Home Top Ad

'Malhação: Viva a Diferença' chega ao capítulo 100 com o evento Balada Cultural

Share:

Divulgação Globo/Mauricio Fidalgo
Nada como um grande evento no galpão para marcar os 100 capítulos da reprise de ‘Malhação: Viva a Diferença’, que chegará à marca na próxima segunda-feira, dia 24. O local, que se tornou ponto de encontro de diferentes tribos e celebração da arte, será palco para a Balada Cultural, ressaltando como a convivência entre mundos diversos pode ser rica e saudável. Essa era exatamente a premissa do autor Cao Hamburger durante toda a condução da temporada. “Abordamos a riqueza que existe na convivência das diferenças. Sem falar que os jovens têm iniciativa e assumem o protagonismo perante a vida”, disse o autor. 
Vencedora do Emmy Kids Internacional, ‘Malhação: Viva a Diferença’ ganhou notoriedade pelos temas que apresentou e o conceito de convivência entre universos opostos, que juntos à escrita de Cao Hamburger e direção artística de Paulo Silvestrini, marcaram não somente a carreira daqueles que estavam apenas começando, como também de atores mais experientes. Em declaração, parte do elenco conta o que viveu durante a temporada e o que a obra significou para suas vidas.
Gabriela Medvedovski
'Malhação: Viva a Diferença' foi o meu primeiro trabalho no audiovisual e me abriu a possibilidade de conhecer um mundo novo que me apaixonei instantaneamente. Eu estava começando no teatro, então achava que iria demorar um pouco a trabalhar na televisão. Foi uma surpresa muito boa e alavancou minha carreira, aprendi muito e também fui muito feliz. 
Heslaine Vieira
O trabalho em 'Malhação: Viva a Diferença'  foi um ponto de virada na minha carreira. Já tinha feito teatro e cinema, mas a proporção de alcance da televisão aberta é outra. 'Malhação' tem história própria e é um marco para muitos atores, e eu entrei na temporada dos sonhos, com o autor que respeito e admiro, e um tema que me move: união feminina, ao lado de mais quatro mulheres incríveis. O reconhecimento foi enorme e outras grandes oportunidades surgiram, como séries e filmes. 
Ana Hikari 
Foi meu primeiro trabalho na televisão e aprendi demais. Cresci muito como profissional e fico feliz de ter tido contato com tantos diretores incríveis e com toda equipe que fez parte desse projeto. Cada pessoa que conheci me ensinou muito. Além disso é uma trama que discute temas muito importantes para a sociedade, o orgulho de ter feito parte desse projeto é imenso. 
  
Manoela Aliperti
Participar de 'Malhação' foi transformador pelos encontros e experiências que o trabalho me proporcionou. A dimensão dos cinco universos das protagonistas é enorme, eles são complexos, humanos. A Lica me deixou a sua determinação, o fato de ela ir atrás do que acredita independentemente da opinião dos outros. Essa determinação, tanto pra ela quanto para todas nós mulheres, faz com que a gente acredite mais em nós mesmas.  
Daphne Bozaski
Participar de 'Malhação: Viva a Diferença' com certeza mudou a minha vida. Fazer por tanto tempo a mesma personagem, com o grande volume de gravações e textos, foi um aprendizado sem igual. Ganhamos um Emmy, que mostra ainda mais a responsabilidade e importância que esse trabalho representa. Demos tudo de nós durante o tempo que gravamos a temporada. A gente trabalhava muito em conjunto e isso fez a diferença. Conseguimos uma série sobre as protagonistas em função do sucesso e reconhecimento.   
Carol Macedo 
Cresci assistindo todas as temporadas de ‘Malhação’ e sempre tive o sonho de algum dia fazer parte do elenco. Por ter começado a minha carreira na TV, com uma novela das nove e dado sequência com outras duas produções também nesse horário, nunca imaginei que pudesse fazer esse “caminho inverso”.  Mas posso dizer que foi uma das melhores coisas que já me aconteceram. Acredito que foi o meu divisor de águas na TV. A K2 marcou a minha volta às novelas após quase dois anos me dedicando ao teatro e cinema. Tenho um carinho muito especial por essa personagem.
Matheus Abreu
'Malhação: Viva a Diferença' mudou minha vida. Conheci pessoas incríveis e fiz verdadeiros amigos, além do carinho que sempre recebi por causa do Tato, um menino de ouro (risos). A compaixão do Tato tocava muito o público, criou-se uma relação muito próxima das pessoas comigo, me paravam para comentar os acontecimentos da semana, para contar histórias parecidas. Sem falar no aprendizado que é fazer 'Malhação'. Eu já tinha feito trabalhos no cinema e na TV Globo, mas estar em ‘Malhação’ é realmente desafiador. 

Bruno Gadiol 
Contracenar com a Daphne Bozaski foi incrível, ela criou uma Benê maravilhosa e muito verdadeira. Estudávamos com afinco para saber o que a gente queria transmitir em determinada cena e seguir o principal objetivo. Guto foi o meu primeiro personagem no audiovisual e amadureci demais como ator ao fazer parte dessa temporada tão bem-sucedida. 
Vinicius Wester
Acho que 'Malhação: Viva a Diferença' tem uma importância social muito grande, é um reflexo da juventude atual. Sinto muito orgulho do nosso trabalho. Fomos todos muito felizes durante o período de gravações, amadureci e aprendi a cada dia. Sempre que ia gravar ficava ansioso com a oportunidade de viver mais um momento da história do MB, o personagem que mudou a minha vida. 
Isabella Scherer 
Sinto muito orgulho em assistir a obra depois de pronta. A saudade de todos é imensa. Foi uma grande mudança e aprendizado na minha carreira. Cresci muito como atriz e conheci profissionais incríveis.
Gabriel Calamari 
Fiz grandes amigos no elenco, demos muitas risadas durante as gravações. É muito bom olhar para trás e ter feito 'Malhação: Viva a Diferença', uma fase maravilhosa da minha carreira como ator. O Felipe é um personagem completamente diferente de mim, foi um grande desafio. 
Juan Paiva 
Foi de grande responsabilidade fazer esse trabalho e muito importante transmitir essa mensagem de aceitar o outro como ele é. Eu sou favor do amor e do respeito sempre. O amor precisa existir para o preconceito acabar
Hall Mendes 
Eu sempre vou ter um carinho especial por esse trabalho. Aprendi muito como ator e como pessoa. ‘Viva a Diferença’ me mostrou um pouco mais da profissão e me deixou ainda mais apaixonado pelo que faço. O elenco também é responsável por isso, criamos uma amizade que vai além da televisão e só cresce ao longo dos anos.
Lucio Mauro Filho 
'Malhação: Viva a diferença' foi um divisor de águas na minha carreira. Eu estava trabalhando há 16 anos na linha de shows, fazendo comédia, quando veio o convite. Trabalhar com o diretor Paulo Silvestrini e o autor Cao Hamburger me deixou muito envaidecido porque são dois profissionais que eu admiro e respeito muito. E me apaixonei pelo Roney de imediato. Mesmo com toda a bagagem que já tinha, aprendi muito fazendo 'Malhação'. O sucesso do Mario de 'Bom Sucesso' eu credito boa parte a essa experiência que eu tive com o Roney.  
Aline Fanju
Foi um trabalho muito amoroso entre elenco e equipe. Os atores jovens davam aula de disciplina e dedicação. O texto do Cao Hamburger é primoroso, foi tudo muito especial e inesquecível. Paulo Silvestrini é um grande diretor de ator e respeita a colaboração da gente. Me sentia sempre muito valorizada e admirada.   
Mouhamed Harfouch
‘Malhação: Viva a Diferença’ foi um momento muito especial da minha vida. Essa temporada tem vários significados para mim: o contato com o público mais jovem, a oportunidade incrível de viver um educador e de mostrar a importância deste agente transformador da sociedade, as amizades formadas durante o trabalho que ficaram até hoje, e o nascimento do meu segundo filho Bento, logo no início das gravações da novela.

 Ana Flavia Cavalcanti 
Eu amo ter feito essa temporada de ‘Malhação’ e principalmente a Dóris. Marcou muito a minha vida profissional. Foi a personagem que me deu mais destaque na TV, mais desafios e complexidades dentro da narrativa, principalmente porque me identifico muito com as questões dela e com a luta pela educação pública de qualidade.  

Sobre a Balada Cultural
Depois de liderarem a Balada dos Anos 80 e a Balada Junina, as “five”, Lica (Manoela Aliperti), Ellen (Heslaine Vieira), Keyla (Gabriela Medvedovski), Tina (Ana Hikari) e Benê (Daphne Bozaski), agora promovem a Balada Cultural entre os alunos dos colégios público e particular, o Cora Coralina e Grupo. Com exibição no capítulo 100, a programação do evento inclui exposição de fotos, desfile de moda, concurso de gastronomia e apresentações musicais.
Foram vários dias de preparação até o tão esperado evento. Entre as atrações, uma exposição de fotos feitas por Lica e Ellen em suas casas: um apartamento de classe alta em um bairro nobre, e uma casa humilde na periferia de São Paulo, respectivamente. Muito mais que diferenças, as amigas revelam, nas fotografias, tudo de comum que têm em seus lares. Os registros, em polaroids, ficam espalhados em uma árvore de madeira montada na área externa do galpão. Essa não é a única missão de Ellen na Balada: ela também vai apresentar o robô Vitorio 2.0, que desenvolveu com Jota (Hall Mendes). Já o amigo dele, Juca (Mikael Marmorato), protagoniza um show de comédia stand up.
Quem também dedicou horas e horas ao evento foi Keyla, que promove um desfile no qual os modelos são Clara (Isabella Scherer), Guto (Bruno Gadiol), K1 (Talita Younan) e Anderson (Juan Paiva), entre outros colegas. A mãe de Tonico customizou diversas peças de roupa para o desfile, mas ela não fica só nos bastidores. Keyla também sobe ao palco ao lado de Tina e, juntas, apresentam a música que compuseram sobre a força feminina. O line up também inclui shows de Fio (Lucas Penteado) e da banda Lagostins, com Felipe (Gabriel Calamari) e MB (Vinicius Wester) no vocal.
A Balada também chega à cozinha para um concurso de gastronomia. Os “chefs” que estão na disputa pelo melhor prato são Josefina (Aline Fanju) com seu sururu, Tato (Matheus Abreu) e seu hambúrguer e Dóris (Ana Flávia Cavalcanti) e seu pudim. Caberá a Julinho (Davi Souza), Noboru (Carlos Takeshi) e Valdemar (Ed Lopez Dassilva) elegerem o melhor quitute.
Uma das promessas do dia é a apresentação de Benê e Guto (Bruno Gadiol). Ela no piano; ele, no vocal. A dupla ensaiou por semanas e até embarcou nas duvidosas técnicas propostas por Roney (Lúcio Mauro Filho) para enfrentar o medo do público e fazer bonito na balada. Finalmente, eles vão subir ao palco e colocar todos os ensaios à prova.

Malhação: Viva a Diferença’ tem autoria de Cao Hamburger e direção artística de Paulo Silvestrini e vai ao ar logo após o ‘Vale a Pena Ver de Novo’.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.