Quadro que marcou a história da TV, A Hora da Venenosa completa 10 anos

Foto: Divulgação Edu Moraes/ Divulgação RECORD

O Balanço Geral SP está em ritmo de festa! Reinaldo Gottino, Renato Lombardi, Fabíola Reipert e a cobra Judite comemoram juntos os 10 anos de A Hora da Venenosa, mantendo, em todo esse período, a essência do quadro que, há uma década, continua como uma das atrações preferidas do público. Uma receita de sucesso que tem pelo menos três ingredientes: as notícias das celebridades; as divertidas brincadeiras e provocações entre os apresentadores; e o entrosamento perfeito entre o quarteto, que não tem medo de destilar a verdade sobre o que Fabíola chama de “mundinho pantanoso dos famosos”.   

Um quarteto inusitado 

Tudo começou quando uma cobra de pelúcia surgiu apenas como uma peça de cenografia no estúdio do Balanço Geral SP. Aos poucos, o bicho ganhou vida e a companhia de Fabíola Reipert, jornalista especializada em TV e celebridades, que comentava, no programa, as últimas novidades dos famosos. Foi assim até fevereiro de 2014, quando estreou como um quadro fixo, A Hora da Venenosa, na época apresentado por ela e Luiz Bacci.  

Alguns meses depois, Reinaldo Gottino assumiu o comando do Balanço Geral SP e da nova atração. “Quando cheguei, o quadro estava no ar há mais ou menos três meses. A gente ainda não tinha ideia de que se tornaria um sucesso tão grande, que chegaríamos a liderar a audiência em tantos momentos”, lembra o apresentador. "Não imaginava que estaríamos em uma história de dez anos que iria marcar a televisão brasileira. Num momento em que a TV aberta passa por tantas transformações, completar uma década no ar é um marco, um momento especial para ser celebrado. É um aniversário de que eu e toda a equipe nos orgulhamos muito”, comemora Gottino.  

“Acho que começamos de forma tímida, um pouquinho por dia, e fomos conquistando o público aos poucos. Subimos degrau por degrau. Hoje, a gente vê que as pessoas gostam do quadro pelo jeito descontraído que damos as notícias. Não fomos, exatamente, pioneiros ao falar de celebridades na TV, mas nós trouxemos mudanças e influenciamos o mercado. Depois da Hora da Venenosa, o tema conquistou mais espaço em outras emissoras, adquiriu um novo status”, analisa Fabíola Reipert.  

Renato Lombardi juntou-se à equipe só depois de ceder aos apelos dos colegas de programa, que, a todo momento, pediam que ele permanecesse no estúdio após encerrar sua participação como comentarista de segurança pública do Balanço Geral SP. A princípio, ficava ali apenas poucos minutos, depois um pouco mais... Até que se rendeu. E, enfim, tornou-se um membro fixo da atração, contagiado pelo clima descontraído do quadro e pela oportunidade de fazer um trabalho diferente após mais de 50 anos atuando como jornalista investigativo e policial.

"Achava que não tinha jeito para falar sobre o mundo artístico. Mas me surpreendi com a aceitação do público", revela Lombardi. Ao fazer um balanço desse período, ele conclui: "Com o passar do tempo, fui separando as três horas de jornalismo do Balanço Geral SP com a meia hora da Venenosa, onde dá para falar coisas bem sérias e outras bem descontraídas, sem cair no que eu achava ridículo. Minha vida profissional sempre foi pautada na seriedade e na verdade. É assim sigo até hoje".  

A Hora da Venenosa tem ainda a mascote amada pelo público, a Judite, que até aprendeu a falar. Hoje, a cobra cor-de-rosa mais famosa do país faz muito tempo que ganhou vida, interage com os apresentadores e não tem medo de dar sua opinião sobre as “fofocas” dos famosos... E, de vez em quando, ela até solta a voz armando uma verdadeira cantoria no estúdio!    

Venenosas destilam "babados" por todo o Brasil 

A reunião de talentos desse quarteto inusitado transformou A Hora da Venenosa em uma atração, extremamente, bem-sucedida, que passou a colecionar de números expressivos de audiência, e, até mesmo, de liderança, nas tardes da RECORD. “A gente brinca, dá muita risada. O público percebe que tem muita verdade no nosso relacionamento, nessa amizade que eu, Fabíola e Lombardi acabamos levando para vida. É um caso de sucesso que acabou contagiando o Brasil!  São muitas emissoras que implantaram a Venenosa, depois que perceberam o que estava acontecendo em São Paulo”, conta Gottino. É fato: tamanho êxito inspirou a emissora a transformar o quadro em um formato que se espalhou pelo país. Atualmente, incluindo a versão paulista, 15 praças exibem o quadro, cada uma delas com apresentadores locais.  

Porto Alegre foi a primeira cidade a estrear uma versão regional, na época sob o comando de Mônica Fonseca. “Em 2015, um ano depois da estreia do quadro em São Paulo, recebi a missão de ser a primeira Venenosa de região e tive a oportunidade de me aproximar do público, em geral, falando do mundo caótico dos famosos. Com leveza e descontração, quebramos os paradigmas de que eles são tão diferentes de nós, meros mortais. Foi um desafio fazer o sucesso de São Paulo ser repetido no Rio Grande do Sul, mas conseguimos!”, conta Mônica.    

Embora tenha começado no Sul, Mônica, atualmente, apresenta o quadro em Belo Horizonte, com o titular do Balanço Geral MG, Mauro Tramonte. “Em 2022, mudei para Minas Gerais para dar continuidade ao quadro que é muito querido na cidade. Além do cafezinho, os mineirinhos não perdem uma fofoca bem quentinha!”, brinca a apresentadora.  

Na capital federal, a atração estreou, também em 2015, com Sabrinna Albert, que comandada a atração desde então. “Inspirados pelo sucesso do quadro em São Paulo, começamos esse trabalho e já são nove anos à frente do quadro”, lembra a jornalista, que comanda a atração com Fred Linhares. 

Ela ressalta que como nas outras praças, é preciso muito trabalho para manter a atenção do público: “Um dos nossos maiores desafios, ao falar sobre os assuntos mais comentados do momento e dos bastidores do mundo dos famosos, é mostrar que os temas são relevantes, curiosos e informativos, dentro de um jornal diário. Adicionalmente, ressalto o bom relacionamento com as Venenosas das outras praças. Mantemos contato, diariamente, para trocar informações e atualizar as notícias para soltar o veneno".   

Tudo em família 

A Hora da Venenosa se transformou, literalmente, numa família, com a chegada de Mabell Reipert, irmã de Fabíola, ao Balanço Geral RJ, exibido na capital fluminense. A jornalista, que também se especializou em celebridades, passou a apresentar, com Tino Júnior, A Hora da Venenosa no começo de fevereiro. Mabell chegou ao Rio como uma veterana: ela já fez diversas participações especiais na versão paulista e, durante quatro anos, apresentou o quadro na RECORD Litoral e Vale, de São Paulo. “Minha irmã está no comando do quadro e foi a primeira Venenosa do Brasil. Nunca imaginei que faria parte deste programa. Mas quando me vi, estava sentada numa bancada, à frente de milhares de telespectadores. É uma honra para mim estar aqui e poder dizer que também faço parte desta história dos 10 anos da Venenosa”. 

O Universo da TV

O Universo da TV é o site perfeito para quem quer ficar por dentro das últimas novidades da TV. Aqui, você encontra notícias sobre TV paga, programação de TV, plataformas de streaming e muito mais. É o único site que oferece uma cobertura completa da TV, para que você nunca perca nada. facebook instagram twitter youtube

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato