Bela Gil no Estação Livre: "A fome é realmente uma ferramenta de manipulação da população, porque uma pessoa com fome aceita qualquer coisa'', diz

Divulgação Lara Asano

Nesta sexta-feira (28/10), o Estação Livre discute sobre segurança alimentar e recebe para debater o tema a chef de cozinha Bela Gil e o coordenador de justiça social e econômica da Oxfam Brasil, Jefferson Nascimento. Apresentado por Cris Guterres, o programa vai ao ar na TV Cultura, a partir das 22h30.
 
Segundo relatório da Rede Penssam, 125,2 milhões de pessoas convivem com algum grau de insegurança alimentar. Desses, 33,1 milhões passam fome. O que explica esses números tão altos em um dos países que mais produzem grãos no mundo? Por que voltamos a figurar no Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas? Segundo a chef de cozinha Bela Gil, a fome é realmente uma ferramenta de manipulação da população, porque uma pessoa com fome aceita qualquer coisa. “A gente tem tecnologia social, o que falta é vontade política para transformar”, diz.
 
Ainda sobre esse assunto, Jefferson Nascimento, coordenador de justiça social e econômica da Oxfam Brasil, comenta: “É importante ter políticas públicas que possam promover a valorização real do salário mínimo”.
 
O Estação Livre procura dar um panorama da alimentação do brasileiro e também mostra como a participação da sociedade civil é importante na luta contra a fome no país, apresentando iniciativas públicas e privadas que ajudam a diminuir o problema. Como são os projetos Cozinha Escola Solidária, que profissionaliza para o mercado de trabalho na área da gastronomia, além de alimentar quem não tem o que comer; o Mesa Brasil, que mobiliza empresas doadoras de alimentos; e o Gastronomia Periférica, que é um negócio social que oferece curso de profissionalização gratuito para o povo periférico.
 
A edição traz também o Bom Prato, programa do Governo do Estado criado em 2000, que serve diariamente 126 mil refeições por R$ 1,00 o prato.
 
Por fim, o Estação Livre fala sobre a qualidade da alimentação do brasileiro, a quantidade de novos agrotóxicos que o governo federal liberou para uso no Brasil e apresenta o projeto Mulheres do Gau, grupo de agricultura urbana da Zona Leste de São Paulo que trabalha para abastecer a comunidade com produtos orgânicos. “Dá para produzir comida para toda a população de maneira orgânica e agroecológica. Esse mito de que não dá para alimentar o mundo com orgânico precisa ser desbancado”, afirma Bela Gil.

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato