Ad Code


Bicentenário da Independência: Estação Livre fala dos 200 anos sob a ótica dos negros, na TV Cultura

Divulgação/Larissa Marques

Nesta sexta-feira (2/9), o Estação Livre reconta os principais fatos que marcam os 200 anos da Independência do Brasil. Sob a ótica dos negros, escravizados e libertos, a edição faz uma reflexão de como seria o presente se a história fosse contada por diferentes pontos de vista. Com apresentação de Cris Guterres, vai ao ar a partir das 22h30, na TV Cultura.
 
Participam da edição, a historiadora e escritora Ynaê Lopes dos Santos, colaboradora da série IndependênciaS, dirigida por Luiz Fernando Carvalho e que estreia no dia 7 de setembro na emissora, e o historiador Weber Lopes. “A elite brasileira no séc. XIX, não é que ela não abole a escravidão, ela investe na escravidão para construir um Estado que vai ser escravista até, basicamente, o fim do império”, diz Ynaê.
 
O programa traz também reportagens sobre a série IndependênciaS e a língua kimbundu, trazida para o Brasil com os escravizados no período colonial. Aborda a exposição O Sequestro da Independência, que reflete sobre as distorções e manipulações da história em torno do grito do Ipiranga; mostra uma matéria sobre a exploração das riquezas brasileiras por Portugal; os locais históricos que ajudam a narrar a data; e, ainda, o Ciência na Rua, que conta essa história para o público infantojuvenil em forma de quadrinhos.
 
Por fim, o programa apresenta a 6ª edição do Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas, com entrevista da atriz Isabél Zuaa, que também participa da série Independências, além de MC Livinho e o cantor Gaab, que fazem uma releitura do Hino da Independência.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code