Home Top Ad

Irmã de Renato Russo, Carmem Manfredini, participa do Impressões deste domingo na TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
Em novo dia e horário, aos domingos, às 22h30, o programa Impressões recebe Carmem Manfredini, irmã do saudoso cantor e compositor Renato Russo, para uma entrevista com a apresentadora Katiuscia Neri na edição inédita deste domingo (26). O papo pode ser visto no aplicativo EBC Play.

Carmem Teresa Manfredini vive em Brasília desde o início dos anos de 1970. Ela conta como viu seu irmão se transformar em um ícone da música nacional ao cantar os recantos da cidade que acaba de completar 60 anos semana.

Criada há seis décadas para unir e integrar brasileiros vindos de todos os estados, Brasília tem identidade e filhos ilustres. Entre os nomes que se tornaram referência, está Renato Russo que apresentou a capital para todo o país através de sua música.

Primogênito da família Manfredini, uma das que veio para a Região Centro-Oeste no período da construção da cidade, Renato Russo é carioca, mas se mudou para o distrito federal onde tornou um ícone da riqueza cultural de Brasília.

Professora e cantora, Carmem Manfredini relembra os momentos de infância em uma Brasília ainda desconhecida de grande parte do país. Natural do Rio de Janeiro, ela chegou ao cerrado em 1973 acompanhada pelo irmão, pai e mãe. Com entusiasmo, declara abertamente. "Eu amo essa cidade de todo meu coração. Sou carioca, mas jamais deixaria de viver aqui".

A convidada recorda como Renato começou a compor suas músicas, pautadas em histórias e detalhes da cidade que hoje é uma capital moderna e planejada, considerada Patrimônio Mundial. A caçula da família Manfredini relembra as aventuras do irmão que se lançava pelas cidades satélites, como Ceilândia e Sobradinho, em busca de material para suas composições.

O resultado está eternizado em canções como "Faroeste Caboclo" e "Eduardo e Mônica", composições amplamente conhecidas atualmente e reverenciadas no repertório nacional, em que peculiaridades da cidade são reveladas em detalhes.

"Era como se fossem passeios para ele. Mas, na verdade, ele estava coletando informação e cultura", afirma a irmã. Segundo Carmem, Renato Russo coletava experiências humanas para compor. "Ele cantou Brasília de diversas formas. Nas décadas de 70 ou 80, as pessoas nem sabiam o que era Brasília. Ele conseguiu eternizar", analisa.

Durante a conversa com a jornalista Katiuscia Neri, a convidada lembra da infância. Quando chegaram à nova capital do país, Carmem tinha apenas 9 anos e Renato, 12. Ambos brincavam embaixo do prédio onde moravam e depois Renato se juntou a outros nomes que somaram ao cenário cultural de Brasília.

A música referência da cidade nasceu principalmente nas relações estabelecidas na Colina, um mini bairro localizado na área da Universidade de Brasília para abrigar famílias de professores da instituição. Foram essas amizades que deram origem a bandas como Legião Urbana, Plebe Rude e Paralamas do Sucesso, responsáveis pela força do rock característico da capital.

"Ali eles se encontraram musicalmente e formaram o Aborto Elétrico [primeira banda de Renato Russo, ainda no período do movimento punk]. E depois a Legião Urbana. A turma da Colina se estendeu e veio formar todo o rock nacional", comenta.