Estação Livre promove encontro entre diferentes religiões para falar sobre Deus e fé

Divulgação Julia Rugai

Nesta sexta-feira (29/10), o Estação Livre promove um encontro para falar sobre fé e religiosidade. Qual a cor de Deus? De onde vem a fé? É preciso ter religião? A edição comandada pela apresentadora Cris Guterres recebe o professor e pai de Santo Sidnei de Xangô, o pastor Rodrigo Silva e o assessor religioso em teologia e filosofia Frei David Raimundo dos Santos, para debater essas questões. Na TV Cultura, o programa vai ao ar a partir das 22h.

Durante a edição, a conversa aborda a convivência da multiplicidade de religiões existentes no país - quais são suas diferenças, pontos em comum e como cada uma professa sua fé. Ainda que apresente um estado laico, o Brasil é um dos países com maior número de católicos no mundo, porém, religiões evangélicas tem avançado cada vez mais e por ser uma nação de maioria negra e parda, também apresenta um número considerável de seguidores de religiões de matrizes africanas.

Em meio a reportagens diversas, o programa também aborda a questão da intolerância religiosa e quais são as possibilidades para que todos tenham direito de seguir a religião que melhor lhes representa.

Reportagens

Em reportagem, a edição apresenta a história do boxeador Cassius Clay, que durante o auge da luta por direitos civis dos negros nos Estados Unidos se converteu ao islamismo como um ato político, adotando o nome de Muhammad Ali. Em 1971, ele deu uma entrevista à BBC, falando da falta de representatividade negra na igreja.

Ainda, o programa aborda o debate em volta da imagem eurocêntrica que se tem de Jesus Cristo: branco, olhos claros e cabelos compridos. Mas a tecnologia ajudou a reconstruir o rosto do que seria um homem comum da Galiléia, no século 1, chegando à imagem mais aproximada de como Jesus deve ter sido.

O Estação ainda trata do catolicismo negro apresentando a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos da Penha França. E mais, o videorrepórter Rodney Suguita foi a Salvador a fim de desvendar a polêmica de barracas de acarajés de vendedores evangélicos que desrespeitam a tradição ancestral dos quitutes - patrimônios culturas da Bahia, tombados pelo Iphan desde 2005.

Por fim, a edição apresenta o Santuário Nacional da Umbanda, fundado nos anos 70, a fim de entender melhor a origem sincrética da religião, o Axé Ilê Obá, que é o primeiro terreiro de candomblé pelo Condephaat em São Paulo. E também apresenta uma reportagem com um ex-detento que se converteu na prisão e com um pastor que coordena a frente de evangélicos pelo estado de direito.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem