'Expedição Rio' mergulha na cultura popular da Baía de Sepetiba

Divulgação Globo

A estátua de Iemanjá, construída sobre uma pedra dentro d’água na Praia do Recôncavo, em Sepetiba, na Zona Oeste do Rio, representa devoção e proteção para os moradores que tiram do mar o seu sustento e que depositam nela a sua fé. Este é o cenário que Pedro Bassan e Daniella Dias encontram ao desembarcar na Baía de Sepetiba no segundo episódio de 'Expedição Rio', que vai ao ar neste sábado, dia 27, logo após o ‘Jornal Hoje’. Além de apresentar praias da região pouco conhecidas do grande público, o episódio mergulha na história de pessoas que aprenderam a conviver e dialogar com religiões distintas dentro de um centro cultural e descobre lugares que homenageiam artistas do passado e lançam novos nomes que valorizam os costumes locais. 
 
Logo na sua chegada a Sepetiba, Pedro Bassan visita um lugar muito especial: o Espaço Cultural A Era do Rádio. Fundado em 2009, o prédio, que foi construído para homenagear a cantora e eterna rainha do rádio Emilinha Borba, oferece cursos de dança, teatro, fotografia e trabalho voluntário a jovens e adultos. “O Espaço Cultural foi muito marcante para mim porque pude conhecer de perto a produção cultural de Sepetiba e encontrei talentos incríveis por lá. Eles comentam as dificuldades que enfrentam por estarem longe geograficamente dos principais centros da produção de cultura e têm que se virar para produzir e divulgar o trabalho deles. Fazem música de primeira qualidade, artes plásticas e é possível sentir arte brotando em todo lugar na região”, comenta o jornalista, que conhece ainda o Coreto de Sepetiba, cenário icônico da novela ‘O Bem-Amado’, que era usado como palco para os discursos do prefeito Odorico Paraguaçu, personagem vivido por Paulo Gracindo. 
 
Já a jornalista Daniella Dias visita uma comunidade pesqueira e conhece histórias de homens, mulheres e famílias inteiras que construíram cada tijolo de suas vidas através da pesca na região. Esse é o caso de ‘seu’ Durval, 78 anos, que conta com orgulho ao ‘Expedição Rio’ que seu bisavô, seu avô, seu pai e ele mantiveram com muito suor e respeito uma tradição que passou de geração para geração. “A praia de Sepetiba me trouxe um ar de nostalgia, não de forma pessoal, mas de maneira compartilhada pelas histórias que ouvi dos pescadores. São pessoas que sentem falta de pegar o peixe bem ali, na beira do que hoje se transformou em uma orla. Conversei com alguns, entre eles o ‘seu’ Durval, um apaixonado pela Baía. O carinho é tão grande que ele compõe músicas em homenagem às águas que foram, por anos, seu sustento. É um amor lindo pelo lugar que ele vive”, relembra Daniella. 
 
O segundo episódio de ‘Expedição Rio’ vai ao ar na tarde de sábado (27), após o ‘Jornal Hoje’, apenas para o Rio de Janeiro.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem