No Dia Internacional da Dança, Curta!On lança especial com espetáculos e documentários

Divulgação/Curta!On

Para celebrar o Dia Internacional da Dança, nesta quinta (29), o Curta!On — streaming do Curta! no NOW, da NET / Claro — apresenta um especial que reúne, de forma inédita e exclusiva, produções totalmente focadas no tema. Grandes companhias brasileiras, coreógrafos e bailarinos — famosos e anônimos, que atuam em importantes palcos ou nas ruas — são as estrelas dos espetáculos, documentários e séries que compõem o especial. 

O pacote tem quatro coreografias do Grupo Corpo — ''Onqotô'', ''Lecuona'', “Sem Mim” e “21” —, além de um documentário sobre os 15 primeiros anos da companhia; os documentários “São Paulo Companhia de Dança”, sobre a prestigiada companhia homônima; “Movimentos do Invisível”, sobre a coreógrafa Angel Vianna; “Gaga – O Amor Pela Dança”, sobre o coreógrafo Ohad Naharin, da Companhia de Dança Batsheva; “A Batalha do Passinho”, sobre a competição de dança de rua carioca; e a série “Ensaios Contemporâneos”, que reflete sobre a dança contemporânea brasileira em dez episódios.

Confira as sinopses:

Grupo Corpo:

21 (1992): "21" é um divisor de águas na história do Grupo Corpo. Depois de atuar por uma década com temas musicais pré-existentes, a companhia mineira volta, com este balé, a trabalhar com música especialmente composta. Da teia de combinações de ritmos e de timbres em torno do número 21, contida nas partituras criadas por Marco Antônio Guimarães — diretor artístico do Uakti —, o coreógrafo Rodrigo Pederneiras cria uma escritura coreográfica cujo pulso, ou impulso, é de transpiração matemática. O resgate da ideia de trabalhar com uma trilha feita sob encomenda permite também que o Grupo Corpo avance na investigação de um vocabulário próprio identificado com suas raízes brasileiras.

Lecuona (2004): Em 2004, o Grupo Corpo rende-se à genialidade do maior ícone da música cubana, o pianista Ernesto Lecuona, e decide abrir uma exceção à regra estabelecida em 1992, de só trabalhar com trilhas exclusivas, para colocar em cena o balé que leva o seu nome: “Lecuona”. Os casais se sucedem decantando paixões, segundo roteiros que vêm tanto do romantismo mais desbragado quanto do realismo sem máscara de cada um de nós.

O figurino remete a um grande salão de bailes à moda antiga; mas o que é antigo aqui vira a imagem teatral do que há de mais permanente na vida amorosa e erótica. “Lecuona” é uma dança da paixão: tortuosa, difícil, divertida, alegre, impossível.

Onqotô (2005): A perplexidade e a pequenez do homem diante da vastidão do universo são o tema central de "Onqotô", balé que, em 2005, marcou as comemorações dos 30 anos do Grupo Corpo. Assinada por Caetano Veloso e José Miguel Wisnik, a trilha sonora tem como ponto de partida uma bem-humorada discussão sobre a paternidade do universo. Na coreografia criada por Rodrigo Pederneiras, verticalidade e horizontalidade, caos e ordenação, volume e escassez se contrapõem e se superpõem com a trilha musical, desvelando significados, melodias e ritmos que subjazem ao estímulo sonoro. Este episódio mostra o processo de criação desse balé comemorativo.

Sem Mim (2011): O mar (de Vigo), que leva e traz de volta o amado, é o que dá vida e movimento a “Sem Mim”. O balé é embalado pela trilha original urdida a quatro mãos pelo espanhol Carlos Núñez e pelo brasileiro José Miguel Wisnik, a partir do único conjunto de peças do cancioneiro profano medieval galego-português que chegou aos nossos dias. Nas sete canções, datadas do século XIII, o poeta se pronuncia sempre em nome da mulher; mais especificamente de jovens apaixonadas que pranteiam a ausência ou festejam a iminência do regresso do amado/amigo. Na avidez do reencontro, elas confidenciam ora com o mar, ora com a mãe, ora com amigas. E, para aplacar ou fustigar o seu desejo, saem a banhar-se nas ondas do mar de Vigo.

Documentário Histórico de Maria Maria até Missa do Orfanato: Este documentário mostra a história dos 15 primeiros anos do Grupo Corpo. Abrange os acontecimentos desde a sua fundação, em 1975, e a estreia da sua primeira obra, "Maria Maria", até o final dos anos 1980, quando a companhia se firma no cenário da dança mundial com personalidade própria e sucesso reconhecido.

São Paulo Companhia de Dança: Documentário de Evaldo Mocarzel sobre a árdua rotina de trabalho de bailarinas e bailarinos, talvez o maior sacerdócio entre todas as manifestações artísticas, em que o corpo é, ao mesmo tempo, instrumento de trabalho e a própria obra. Sem entrevistas, o filme desconstrói a primeira criação coreográfica do grupo, 'Polígono', de Alessio Silvestrin, a partir dos ensaios e das aulas de balé clássico e dança moderna.

Gaga – O Amor Pela Dança: Ohad Naharin, diretor artístico da Batsheva Dance Company, é considerado um dos coreógrafos mais importantes do mundo. Ao conhecê-lo em um ponto crítico de sua vida pessoal, este documentário espirituoso e perspicaz encontra um homem com grande integridade artística e uma visão extraordinária. Filmado ao longo de um período de oito anos, o diretor Tomer Heymann mistura filmagens dos ensaios íntimos com um extenso arquivo inédito e sequências de dança de tirar o fôlego. Esta é a história de um gênio artístico que redefiniu a linguagem da dança moderna.

Movimentos do Invisível: Angel Vianna, pioneira da dança contemporânea brasileira, coreógrafa, educadora e militante da consciência corporal revisita, aos 90 anos, sua pesquisa e história. O filme, dirigido por Leticia Monte e Flávia Guayer, acompanha a rotina de Angel no presente e se desenvolve a partir do registro de oficinas realizadas com gente de diversas idades, gêneros e profissões. Revela sua insaciável curiosidade pelo corpo — ‘instrumento de viver’ — e sua urgência em transmitir o conhecimento neste significativo momento de sua carreira e vida.

A Batalha do Passinho: Surgido nas favelas cariocas, o Passinho explodiu em 2008 e desde então vem mudando a cara da periferia do Rio de Janeiro. Uma nova forma de dançar o funk, o Passinho é a manifestação cultural carioca mais importante dos últimos 10 anos. O documentário “A Batalha do Passinho — O Filme”, dirigido por Emilio Domingos, acompanha de perto esse fenômeno e mostra a evolução dessa cultura.

Ensaios contemporâneos: A série de Eduardo Hunter Moura oferece uma visão ampla sobre a dança contemporânea no Brasil, trazendo à tona processos criativos, histórias e questões diversas que essa arte suscita, como as discussões sobre política, gênero e padrões corporais e de beleza. Ao todo, são dez episódios que focam na trajetória histórica e conceitual da dança, passando por companhias revolucionárias como Stagium, Cena 11 e Focus, e mostrando, também, o panorama atual dessa expressão artística.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem