Home Top Ad

Tony Ramos 70 anos: Canal Brasil homenageia o ator com programação especial

Share:

(Imagem/Divulgação Canal Brasil)
No mês em que completa 70 anos de idade, comemorado no dia 25 de agosto, Tony Ramos será homenageado com um especial com três filmes marcantes de sua carreira e a estreia de sua mais recente participação na sétima arte. No dia 28, a partir das 15h45, vão ao ar em sequência: Pequeno Dicionário Amoroso (1996) e Chico Xavier (2010). Às 22h, Quase Memória (2018) será exibido pela primeira vez na TV – menos de quatro meses depois de estrear nos cinemas. Tempos de Paz (2008) encerra a sessão, à 0h15.

ESPECIAL TONY RAMOS 70 ANOS
Horário: Dia 28/8, terça, às 15h45

Pequeno Dicionário Amoroso (1996) (91’)
Horário: Terça, dia 28/8, às 15h45
Classificação: Livre
Direção: Sandra Werneck

Sinopse: O primeiro longa-metragem de Sandra Werneck traz Andréa Beltrão e Daniel Dantas nos papéis de Luíza e Gabriel, um casal que questiona seus sentimentos por meio de um dicionário amoroso. À medida que se envolvem, eles passam a questionar, com sensibilidade e bom humor, a natureza de seus sentimentos. De "atração" à "separação", passando por "coincidência", "jogo" e "revanche", o romance é todo documentado em verbetes. Com trilha sonora de Ed Motta e José Nabuco, a produção faz parte de uma trilogia – ainda incompleta – e continuada por Amores Possíveis (2001). Em 1996, o filme ganhou o Prêmio Lente de Cristal do Público no Festival do Cinema Brasileiro de Miami e o Prêmio da Crítica no Festival de Filmes Românticos de Verona. No mesmo ano, recebeu o troféu de melhor montagem no Festival de Brasília.

Chico Xavier (2010) (124’)
Horário: Terça, dia 28/8, às 18h30
Classificação: Livre
Direção: Daniel Filho

Sinopse: O pequeno Chico Xavier (Matheus Costa, na infância) alega ouvir vozes e ver pessoas já falecidas desde criança. Na maioria das vezes, muitos imaginam tratar-se apenas de imaginações de um guri. Na fase adulta (vivido por Ângelo Antônio), no entanto, seu dom começa a aflorar e ele psicografa mensagens de espíritos desencarnados. Os anos se passam e, agora mais velho (vivido por Nelson Xavier), Chico é convidado para participar de um programa de televisão no qual comenta detalhes sobre o espiritismo. Orlando (Tony Ramos), o diretor da atração, é um ateu cujo filho com Glória (Christiane Torloni) faleceu em um acidente com uma arma. O dom do médium ajuda a confortar a dor dos pais após a perda da criança, mas eles precisam confrontar outra importante decisão: continuar ou não com o processo que pode condenar o responsável pela morte do menino.

Quase Memória (2018) (95’)
INÉDITO e EXCLUSIVO
Horário: Terça, dia 28/8, às 22h
Classificação: 12 anos
Direção: Ruy Guerra

Sinopse: Carlos (Charles Fricks) se depara, na sala de sua própria casa, com um idoso de mesmo nome (Tony Ramos) com lapsos de memória e feições muito parecidas. Em pouco tempo, no entanto, eles percebem que são a mesma pessoa em estágios diferentes da vida. De início, ambos os personagens são céticos com a possibilidade desse encontro impossível em condições normais, mas logo deixam para trás o estranhamento e começam a explorar detalhes do passado. O principal foco das memórias é o pai, Ernesto (João Miguel), e as histórias vividas ao lado dele. As lembranças, contudo, são recordadas pelo prisma dos próprios protagonistas, sem uma preocupação em serem relatos fieis da realidade.

Tempos de Paz (2008) (80’)
Horário: Terça, dia 28/8, à 0h15
Classificação: 12 anos
Direção: Daniel Filho

Sinopse: A 2ª Guerra Mundial entrava em seu último ano em 1945. O conflito armado gerou a dispersão em massa de sobreviventes dos países europeus para diversos lugares do mundo, e o Brasil recebeu uma grande quantidade de estrangeiros em busca de uma nova vida em solo sul-americano. Entre centenas de imigrantes do continente, em um navio destinado às Ilhas Falkland com escala no Rio de Janeiro, está o polonês Clausewitz (Dan Stulbach). Ele se apresenta à alfândega no distrito federal para garantir um salvo-conduto que lhe permitiria a permanência no país, mas o português fluente com um carregado sotaque eslavo – ele recita versos de Mãos Dadas, poema de Carlos Drummond de Andrade – chama a atenção dos funcionários do escritório e ele precisa passar pelo interrogatório de Segismundo (Tony Ramos).




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.