Header Ads

Canal VIVA - Destaques da programação de 05 a 11 de junho


Destaques da programação Canal Viva. (Imagem/Divulgação)
Conheça os destaques da programação do Canal Viva de 05 a 11 de Junho.

“FERA RADICAL” ESTREIA NA SEGUNDA, DIA 5
segunda-feira, dia 5 de junho, às 14h30

Um grande sucesso dos anos 1980 chega ao VIVA em junho: “Fera Radical” (1988). Escrita por Walther Negrão – com colaboração de Luiz Carlos Fusco, Ricardo Linhares e Rose Calza -, a novela tem a vingança como enredo principal e figura a lista das 10 mais pedidas pelos assinantes do canal, desde 2013. O folhetim estreia dia 5 e será exibido de segunda a sábado, às 14h30, com horário alternativo na faixa de 1h, substituindo “Torre de Babel”.

“Fera” e “radical” formam a combinação perfeita que simboliza a personalidade de Cláudia, a primeira protagonista de Malu Mader em novelas. Cheia de atitude, a motoqueira carrega todo o rancor de um passado marcado por injustiças e as fortes lembranças do extermínio de sua família. Quinze anos depois, a moça retorna à fictícia Rio Novo – Vassouras serviu como cenário da novela -, sua cidade natal, disposta a se vingar dos suspeitos pelo crime: os fazendeiros Altino Flores (Paulo Goulart) e Donato Orsini (Elias Gleizer).

A atuação de Yara Amaral como Joana, a matriarca da família Flores e principal rival de Cláudia, também é um destaque à parte na produção. A vilã foi o último trabalho da atriz na TV, que faleceu no naufrágio do Bateau Mouche, no Rio de Janeiro, no réveillon de 1988/89.

O elenco é composto por: Alexandra Marzo, Carla Camurati, Chica Xavier, Cláudia Abreu, Cláudia Magno, Cleide Blota, Denise Del Vecchio, Evandro Mesquita, George Otto, José Mayer, Laura Cardoso, Luiz Maçãs, Milton Gonçalves, Older Cazarré, Raul Gazolla, Rodrigo Santiago, Tato Gabus Mendes, Thales Pan Chacon, entre outros.

“Fera Radical” é inspirada na peça “A Visita da Velha Senhora”, de Friedrich Dürrenmatt, assim como “Cavalo de Aço” (1973), também de Negrão. O folhetim tem direção de Gonzaga Blota e Denise Saraceni, e direção geral de Blota.

SAI DE BAIXO
terça-feira, dia 6 de junho, às 21h

No episódio “Ser Silva ou Não Ser”, Caco (Miguel Falabella) é convidado para participar do Congresso Anual dos Antibes, na Dinamarca. Mesmo recebendo duas passagens de primeira classe, ele vai sem Magda (Marisa Orth). Vavá (Luis Gustavo), que se prepara para um concurso de imitação de Elvis Presley, aproveita que o loiro vai viajar e pede para ele trazer um CD raro do artista.

Para a surpresa de todos, na volta, o passaporte de Caco revela seu novo sobrenome: Silva. Caco fora excluído da família Antibes, por ter sido considerado um péssimo golpista, a ovelha morena da família. O episódio traz mais confusões: Sirene (Cláudia Rodrigues) vende laquê fabricado por Cassandra (Aracy Balabanian) e adulterado por Caco.

SANDY & JUNIOR
quarta-feira, dia 7 de junho, às 11h

No episódio “Um Cara Como Você”, o professor Miguel (Marcos Damigo) dá uma aula de consciência corporal para os alunos e divide a classe em duplas. Quem não gosta da ideia é Paty (Fernanda Paes Leme), que fica cheia de ciúmes porque seu namorado, Gustavo (Paulo Vilhena), está todo entrosado com Sandy. A menina marca em cima e atrapalha os exercícios.

Ao longo da edição, a crise de Paty só aumenta, e faz com que Gustavo repense se realmente quer ficar com a menina. O rapaz chega a se recusar a lhe acompanhar em uma festa da família. No meio dessa turbulência, Clara (Marie Catarine de Lanna) reaparece, querendo reatar com o ex. E parece que o coração de Sandy também fica balançado com a solteirice de Gustavo.

TOMA LÁ, DÁ CÁ
sexta-feira, dia 9 de junho, às 21h

No episódio “Boa Noite, Seu Ladir”, Copélia (Arlete Salles) arruma uma confusão ao levar o namorado Esteban (Sidney Magal) para se hospedar na casa de Celinha (Adriana Esteves) e Mário Jorge (Miguel Falabella). Quando a “parenta” de Adônis (Daniel Torres) conta que conheceu seu novo romance pela internet, a filha entra em pânico.

Enquanto isso, Arnaldo (Diogo Vilela) só pensa no prêmio “Molar de Ouro”, que ganhou dos dentistas. Empolgado, convida família e vizinhos para a entrega da premiação, que será em sua casa. Mas durante a cerimônia, Dona Álvara (Stella Miranda) interrompe o discurso do dentista para avisar que aconteceu um assalto em seu apartamento e que já acionou a polícia. Imediatamente, Esteban rende os moradores e confessa que é um ladrão. Ele tranca todos no lavabo e recolhe os objetos de valor do apartamento. Sobra até para o “Molar de Ouro” de Arnaldo!

A DIARISTA
sexta-feira, dia 9 de junho, na faixa das 21h30

Marinete (Cláudia Rodrigues) vence um concurso de receitas no programa de Ana Maria Braga e é convidada a preparar um prato ao vivo, nos estúdios da Rede Globo no Rio de Janeiro. De uma hora para outra, a diarista ganha fama e passa a ser tratada como celebridade pelos vizinhos.

Nos estúdios, é claro que Nete apronta todas: desconcentra atores, interrompe gravações, invade camarins e acaba expulsa por seguranças. Quando, enfim, consegue chegar à gravação do “Mais Você”, ela percebe que esqueceu os ingredientes para preparar a receita vencedora e é socorrida por Solineuza (Dira Paes), que tenta entrar para ajudar a amiga.

MR. M
sábado, dia 10 de junho, às 11h30

Mr. M (Val Valentino) abre o programa desvendando uma mágica tradicional e antiga. Originalmente chamado de “pelo buraco da agulha”, o truque conta com dois barris de vinho, que são presos em suportes com rodas.

Assistentes do mágico mascarado chegam ao palco com barras de aço sólidas, que são encaixadas na boca de um dos barris, criando uma “jaula” com grades. Já no segundo barril, um assistente entra e fica trancada com duas tampas nas extremidades do objeto, que impedem sua saída.

Os dois barris são posicionados um ao lado do outro, de forma a ficarem colados. Quando são separados, uma surpresa: a moça se movimentou de um para o outro. Como é possível a troca? Só Mr. M para revelar o truque.

Donos da História
domingo, dia 11 de junho, às 18h30

Nascida em Portugal, Maria Adelaide Amaral veio para o Brasil com 12 anos, morar com a família em São Paulo, e nem imaginava que o destino lhe reservava uma carreira como renomada escritora. Jornalista por formação, ela trabalhou na Editora Abril durante 16 anos. Em 1974, estreou como autora de teatro com a peça “Resistência”, e dois anos depois, ganhou reconhecimento nacional com a premiada “Bodas de Papel”. Ao todo, reúne mais de 14 obras para o teatro.

A trajetória na televisão teve início em 1990, quando Maria Adelaide contribuiu com Cassiano Gabus Mendes na novela “Meu Bem, Meu Mal”. Fez dobradinha com o autor em 1993, com “O Mapa da Mina”, última novela de Cassiano. Ainda como colaboradora, se uniu a Silvio de Abreu e Alcides Nogueira em “Deus nos Acuda” (1992), a Silvio em “A Próxima Vítima” (1995) e a Marcílio Moraes em “Sonho Meu” (1993). Em 1997, assinou sua primeira trama como autora principal: o remake de “Anjo Mau”, obra de Cassiano. Outros folhetins da escritora: “Ti-Ti-Ti – 2ª Versão” (2010), “Sangue Bom” (2013) e a recente “A Lei do Amor” (2016).

Famosa pela autoria ou coautoria de minisséries de sucesso, carrega no currículo: “A Muralha” (2000), “Os Maias” (2001), “A Casa das Sete Mulheres” (2003), “Um Só Coração” (2004), “JK” (2006), “Dalva e Herivelto, uma Canção de Amor” (2010) e “Dercy de Verdade” (2012). Em 2014, supervisionou os textos de “Amores Roubados”, série com direção geral de José Luiz Villamarim.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.