Home Top Ad

Programa Especial entrevista astros da seleção de Futebol de 5 neste sábado na TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
A décima edição inédita da temporada do Programa Especial apresenta um bate-papo com os craques que defendem a seleção brasileira no Futebol de 5, esporte praticado por atletas com deficiência visual, neste sábado (23), às 9h30, na TV Brasil. Essa atração pode ser vista no aplicativo EBC Play.

A repórter Fernanda Honorato, que tem síndrome de Down, recebe o técnico Fábio Vasconcelos e conversa com os jogadores Cassio Reis, Maicon Junior, Luan Lacerda, Jardiel Vieira e Ricardo Alves, o Ricardinho; todos da seleção brasileira, que é pentacampeã mundial e possui quatro ouros paralímpicos em Atenas (2004), Pequim (2008), Londres (2012) e Rio (2016).

O treinador explica como funciona o jogo enquanto os paratletas contam suas histórias e as expectativas para a próxima competição. O elenco tem esperança em conquistar mais uma vez o lugar mais alto do pódio nas Paralimpíadas de Tóquio que devem ser disputadas em 2021.

Fábio Vasconcelos destaca as regras da partida. "São quatro jogadores de linha que são cegos e o goleiro. Tem os chamadores, que ficam atrás do gol, do lado de uma trave e da outra. Atrás do banco de reserva, ficam dois treinadores, um de cada seleção. Então, ao todo, são dez atletas dentro de campo", ensina.

Os jogadores se manifestam sobre a expectativa para os Jogos. "Nós estamos esperando uma grande competição, de alto nível, como as Paralimpíadas sempre foram. Eu tive a oportunidade de jogar as três últimas edições", relata Ricardo.

"Em todas as edições, eu encontrei uma competição extremamente difícil. Nós vamos brigar muito para trazer mais uma medalha de ouro para a nossa casa. Não vai faltar empenho e, desde já, nosso treinamento tem sido árduo", completa.

A produção relembra uma reportagem com Livingston Costa que conta o que o levou a praticar o esporte. "Sempre fui apaixonado pelo futebol, desde criança, mas tive uma grande oportunidade no atletismo. Participei de uma competição e fui convocado para o Mundial sub-19, mas sempre continuei no futebol. Chegou uma certa época da minha vida que eu não tinha mais prazer em correr. Aí, decidi largar as pistas e me dedicar só ao futebol", declara.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.