ganhou repercussão nacional e até hoje tem pairando sobre si uma nuvem de mistérios e inúmeras hipóteses para o que, afinal, teria acontecido com Marco Aurélio, é narrado com uma abordagem inédita dos fatos no podcast ‘Pico dos Marins: o caso do escoteiro Marco Aurélio’, que chega ao catálogo do Globoplay e de todas as plataformas de áudio nesta sexta-feira, dia 4, com episódio duplo de estreia. A trama investigativa tem autoria e narração de Marcelo Mesquita e produção de Ivan Mizanzuk, além de contar com a participação da família do escoteiro, em especial o pai, Ivo Simon.     

A produção da série ganhou corpo em 2017, quando Marcelo Mesquita estava em outro projeto como cineasta e, por acaso, teve contato com a história e se interessou por ela ao observar que havia alguns fatos sem respostas e, com isso, decidiu se aprofundar no caso. A partir da autorização da família de Marco Aurélio, que deseja até hoje encontrar uma conclusão para o seu desaparecimento, Marcelo vem se debruçando sobre o inquérito, documentos inéditos a que teve acesso, e entrevistando pessoas relacionadas ao acontecimento. “São quatro anos mergulhados nessa história e, quando o caso reabriu em 2021, acendeu em nós uma nova chama, uma esperança de trazer um desfecho para o desaparecimento do Marco Aurélio”, destaca o autor.   

Apesar de ter ocorrido há 37 anos, a investigação policial segue aberta e o caso foi desarquivado em julho de 2021 com novos desdobramentos. De pessoas que afirmam ter visto Marco Aurélio recentemente até indícios de que ele teria sido enterrado no terreno de uma casa na zona rural, próximo ao local do desaparecimento - dando início a escavações pelas redondezas - muitas hipóteses são levantadas.   

Para o diretor do podcast, Ivan Mizanzuk, criador de podcasts de sucesso como ‘O Caso Evandro’ e ‘Altamira’, o mais desafiador e fascinante do caso Marco Aurélio é justamente a quase total falta de evidências que existem. “O que mais me surpreendeu, é que esse caso funciona de um jeito curioso na nossa cabeça. Em um primeiro momento, parece ser um simples caso de desaparecimento. Mas você começa a olhar os detalhes, se angustia com a falta de respostas, e, quando vê, já está obcecado pela história. Como diz o próprio pai do Marco Aurélio, o seu Ivo, “tudo é possível”, conclui. Diante de tantas hipóteses, qual seria o real motivo do desaparecimento? Essas e outras questões estão presentes em ‘Pico dos Marins: o caso do escoteiro Marco Aurélio’.   

Episódio de estreia   

O podcast viaja no tempo, para junho de 1985, quando um menino de 15 anos desaparece durante um acampamento de escoteiros em Piquete (SP). A patrulha 240 dá a largada numa manhã de sábado para conquistar a montanha mais alta do estado de São Paulo. No entanto, os primeiros passos dessa jornada já eram incertos: em vez deles seguirem pela trilha que normalmente os montanhistas faziam, o líder Juan Bernabeu optou por guiar o grupo em uma estrada de terra, o que acarretou em um atraso de mais de uma hora. Quando os meninos chegaram na primeira parada, já apresentavam sinais de cansaço. A diferença entre o preparo físico dos garotos também impactou o desempenho do grupo durante as subidas mais íngremes gerando o desgaste. Quando um dos integrantes afunda o pé no lamaçal, Juan observa que as condições já não estão mais favoráveis e organiza o retorno do grupo indicando que Marco Aurélio siga a trilha sozinho - em um local desconhecido – guiando a patrulha. A partir desse momento, o guia quebra a regra básica do escotismo - que é jamais abandonar um dos integrantes do seu grupo. Para ouvir o primeiro episódio, “Uma cova sem respostas”, clique aqui.     

‘Pico dos Marins’ é um original Globoplay, com produção da Trovão Mídia. A temporada tem 10 episódios e será dividida em duas partes, sendo os seis episódios em novembro. A cada semana Marcelo Mesquita e Ivan Mizanzuk trarão diferentes rumos e linhas de investigação que abrem novas perspectivas e revelações surpreendentes relacionadas. ‘Pico dos Marins: o caso do escoteiro Marco Aurélio’ faz parte do projeto ‘Novembro Casos Reais’, campanha que apresenta o extenso portfólio de podcasts do gênero no Globoplay.
   
Entrevista com Marcelo Mesquita – autor e narrador do projeto e Ivan Mizanzuk – jornalista e diretor do podcast   

Quais são os principais diferenciais do podcast em relação ao que já foi noticiado sobre o caso?     
Marcelo Mesquita: Apesar de ter muitas matérias sobre o caso, o nosso diferencial é o rigor e o aprofundamento da história. Estamos há quatro anos envolvidos no projeto, entrevistamos os principais personagens. Do ponto de vista jornalístico, estamos passando a limpo essa história e tornando pública diferentes versões que trazem uma nova perspectiva sobre o caso. Tivemos acesso a documentos importantes, desde o diário do pai de Marco Aurélio às fitas de gravações de pessoas que ligavam pedindo dinheiro dizendo estar com o menino. No podcast, há uma série de elementos que nunca foram divulgados antes. 

Quais foram as principais dificuldades enfrentadas ao longo desse processo de apuração? 
Ivan Mizanzuk: Na época que o caso ocorreu, ele já era bastante difícil pela total ausência de elementos. Hoje, quase 40 anos depois, o tempo decorrido torna tudo isso muito pior.

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato