Header Ads

Curta! exibe entrevista inédita do pensador Tzvetan Todorov na série ‘Incerteza Críticas’


Entrevista inédita do pensador Tzvetan Todorov. (Imagem/Divulgação)
O Curta! exibe uma das últimas entrevistas do historiador das ideias, filósofo e escritor, Tzvetan Todorov na a série “Incertezas Críticas”. O episódio vai ao ar na Quinta do Pensamento, 22, às 23h30. Todorov nasceu na Bulgária, mas viveu na França por mais de 50 anos, até falecer no início de 2017. Autor de uma bibliografia diversificada, o pensador concedeu uma entrevista ao diretor Daniel Augusto em seu apartamento em Paris para falar sobre sua trajetória, comentar temas como política, literatura, arte e apontar os inimigos da liberdade e da democracia no mundo contemporâneo. Produzida pela Grifa Filmes, “Incertezas Críticas” está na sua segunda temporada, com exibição exclusiva no Curta!. A cada episódio, uma reflexão com questões relevantes do mundo contemporâneo sob o ponto de vista dos mais importantes intelectuais da atualidade.

A originalidade do trabalho de um dos mais reconhecidos designers de joias no Brasil é destaque na Terça das Artes, 20, às 23h30. Antonio Bernardo é o personagem desta semana no episódio inédito da série exclusiva “Designers do Brasil”. Em cena, a trajetória profissional e as técnicas desenvolvidas pelo designer que, desde os anos 1970, pesquisa formas e materiais para aliar beleza, design e conforto, surpreendendo com peças usáveis, leves, flexíveis e com movimento. A série "Designers do Brasil" é dirigida pelo polivalente DJ Dolores, com direção de conteúdo da curadora, jornalista e professora de História do Design Adélia Borges. Ao longo de dez episódios, a produção apresenta as características, as inquietações, as inspirações e, principalmente, os olhares de alguns dos principais nomes do design brasileiro. São eles: Ronaldo Fraga, Antonio Bernardo, Fred Gelli, Guto Indio da Costa, Guto Requena, Heloisa Crocco, Jacqueline Terpins, Ovo (Gerson de Oliveira e Luciana Martins), Renato Imbroisi e Rico Lins. A série é produzida pela Loma Filmes em parceria com a Pacto Audiovisual, financiada pelo Fundo Setorial do Audiovisual (PRODAV 02/2013).

Produzido para o Curta! por um dos mais antigos e premiados conjuntos de dança do país, o Grupo Corpo, o filme “Por um Triz” chega ao canal na Terça da Artes, 20, às 21h30. Dirigido por Eduardo Zunza, o documentário apresenta o processo criativo do Grupo Corpo na construção do espetáculo “Triz”, lançado em 2013. Os olhares dos bastidores, o dia a dia dos bailarinos e os desafios da equipe são mostrados intensamente ao longo dos últimos meses de ensaios antes da estreia.

A Música Popular Brasileira dá o tom da Segunda da Música, 19, às 22h30, com a exibição do documentário “Uma Noite em 67”, de Ricardo Calil e Renato Terra. A produção resgata momentos marcantes da MPB, como a final do Festival da Música Popular Brasileira da TV Record, em 1967, quando Sérgio Ricardo quebrou o violão no palco durante sua apresentação, revela rachas artísticos e políticos em plena Ditadura Militar, e narra a consagração de nomes que ainda hoje estão na cena musical brasileira. 

Na Quarta de Cinema, às 18h30, é a vez de “Capoeira, um passo a dois”. Mistura de documentário e ficção, o filme conta a história de dois capoeiristas que viajam pelo mundo para conhecer o movimento da capoeira em outros países. Enquanto Jorge Itapuã faz performances, Ella (Isabel Zua) registra os movimentos com uma câmera. Nessa viagem pelo mundo, Ella decide sair de trás das câmeras e a relação com seu mestre se transforma. “Capoeira, um passo a dois” tem produção da Daza Filmes e foi selecionada para financiamento no Fundo Setorial do Audiovisual (PRODAV 01/2012), participou da 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em 2016, na Competição de Novos Diretores. Com direção do mestre de capoeira e documentarista Jorge Itapuã, o longa-metragem registra a expansão da capoeira ao redor do mundo há mais de 15 anos.

Ainda na Quarta de Cinema, a faixa “A Vida é Curta” presta homenagem ao cineasta brasileiro Rogério Sganzerla, um dos ícones do cinema marginal, movimento do audiovisual brasileiro dos anos 1960. O primeiro documentário em curta-metragem de Sganzerla é “HQ – Histórias em Quadrinhos”. O filme aborda o universo dos quadrinhos, por intermédio do texto do especialista Álvaro de Moya. Ao mesmo tempo, a câmera de Sganzerla passeia pelos traços de artistas como Will Eisner, Milton Cannif, Alex Raymond e Al Capp, entre outros. Depois é a vez de “A Linguagem de Orson Welles”, documentário com três depoimentos sobre a desventura wellesiana no Brasil de 1942: John Huston, Grande Otelo e Edmar Morel. Encerrando a faixa especial, “Brasil”, documentário comemorativo do lançamento do décimo disco durante o cinquentenário de nascimento de João Gilberto.

Na Sexta da Sociedade, 23, às 23h30, será apresentado o primeiro dos três episódios do documentário “O dia que durou 21 anos”, produção sobre a instauração dos sombrios anos da ditadura militar no Brasil. Em clima de suspense e ação, a produção apresenta os bastidores da participação do governo dos Estados Unidos no Golpe Militar de 1964, que instaurou a ditadura no Brasil e durou até 1985. Pela primeira vez na televisão, documentos do arquivo norte-americano, classificados durante 46 anos como "Top Secret", serão expostos ao público. Textos de telegramas, áudio de conversas telefônicas, depoimentos contundentes e imagens inéditas também fazem parte dessa série iconográfica, narrada pelo jornalista Flávio Tavares, que participou da luta armada, foi preso, torturado e exilado político. 

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.