''G.I.B.I.S.'' analisa impacto cultural dos quadrinhos na cultura pop brasileira

Divulgação


Em um país em que os pobres nerds são assolados por animes sem dublagens, colecionáveis que valem um rim e quadrinhos descontinuados, uma sociedade secreta, conhecida apenas pela alcunha de G.I.B.I.S, recrutou dois irmãos para ajudar esses nerds a encontrar seu lugar na cultura pop!

Este é o G.I.B.I.S. (Guia Brasileiro de Ideias Super-Heróicas), que estreia dia 12 de novembro, no canal Prime Box Brazil. Disponível na maioria das operadoras de televisão por assinatura, o canal pode ser acessado também, ao vivo, pela plataforma de streaming Box Brazil Play, onde a série estará disponível na íntegra a partir de 12 de novembro.

Apresentada pelos irmãos Cris e Gustavo Peter, mais conhecidos na indústria cultural por seu canal no Youtube, o “Super Peter Bros”, a série propõe a pensar a cultura pop de forma ampla, ainda que priorize os quadrinhos na construção da narrativa. Entre conversas, jogos de RPG e visitas a cemitérios, G.I.B.I.S. mostra as peculiaridades do público brasileiro na recepção, interpretação e apropriação dos conteúdos internacionais, que muitas vezes ganham ressignificações próprias no país.

Se até pouco tempo este conteúdo era considerado nichado, hoje encontra-se universalmente presente na vida cultural do país, com frequente presença na mídia, nas conversas entre amigos e em referências em outras manifestações artísticas.

''A ideia do G.I.B.I.S. vem um pouco da minha obsessão por quadrinhos. Eu queria mostrar ao espectador o quanto as HQs podem ser diversas. Essa era a premissa inicial do programa, mas ainda tinha a questão de como mostrar tudo isso. Depois de muitas conversas com o Eduardo Christofoli, da Colateral Filmes, a gente viu que a melhor maneira era focar no olhar que o brasileiro tem sobre os quadrinhos e a cultura pop. Ao longo dos anos, o projeto foi tomando forma, e com a entrada da Cris e do Gustavo veio muito do humor que está presente na série. Essa é a proposta do G.I.B.I.S., mostrar como o brasileiro consome e transforma os quadrinhos, tudo de um forma bem humorada'', explica Filipe Barros, diretor da série. 

Contada em 8 episódios, a série é conteúdo obrigatório para os amantes dos quadrinhos e para aqueles que buscam entender o impacto deste formato na produção cultural brasileira - ou apenas se divertir e curtir um pouco de nostalgia.

Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem