ACM Neto afirma ter agido na eleição para o comando da Câmara para ''preservar Rodrigo Maia''

Reprodução

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes nesta sexta-feira (12), ACM Neto diz ter agido na eleição para o comando da Câmara para “preservar Rodrigo Maia”. Após o partido abandonar a coalizão que apoiava Baleia Rossi, candidato de Maia, os dois romperam e até hoje estão sem conversar.

Segundo o ex-prefeito de Salvador, a decisão pela neutralidade um dia antes da votação foi tomada para evitar que o partido rachasse. “O meu desejo era que o Democratas fizesse parte formalmente do bloco do Baleia Rossi. Entretanto, a vontade da maioria da bancada na Câmara foi em outra direção. Entrei para evitar o pior, que teria sido a maioria aderir ao bloco do Arthur Lira. A neutralidade seria fundamental para garantir a integridade do partido e a unidade da bancada. E fiz aquilo para preservar Rodrigo Maia. Inclusive, foi o que mais me deixou triste no final”.

Durante a conversa com José Luiz Datena, no programa Manhã Bandeirantes, ACM Neto recomendou que Maia faça uma autocrítica. “Houve um problema enorme de condução desse processo por parte do Rodrigo Maia. Seria importante ele fazer uma autocrítica”.

O político garante que o DEM não negociou e não vai negociar mais cargos no governo de Jair Bolsonaro. Esse tipo de conversa, segundo ele, nunca esteve em pauta durante as eleições para o comando do Congresso.

O DEM hoje tem dois ministérios: Agricultura, com Tereza Cristina, e Cidadania, com Onyx Lorenzoni. O fato do partido ter pulado fora do bloco que apoiava Baleia Rossi alimentou especulações sobre uma ampliação desse espaço.

ACM Neto assegura, no entanto, que a postura do partido é de “independência”. “O Democratas tem uma posição de independência. Nós não fazemos parte da base oficial do governo, e não pretendemos nos tornar base. O Democratas se sente à vontade para apoiar agendas importantes para o país, especialmente no plano econômico, e criticar e apontar erros sem amarras”.

ACM Neto diz que essa posição do DEM foi expressada ao governador de São Paulo, João Doria, do PSDB, no jantar que os dois tiveram esta semana.

Para o ex-prefeito de Salvador, é cedo para discutir as eleições de 2022 e, agora, é hora, sim, de enfrentar a pandemia. “Não vou tratar agora de 2022. O Brasil está vivendo essa pandemia horrorosa, que já levou mais de 230 mil vidas no país. Os efeitos econômicos são dramáticos. Aí a gente vai parar tudo para ficar discutindo política?”.

Em relação a uma eventual candidatura de Luciano Huck à presidência pelo DEM, ACM Neto elogiou o apresentador, mas reiterou que não é hora de falar sobre 2022.

A íntegra da entrevista está disponível no canal da Rádio Bandeirantes no YouTube.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem