Série 'Histórias Quase Verdadeiras' estreia em janeiro na Globo

Helena Barreto/divulgação

Dizem que mentira tem perna curta. Se isso é verdade, a bichinha corre rápido, viu!  Boas risadas e garantia de diversão estão na série 'Histórias Quase Verdadeiras', derivada do filme ‘O Auto da Boa Mentira’, baseada nos ‘causos’ bem-humorados de Ariano Suassuna. A partir de frases clássicas do poeta e escritor falecido em 2014, a série é dividida em quatro episódios sendo um deles uma história inédita exclusiva para a TV. As tramas têm um ponto em comum: a mentira! Ela é sempre a protagonista das histórias que reúnem grande elenco como Leandro Hassum, Nanda Costa, Renato Góes, Jackson Antunes, Luis Miranda, Giulia Gam, Zezé Polessa, entre outros. Com direção de José Eduardo Belmonte e roteiro assinado por João Falcão, Tatiana Maciel e Célio Porto, a obra é uma coprodução da Cine Group com a Globo Filmes e estreia dia 2 de janeiro na Globo com exibição na segunda, terça, quinta e sexta após ‘Travessia’.

Mentiras de diferentes formas e estilos. E sob a ótica única de Ariano Suassuna. Para o diretor José Eduardo Belmonte, a obra torna-se especial por tratar de forma bem-humorada a cultura da mentira na sociedade brasileira. “O Ariano Suassuna tinha uma fascinação por mentirosos, não os que mentiam para prejudicar os outros, mas porque isso mostrava a capacidade de invenção do povo brasileiro diante de adversidades”, destaca o diretor. “O público pode esperar alegria em histórias narradas há tempos, mas que falam muito sobre o agora. São tempos difíceis, mas a alegria aumenta a capacidade de resistir a dor”, complementa Belmonte. ‘O Auto da Boa Mentira’ do qual a série ‘Histórias Quase Verdadeiras’ é derivada venceu o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro na categoria júri popular na edição de 2022.
 
Inédito na TV aberta e agora em formato de série, ‘Histórias Quase Verdadeiras’ estreia na segunda, dia 2 de janeiro, com o episódio ‘O Farsante’. A história mostra o subgerente de RH, Helder (Leandro Hassum), um ‘zé ninguém’ que é confundido com um comediante de sucesso e passa a gostar do mal-entendido. Mas um encontro inesperado com Caetana (Nanda Costa) pode fazê-lo mudar de opinião. 

Em seguida, ‘Vidente’, no ar no dia 3, relata a trajetória de Fabiano (Renato Góes), um jovem que não acredita em nada, mas fica intrigado quando ouve um mistério circense envolvendo sua mãe (Cássia Kis) e seu pai, morto há anos. Na história, ele precisa da ajuda do palhaço Romeu (Jackson Antunes) e de cuidado para que ele próprio não seja feito de palhaço.

Já o terceiro episódio, ‘Verdades no Ar’, na quinta, dia 5, traz a história inédita das três amigas: Jô (Giulia Gam), Maria Elizabeth (Cristina Mutarelli) e Ana Cristina (Zezé Polessa), que viajam juntas para Bariloche. Mas o fato de ficarem "engavetadas" lado a lado por tanto tempo no avião pode trazer à tona verdades difíceis de encarar.

O episódio final, com exibição na sexta, dia 6, é ‘Mentira ou Consequência’, que brinca com uma frase de Suassuna sobre o preconceito sofrido por quem nunca foi à Disney. Nela, a estagiária Lorena (Cacá Ottoni) se sente invisível na empresa de publicidade de Norberto (Luis Miranda), e sonha com o ‘pseudointelectual’ Felipe (Johnny Massaro). 

‘Histórias Quase Verdadeiras’ estreia dia 2 de janeiro na TV Globo com exibição na segunda, terça, quinta e sexta após ‘Travessia’. A série de quatro episódios é uma adaptação do filme ‘O Auto da Boa Mentira’, baseado em contos de Ariano Suassuna. ‘Histórias Quase Verdadeiras’ tem direção de José Eduardo Belmonte e roteiro de João Falcão, Tatiana Maciel e Célio Porto. Guel Arraes assina a produção associada, e a produção executiva está a cargo de Fatima Pereira, Luciana Pires, Mônica Monteiro e Rômulo Marinho. A obra é uma coprodução da Cine Group com a Globo Filmes. 

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato