Header Ads

Sidney Magal festeja 50 anos de carreira na Faixa Musical deste sábado no Canal Brasil


Sidney Magal festeja 50 anos de carreira na Faixa Musical. (Imagem/Divulgação)
No próximo sábado, dia 25 de novembro, às 18h, a "Faixa Musical" do Canal Brasil , apresentada por Roberta Sá, exibe o inédito e exclusivo show "Sidney Magal — Bailamos". A performance, uma celebração dos 50 anos de carreira do cantor, foi gravada no Espaço das Américas, em São Paulo, em agosto, e tem coprodução do Canal Brasil com a Bivs, e direção de Paulo Henrique Fontenelle.

Diante de uma plateia de aproximadamente seis mil pessoas, Magal divide o palco com Ney Matogrosso, Alexandre Pires, Rogério Flausino, Rincon Sapiência e o multi-instrumentista Milton Guedes, que participa de diversas canções.

O repertório inclui clássicos como "Sandra Rosa Madalena", "Me Chama Que Eu Vou" e "Meu Sangue Ferve", além de homenagens a intérpretes que Magal admira como Wando ("Gosto de Maçã"), Elymar Santos ("Escancarando de Vez") e Reginaldo Rossi ("Mon Amour Meu Bem Ma Femme").

Sidney Magal é uma das figuras mais carismáticas da música brasileira. Sua voz traz um timbre marcante, em uma mescla de influências ciganas e latinas, e seu rebolado atrevido ficou conhecido por incendiar plateias por todo o país. Para celebrar meio século de carreira, o cantor subiu em agosto ao palco do Espaço das Américas, em São Paulo, para realizar um show especial, repleto de sucessos e convidados ilustres da música brasileira como Ney Matogrosso, Alexandre Pires e Rogério Flausino, entre outros. O registro da coprodução do Canal Brasil com a Bivs tem direção de Paulo Henrique Fontenelle.

Magal entra no palco após uma breve introdução da banda que o acompanha com "Ponto de Oxóssi" e "Abre Alas", de Ivan Lins e Vitor Martins. Depois de "Tenho", o cantor segue com um medley entre "Se Te Agarro com Outro Te Mato" e "Amante Latino" antes de apresentar "Minha Vida É Assim". A Jovem Guarda entra no repertório em clássicos como "Vem Quente Que Eu Estou Fervendo", "Minha Fama de Mau", "O Bom" e "Eu Sou Terrível". O estilo brega, um dos mais marcantes de sua carreira, ganha o set em "Gosto de Maçã", "Escancarando de Vez" e "Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme". Há ainda espaço para o rock do Ultraje a Rigor com "Ciúme", o sertanejo com "Entre Tapas e Beijos", e a MPB de Zé Rodrix em "Roupa Prateada" antes do grandioso fim com "Sandra Rosa Madalena", um de seus maiores sucessos

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.